i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Seriamente danificada, Notre-Dame busca ajuda internacional para reforma

  • PorNew York Times
  • 11/10/2017 15:42
Foto: Dmitry Kostyukov/The New York Times.
Foto: Dmitry Kostyukov/The New York Times.| Foto: NYT

Gárgulas quebradas e balaustradas caídas foram substituídas por canos de plástico e tábuas. Arcobotantes – arcos góticos que sustentam as paredes – estão escurecidos pela poluição e corroídos pela água das chuvas. Pináculos são suportados por vigas presas por cordas. Essa deterioração não é totalmente visível para os milhões de turistas que visitam a Catedral de Notre-Dame de Paris todos os anos.

André Finot, porta-voz da catedral, no entanto, aponta os danos, como o calcário que se esfacela com um simples toque. “A pedra está corroída por todos os lados, e quanto mais o vento sopra, mais todos esses pequenos pedaços continuam caindo. Estamos perdendo o controle em todos os lugares”, afirmou.

André Finot, spokesman of the Notre Dame Cathedral in Paris, points out eroded masonry on the structure, Sept. 19, 2017. Rain, wind and pollution have battered the cathedral, which is seeking funds in France and in the United States to help pay for extensive renovations. “Everywhere the stone is eroded, and the more the wind blows, the more all of these little pieces keep falling,” he said. (Dmitry Kostyukov/The New York Times)
André Finot, spokesman of the Notre Dame Cathedral in Paris, points out eroded masonry on the structure, Sept. 19, 2017. Rain, wind and pollution have battered the cathedral, which is seeking funds in France and in the United States to help pay for extensive renovations. “Everywhere the stone is eroded, and the more the wind blows, the more all of these little pieces keep falling,” he said. (Dmitry Kostyukov/The New York Times)| NYT

Essa não é a primeira vez que a Catedral de Notre-Dame, joia da arquitetura gótica medieval, necessita de uma reforma extensa. Mas especialistas dizem que, embora não haja risco de colapso, a construção chegou a um estágio crítico – e caro.

Para pagar a conta – cerca de 150 milhões de euros (aproximadamente R$ 564 milhões) – eles esperam capitalizar não só com o patriotismo arquitetônico dos franceses, mas também com a francofilia de doadores americanos.

“Há uma necessidade real de uma reforma urgente. A catedral é parte de uma ligação sentimental entre a França e os Estados Unidos, forjada através de alianças em tempos de guerra, valores comuns e um fascínio recíproco pela cultura um do outro”, argumenta Michel Picaud, que lidera a Amigos da Notre-Dame de Paris, fundação recém-criada que pretende levantar dinheiro para a reforma nos Estados Unidos.

A catedral

Foto: Dmitry Kostyukov/The New York Times.
Foto: Dmitry Kostyukov/The New York Times.| NYT

Construída nos séculos 12 e 13, a Catedral de Notre-Dame recebeu uma das suas reformas mais significativas entre 1844 e 1864, quando os arquitetos Jean-Baptiste-Antoine Lassus e Eugène Emmanuel Viollet-le-Duc refizeram o pináculo e os arcobotantes e acrescentaram vários ajustes arquitetônicos.

Essa restauração veio após décadas de negligência e danos parciais nas mãos dos revolucionários franceses, e foi motivada em parte pela publicação de “O Corcunda de Notre-Dame”, de Victor Hugo, em 1831, que expôs o estado de abandono do edifício.

“Seguramente, a Catedral de Notre-Dame de Paris é, até hoje, uma construção majestosa e sublime. Mas, mesmo permanecendo nobre durante seu envelhecimento, podemos apenas lamentar e nos indignar face às inúmeras degradações e mutilações infligidas à construção, quer pela ação do tempo, quer pela mão do homem”, escreveu o autor em sua obra.

O mesmo vale hoje. “Aqui estamos nós, mais ou menos 150 anos depois de ele ter escrito isso, e o pedido de ajuda para Notre-Dame, feito há tanto tempo, está valendo novamente”, disse Andrew Tallon, professor associado de História da Arte e Arquitetura da Vassar College. Ele acrescenta que a Catedral de Notre-Dame enfrenta, agora, uma “situação tocante, se não assustadora, e precisa de toda a ajuda possível”.

Problemas

Os cerca de 13 milhões de pessoas que visitam Notre-Dame anualmente (cerca de 30 mil por dia), parecem muitas vezes não perceber a necessidade da reforma. “Não me parece que ela precise de reforma. Parece linda como está”, disse a turista Liz Bronze, de Londres.

À primeira vista, é verdade. Os vitrais da nave foram substituídos na década de 1960, com um resultado colorido e vibrante. A fachada da frente tem hoje um branco reluzente graças a uma década de limpeza das paredes de pedra nos anos 2000. Vários sinos também foram substituídos em 2013, antes do 850º aniversário da catedral.

“Quando olhamos para a entrada, não há problema, mas é nos bastidores que as coisas começam a degringolar”, disse Picaud, chefe da Fundação Amigos da Notre-Dame de Paris.

A água passa através de rachaduras na torre coberta de chumbo, enfraquecendo a estrutura de madeira. As chuvas, algumas delas ácidas, estão lentamente desgastando os arcobotantes e seus pináculos decorativos, feitos de uma delicada pedra calcária.

Plastic piping replaces a fallen gargoyle on the Notre Dame Cathedral in Paris, Sept. 19, 2017. Rain, wind and pollution have battered the cathedral, which is seeking funds in France and in the United States to help pay for extensive renovations. (Dmitry Kostyukov/The New York Times)
Plastic piping replaces a fallen gargoyle on the Notre Dame Cathedral in Paris, Sept. 19, 2017. Rain, wind and pollution have battered the cathedral, which is seeking funds in France and in the United States to help pay for extensive renovations. (Dmitry Kostyukov/The New York Times)| NYT

As gárgulas despencaram e foram substituídas por tubos de PVC. Em um pequeno gramado na parte de trás da catedral, há pilhas amontoadas de materiais que quebraram ou que foram retirados como medida de precaução ao longo dos anos.

Philippe Villeneuve, o arquiteto-chefe responsável pela renovação da catedral, explicou que é difícil reformar Notre-Dame porque, na arquitetura gótica, “todos os elementos têm funções estruturais dinâmicas”.

Os pináculos, por exemplo, ajudam a segurar e equilibrar os arcobotantes, que sustentam o peso do edifício. Os rostos retorcidos das gárgulas servem tanto para decorar quanto para dar vazão à água da chuva.

“Se você remover um desses elementos, haverá um desequilíbrio em algum lugar. Ela não irá desmoronar caso perca alguns pináculos, mas perderá o equilíbrio”, disse Villeneuve.

As dezenas de renovações anteriores, que usaram pedras diferentes, cimento ou gambiarras para manter a catedral em sua forma original, se somam às dificuldades de renovação de um edifício tão complexo. Nem tudo que foi feito resistiu ao teste do tempo.

“A ideia não é substituir cada uma das pedras. Não quero fazer uma plástica na catedral”, disse Villeneuve, prometendo manter suas “rugas” centenárias. O trabalho de renovação da torre está programado para começar no final deste ano, e outros virão em seguida. Mas o preço é alto.

Custos

A Fundação Amigos da Notre-Dame estima que serão necessários quase 40 milhões de dólares (cerca de R$ 126 milhões) para os reparos urgentes, e espera arrecadar mais de 110 milhões de dólares na próxima década para a reforma completa.

O governo francês, que é o proprietário da catedral, já dedica até dois milhões de euros por ano para a manutenção da catedral e, recentemente, comprometeu-se a dobrar essa quantia durante os próximos dez anos, de acordo com Picaud.

A crumbling facade at the Notre Dame Cathedral, in Paris, Sept. 19, 2017. Rain, wind and pollution have battered the cathedral, which is seeking funds in France and in the United States to help pay for extensive renovations. (Dmitry Kostyukov/The New York Times)
A crumbling facade at the Notre Dame Cathedral, in Paris, Sept. 19, 2017. Rain, wind and pollution have battered the cathedral, which is seeking funds in France and in the United States to help pay for extensive renovations. (Dmitry Kostyukov/The New York Times)| NYT

Os funcionários também estão trabalhando para angariar fundos privados, especialmente nos Estados Unidos. A iniciativa foi impulsionada pela relação existente com o Vassar College, incluindo Tallon, um dos autores de um livro sobre a Notre-Dame, de 2013, que se tornou a base para uma exposição contínua na entrada da catedral. Quando ele ajudou a organizar uma visita à catedral para administradores e ex-alunos da Vassar, em 2014, a conversa acabou chegando à captação de recursos.

Este fato levou à criação da Fundação Amigos de Notre-Dame, que pretende organizar jantares de gala, concertos e outros eventos na França e nos Estados Unidos para angariar fundos.

“Começamos a receber dinheiro, mas estamos só no começo”, disse Picaud, acrescentando que outra fundação francesa, criada em 2013 para arrecadar dinheiro para a renovação das igrejas de Paris, estava agora angariando fundos também para Notre-Dame.

O porta-voz da Notre-Dame, André Finot, enfatiza que a catedral não é apenas um espaço religioso, mas um patrimônio comum. “Meus avós, e meus antepassados antes deles, admiraram este monumento. Não quero trazer meus netos para ver um monte de ruínas”, sentenciou.

LEIA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.