Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: CF Home Design Curitiba/Divulgação
Foto: CF Home Design Curitiba/Divulgação| Foto:

Na busca por soluções que estimulem os negócios no setor da arquitetura e design durante o isolamento social, fornecedores e profissionais vêm estabelecendo parcerias e utilizando novas ferramentas de trabalho em suas empresas.

Siga a HAUS no Instagram

David Paschoal, empresário da CF Home Design Curitiba, que tem cerca de dez anos de mercado e oferece assessoria e desenvolvimento de projetos e móveis em madeira maciça, foi uma das empresas que precisou se reinventar nesse período de pandemia. Com o intuito de ampliar e fortalecer o relacionamento da empresa junto a arquitetos e designers, a empresa estabeleceu parceria com o ArqDecorClub. Com isso, ao adquirir os produtos da marca, os associados do clube passam a pontuar e podem trocar por benefícios.

Foto: CF Home Design/Divulgação
Foto: CF Home Design/Divulgação

André Pena, empresário da Comercial Europa, importadora de quartzo stone italiana, reconhece que parcerias como essa são uma forma de organizar o setor e conectar as pessoas, facilitando formas de pagamento e oferecendo descontos especiais.

Investir no marketing digital e ter um planejamento estratégico é outra ferramenta importante, ressalta Pena. “O maior desafio é o de vender em um momento de insegurança, com as pessoas preocupadas e perdendo seus empregos. Acredito que neste ano as empresas precisam se planejar para encontrar novos caminhos e formas de vender seus produtos e reduzir os custos”, sugere o empresário.

A contadora que hoje é designer de interiores e estudante de arquitetura e urbanismo, Daiane de Moraes dos Santos afirma que segue trabalhando remotamente, com reuniões online, e que quando é necessário ir a campo, todos os cuidados são tomados.

Foto: Comercial Europa/Facebook/Reprodução
Foto: Comercial Europa/Facebook/Reprodução

Esse ano foi de mudanças para ela, principalmente na sua forma de ver a arquitetura. Ela afirma que é preciso atentar não só para estruturas e beleza, mas à funcionalidade, praticidade e aconchego. A sociedade passa por um momento de fragilidade, e é necessário levar o conforto acolhedor necessário.

Saber ouvir o cliente, compreender sua história e seus anseios, seja por telefone ou pessoalmente, é um diferencial para o fechamento de um projeto.

Recursos como o Microsoft Teams que proporciona uma gestão compartilhada, chats, armazenamento, entre outros, tem sido uma ferramenta eficaz na administração dos negócios. Em pesquisa informal realizada em Curitiba, em que foram ouvidos vinte e cinco empresários e profissionais autônomos de diversos setores, os grupos de WhatsApp e o Instagram são responsáveis por mais de 65% dos novos negócios no período do primeiro semestre deste ano, enquanto as reuniões via Zoom ou Google Meets são ferramentas que cerca de 60% desses profissionais passaram a utilizar.

Os recursos estão disponíveis no mundo virtual, mas o fator humano, o fator emocional que estimula uma pessoa a inovar ou a ficar parada, sem reação às adversidades, continua sendo o fator decisivo na sobrevivência das empresas e prosperidade dos profissionais liberais.

Projeto da designer de interiores Daiane de Moraes dos Santos. Foto: divulgação
Projeto da designer de interiores Daiane de Moraes dos Santos. Foto: divulgação

Capacitação técnica e psicológica

A startup de educação Endeavor e a Conquer são empresas que investiram em divulgação através da liberação de cursos como os de educação financeira e inteligência emocional. Em entrevista concedida no canal da Conquer, eles comentam que esperavam conseguir cerca de 50 mil alunos. A expectativa foi superada e mais de 450 mil alunos em todo o território nacional se inscreveram para o curso de inteligência emocional. A empresa passou a ter reconhecimento em todo o país e seu rendimento cresceu exponencialmente.

Pensando ainda nos fatores emocionais, campanhas de apoio em todo o Brasil surgiram. Psicólogos, terapeutas e mentores se uniram em prol do bem estar da sociedade. Isso porque o isolamento traz com ele a solidão, o estresse, o medo e muitas outras incertezas. Se uma pessoa não tiver a inteligência emocional para lidar sozinha com estes fatores, poderá sofrer com doenças como a depressão.

Aprimoramento pessoal e profissional, inteligência emocional e exercícios físicos são ainda as melhores ferramentas que qualquer profissional pode usar para vencer os obstáculos diários, mas o uso da tecnologia tem sido fundamental para facilitar a vida de todos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]