Arqueólogo leva 36 anos para fazer maquete precisa da Roma Antiga a pedido de Mussolini

Cidade italiana que já foi o centro do mundo pode ser vista exatamente como era no século 4 d.C. em maquete feita a pedido de Mussolini

Fotos: Museu da Civilização Romana/Reprodução

por HAUS

17/06/2019

compartilhe

A capital italiana já foi o centro do mundo. Mas pouco ainda é exatamente igual a Roma do século 4, na época de Constantino I, quando a cidade atingiu seu maior tamanho. Por isso o arqueólogo italiano Ítalo Gismondi quis colocar de pé, com a maior precisão possível, a paisagem da antiga Roma.

Fotos: Museu da Civilização Romana/Reprodução

O profissional levou 36 anos de trabalho minucioso. Três vezes mais que o tempo de construção real do Coliseu. A maquete foi encomendada em 1933 por Mussolini para comemorar o nascimento de Augusto (63 a.C.).

Usando um mapa feito por Rodolfo Lanciani, de 1901, Gismondi foi capaz de completar o núcleo principal em 1950. As outras partes foram sendo construídas depois, até a maquete ser finalizada em 1971. E hoje é conhecida como uma das referências mais importantes da Roma Antiga.

Fotos: Museu da Civilização Romana/Reprodução

A maquete está em exposição no Museu da Civilização Romana, na capital italiana, e é conhecida como o Plastico di Roma Imperiale. Feita em gesso, está em uma escala de 1: 250 e tem pouco mais de 16 metros de comprimento. Foi usada por Ridley Scott para filmar algumas cenas do filme O Gladiador.

Fotos: Museu da Civilização Romana/Reprodução

LEIA TAMBÉM:

Empresa italiana planeja construir 10 cidades inteligentes no Brasil até 2022

 

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você