Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Arquivo/Gazeta do Povo
Foto: Arquivo/Gazeta do Povo| Foto:

Depois de HAUS noticiar a criação do abaixo assinado que pede a realização de concursos públicos para projetos arquitetônicos de obras de Curitiba, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) respondeu, deixando claro que está aberto à participação da sociedade, mas que não há previsão de recursos para os certames. Agora parece que o principal entrave para a realização de concursos públicos de arquitetura na capital paranaense está perto de acabar.

Em carta pública endereçada ao Ippuc, a qual HAUS obteve acesso com exclusividade, arquitetos que participam do movimento se oferecem para viabilizar as primeiras contratações de projetos dos concursos. Apoiam a carta a Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas, a regional paranaense do Instituto de Arquitetos do Brasil, a Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura no Paraná, o Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas do Estado e o vereador de Curitiba Goura (PDT).

Confira a carta na íntegra

Arquitetos de Curitiba se oferecem para viabilizar primeiros concursos para obras públicas

O coletivo que assina a carta explica que a contratação de projetos através de concursos públicos de arquitetura é uma modalidade de licitação prevista na lei 8.666 de 1993, sem ônus a mais para o poder público. “O diferencial do concurso das outras modalidades é o parâmetro de julgamento, que passa a ser o mérito, ou seja, a qualidade da proposta e não o menor preço, como comumente é utilizado na maioria das contratações realizadas por órgãos públicos brasileiros”, destacam.

Frisam ainda a realização dos concursos traz diferentes soluções e ideias para a cidade, sendo que órgão que os promove tem a possibilidade de escolher aquela que melhor responde às suas aspirações e viabilidade econômica a partir de um estudo preliminar. “A contratação é ágil, transparente e econômica”, ressaltam.

Citam como exemplo de sucesso a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal – CODHAB/DF, que tem aplicado essa metodologia desde 2015, realizando a contratação de projetos através de concursos públicos para escolas, postos de saúde, além de habitação social e desenho urbano, ocasiões em que os escritórios curitibanos têm se destacado. A “prática colocou a companhia em um papel de protagonismo na promoção da boa arquitetura e urbanismo brasileiro, além de resultar em reconhecimento público pelas entidades, revistas, sites especializados, prêmios nacionais e internacionais”, argumentam.

Nomes que projetam Curitiba na arquitetura nacional: Saboia+Ruiz Arquitetos, Arquea Arquitetos, MCA Arquitetura & Design, Estúdio 41, Studio 802 e Grifo Arquitetura. Foto: Leticia Akemi/Gazeta do Povo
Nomes que projetam Curitiba na arquitetura nacional: Saboia+Ruiz Arquitetos, Arquea Arquitetos, MCA Arquitetura & Design, Estúdio 41, Studio 802 e Grifo Arquitetura. Foto: Leticia Akemi/Gazeta do Povo| Gazeta do Povo

Procurado pela reportagem, o Ippuc analisou a carta em primeira mão e mandou a seguinte nota, que segue na íntegra.

“O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) reforça o posicionamento da Prefeitura de Curitiba e da instituição por total abertura à troca de ideias e a parcerias com entidades representativas de classe e toda a sociedade organizada já manifestado em nota publicada em reportagem da Gazeta do Povo/Haus, de 06 dezembro passado, sob o título ‘Arquitetos de Curitiba fazem abaixo-assinado por concursos para obras públicas’. O Ippuc reconhece como legítimo o pleito de cada uma das entidades de arquitetura que assinam o manifesto em conjunto com o vereador Goura e reforça que os processos licitatórios são públicos e abertos à participação dos interessados.”

Diante da resposta positiva, nas próximas semanas representantes do movimento devem marcar um encontro na instituição para “trocar experiências e verificar a possibilidade”, como adianta o arquiteto Fabio Faria, do Estúdio 41 Arquitetura, um dos integrantes do coletivo.

LEIA TAMBÉM

Reformado, prédio do antigo supermercado das Bandeiras no Batel será empório gastronômico

Brasileiro ganha concurso de design da Nasa e recebe apenas 250 dólares

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]