Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Jaime Lerner e Jonas Rabinovitch em Curitiba.
Jaime Lerner e Jonas Rabinovitch em Curitiba.| Foto: Jonas Rabinovitch/Arquivo

Ontem eu peguei minha pasta com desenhos e tive uma audiência com o Prefeito Jaime Lerner. Foram nove meses e dezenas de ligações para gerir esse encontro que mudou minha vida. Ele, um prefeito famoso. Eu, um quase arquiteto com muita vontade de ajudar a consertar o mundo.

Isso foi há 42 anos. Me formei pela UFRJ na turma Jaime Lerner. Ele me ofereceu um estágio no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba [IPPUC]. Disseram que eu era o louco que largou as praias do Rio para ir viver naquele planalto onde tinha até inverno. Mas naquele planalto as coisas davam certo.

Siga a HAUS no Instagram

Hoje em dia chamam isso de “liderança transformadora”. “A grandeza de um líder não se mede pelo número de seguidores, mas por sua habilidade em criar novos líderes”, disse Gandhi.

Jaime Lerner liderou a criação de um sistema de transportes reproduzido no mundo inteiro, o Bus Rapid Transit (BRT). O BRT foi aclamado pelo reconhecido Project Management Institute como um dos 50 projetos globais mais influentes nos últimos 50 anos, ao lado da Internet e da conquista da Lua.

Prefeito Jaime Lerner (esq.), Hairton Romani (centro) e um diretor da Marcopolo, durante apresentação do protótipo do novo ônibus Expresso, na sala de reunião do IPPUC. O modelo foi projetado em conjunto pelo setor de planejamento e a encarroçadora de Caxias do Sul. Os veículos começaram a circular no eixo Norte/Sul, ligando Santa Cândida ao Capão Raso, a partir de 22 de setembro de 1974.
Prefeito Jaime Lerner (esq.), Hairton Romani (centro) e um diretor da Marcopolo, durante apresentação do protótipo do novo ônibus Expresso, na sala de reunião do IPPUC. O modelo foi projetado em conjunto pelo setor de planejamento e a encarroçadora de Caxias do Sul. Os veículos começaram a circular no eixo Norte/Sul, ligando Santa Cândida ao Capão Raso, a partir de 22 de setembro de 1974.| Arquivo/SMCS

Jaime liderou a implantação de ruas de pedestres no Brasil. Liderou a criação de sistemas inovadores de gestão do lixo. Liderou uma nova forma de se pensar a cidade de forma integrada. Mas, acima de tudo, ele liderou o pensamento de toda uma geração de arquitetos e urbanistas e de futuras gerações de planejadores urbanos. Essa cartilha ainda está sendo escrita.

Há uns 30 anos, sugeri ao Jaime fazer o Fórum Internacional de Cidades em Curitiba antes da ECO-92 no Rio. Deu certo. A comunidade internacional percebeu que o Brasil não era apenas foco de desafios como a Amazônia, mas também cenário de soluções como Curitiba. Não foi por acaso que a revista "Time" elegeu o Jaime como uma das cem pessoas mais influentes no mundo, entre outras homenagens.

Trabalho na ONU em Nova York há mais de 25 anos, sou conselheiro para inovação e serviços públicos. Encontro altas autoridades e consultores que discutem as últimas metodologias para coisas importantes como co-criação, design thinking, modelos de empatia, laboratórios de inovação, mapas de sistemas de engajamento, smart isso e smart aquilo etc.

Eles não perguntam as coisas que o Jaime perguntava: mas onde as pessoas se encontram? Como as pessoas usam a cidade? Para onde a cidade está crescendo? Qual o negócio da cidade?

Jonas Rabinovitch em entrevista para HAUS em 2019.
Jonas Rabinovitch em entrevista para HAUS em 2019.| Fernando Zequinão

Então, quando eu penso que é importante tentar fazer alguma coisa realmente acontecer, eu reflito sobre Curitiba. Afinal, não aprendemos com experiência. Aprendemos refletindo sobre a experiência.

Foi o Jaime quem me ensinou que essa reflexão se faz essencialmente com o coração.

Obrigado, Jaime.

*Arquiteto da ONU em Nova York e conselheiro para inovação e serviços públicos.

8 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]