Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Divisórias e molduras: recursos para delimitar espaços com personalidade e funcionalidade
| Foto: Jefferson Ohara

Demarcar, delimitar, sem dividir. Painéis, divisórias, molduras e biombos são soluções práticas e elegantes para identificar ambientes sem necessariamente construir paredes.

A vantagem é que estes itens possibilitam separar o local de forma parcial, permitindo que os cômodos tenham funções diferentes, mas permaneçam conectados entre si, por meio da linguagem visual, criando a sensação de amplitude.

Siga HAUS no Instagram!

Utilizadas dos espaços pequenos até os locais amplos, as divisórias podem ter caráter decorativo ou funcional, pois também servem de apoio para itens. Abaixo você confere projetos que utilizaram divisórias e painéis.

Esses ambientes estão em destaque no Portfolio HAUS, uma plataforma construída sob medida para inspirar os leitores e potenciais clientes, e conectá-los de forma rápida aos melhores profissionais. Esse novo espaço permite procurar inspirações por tipo de projeto, metragem, cômodo, entre tantos outros filtros.

Nichos e espelhos

Adicionar um pergolado entre as salas de estar e jantar em um apartamento de 180 m² foi a alternativa escolhida pela arquiteta Anna Karolinna Venturi nesta área social de uma residência. “Foi criado um pergolado de forma a delimitar o espaço, não perdendo a integração visual dos elementos que em conjunto com a sala tornam a composição do projeto única”, explica.

| Jefferson Ohara

Para inserir funcionalidade, a estrutura ainda é interligada a um painel com nichos, abrindo espaço para elementos de decoração.

| Jefferson Ohara

E por fim, um jogo de espelhos foi adicionado ao fundo do painel, para criar a sensação de profundidade.

| Jefferson Ohara

Cenários

Com função decorativa, divisórias também podem ser uma alternativa interessante para compor cenários e brincar com os ambientes. Esse é o caso do projeto executado pela arquiteta Daniele Branco. A reforma neste apartamento de 202 m² visava uma decoração clássica e atemporal. A proposta foi adicionar na sala de jantar um painel de madeira vazada com fundo espelhado.

| Fernando Zequinão

Fixado na parede e posicionado atrás da mesa de jantar, o item funciona como um revestimento e ainda proporciona aconchego e profundidade, devido ao espelho.

| Fernando Zequinão

Personalização

Com uma linguagem contemporânea, o projeto assinado pela Leal Ribas Engenharia e Arquitetura possui integração entre as áreas. O apartamento de 600 m², setorizado por níveis, tem o primeiro andar todo para a área social e de convívio da família.

Pensando em fazer a separação de ambientes desse pavimento, foi desenhado, especialmente para o projeto, um painel em lâminas de madeira que permite mudança de formato em sua abertura.

| Marcelo Stammer Fotografia

A madeira oferece ao local uma sensação de calor, enquanto que os vãos possibilitam a passagem de luz, com personalidade, estilo e originalidade.

| Marcelo Stammer Fotografia

Muxarabi

Neste projeto executado pela designer de interiores Monica Pajewski o pavimento térreo recebe uma atmosfera clean e integrada, com predominância de cores claras, em que a continuidade é rompida devido ao toque do metal dourado e espelhos presentes no painel.

| Gabriela Suzuki

Disposto na sala de estar - atrás do sofá e com uma pequena continuação até a escada - o Muxarabi apresenta caráter decorativo e tem finalidade de limitar as áreas, mas permite que os ambientes permaneçam conectados entre si.

| Gabriela Suzuki

Combinação de estruturas

A sala de 50 m² projetada por Amanda Beê e Monique Mazurkievz do Ammo Arquitetura tinha o objetivo de criar aconchego. Para isso, as arquitetas optaram pela colocação de um painel de couro croco com iluminação indireta, em uma das paredes atrás do sofá, a fim de trazer o clima intimista.

| Samuel Berger

E, por ser um espaço amplo e integrado, as arquitetas ainda adicionaram um pergolado de madeira vazada, que tem o propósito de criar integração visual e demarcar o espaço dos sofás e a área de passagem. Na parte superior da estrutura, os vãos foram aproveitados para a colocação de luminárias.

| Samuel Berger

O espaçamento entre as madeiras permite a entrada de claridade e ventilação para outro ambiente e, ainda, o compartilhamento das áreas.

| Samuel Berger
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]