Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fundadores da Transfeera.
Fernando Nunes, Guilherme Verdasca e Rafael Negherbon, fundadores da Transfeera.| Foto: Max Schwoelk/Divulgação

Quatro dias após ganhar o prêmio Startup Awards 2020 na categoria Startup Revelação, a fintech Transfeera anunciou a captação de um aporte de R$ 3 milhões para se consolidar como um marketplace banking. Anunciado nesta terça-feira (27), o investimento seed foi liderado pelo fundo Godz Capital, com a participação da Bossa Nova Investimentos, Honey Island e Curitiba Angels.

A tecnologia da startup automatiza a rotina, gestão e processamento de pagamentos para setores financeiros das empresas. Com o investimento, a startup quer expandir seus produtos e atuar em um novo ramo, conforme explica Guilherme Verdasca, CEO da Transfeera:

“No marketplace banking, através de uma curadoria, entendemos quais serviços financeiros devem ser conectados na nossa plataforma, para oferecer estas soluções para os nossos clientes. O investimento vem também para nos ajudar a crescer e desenvolver mais produtos”, indica.

O CEO completa que, com o investimento, a empresa espera receber a chancela do Banco Central para operar também como meio de pagamentos.

Com sede em Joinville (SC), a equipe conta com 25 funcionários. O objetivo de Guilherme é chegar no final de 2021 com 70 colaboradores e em uma nova rodada de investimentos de série A. Entre os clientes da fintech estão Contabilizei, iFood e Rappi.

Com faturamento do últimos três meses equivalente a 70% do lucro de 2019, a Tranfeera viu na digitalização, motivada pela pandemia, a brecha para seu crescimento. “A digitalização dos negócios ajudou a Tranfeera a crescer. Todas as empresas que trabalham com um negócio que os clientes eram do físicos e foram para o digital precisaram se adaptar e nós ajudamos a entender este processo”, acrescenta Verdasca.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]