Praça Memorial da Saúde.
Local vai melhorar mobilidade de pedestres e homenagear vítimas da Covid-19 em Curitiba.| Foto: Prefeitura de Curitiba/Divulgação

Um terreno público na esquina das ruas Cruz Machado e Visconde de Nacar, no Centro de Curitiba, vai virar um local de homenagem às vítimas da Covid-19 na capital paranaense: o lugar, de pouco mais de 200 m², será a praça "Memorial da Saúde". As obra estão em andamento.

Vista da futura praça, no Centro de Curitiba. Imagens: SMMA/Divulgação
Vista da futura praça, no Centro de Curitiba. Imagens: SMMA/Divulgação

A implementação do espaço é de responsabilidade técnica da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA); o projeto é dos arquitetos Fernando Canalli e Guilherme Klock.

"Nossa proposta é recuperar um pedaço da paisagem urbana e melhorar a passagem para pedestres. A área é uma sobra de abertura da rua para alargar a via, e acabou ficando ocioso. Também foi um pedido do prefeito que o espaço homenageie as pessoas que perderam a vida pela Covid-19 na cidade, e aos profissionais de saúde que estão trabalhando arduamente. É um projeto singelo, mas que retrata esse momento tão triste que estamos vivendo", diz o superintendente de obras e serviços da SMMA, Jean Brasil.

Imagem: SMMA/Divulgação
Imagem: SMMA/Divulgação

Por ser uma extensão pequena e muito próxima da via, o projeto não previu mobiliários. O destaque é o grande mural de 25 metros de extensão por sete metros de altura, onde será reproduzido o desenho de uma das obras do pintor, gravurista e ilustrador brasileiro Antonio Maia (1928-2008).

Um outro painel traz um poema do escritor e jornalista uruguaio Eduardo Galeano (1940-2015). Haverá ainda recuperação do calçamento e alargamento da calçada, com a exclusão de algumas vagas de estacionamento para carros na rua.

Murais trazem imagens de obras do artista Antonio Maia. Imagem: SMMA/Divulgação
Murais trazem imagens de obras do artista Antonio Maia. Imagem: SMMA/Divulgação

De acordo com o superintendente da SMMA, haverá ainda homenagens pontuais para pessoas que contribuíram para a história e desenvolvimento de Curitiba, como a técnica de enfermagem Valdirene Aparecida Ferreira dos Santos, primeira profissional de saúde vítima da Covid-19 em Curitiba, que faleceu em abril de 2020; ao inspetor Odgar Nunes Cardoso, superintendente da Defesa Social, que morreu em agosto de 2020 em decorrência de complicações da doença e ao ex vice-prefeito Algaci Túlio, vitimado pela Covid-19 em janeiro deste ano.

Valor da obra

Aberta no ano passado, a licitação foi vencida em dezembro de 2020; o valor máximo imposto pelo edital é que as obras custassem até R$ 459.174,75. O recurso é da Lei Orçamentária Anual (LOA), destinada à SMMA.

Obras estão em andamento.  Foto: Reprodução/HAUS
Obras estão em andamento. Foto: Reprodução/HAUS

O prazo de execução da praça é de dois meses; a previsão é que a praça seja entregue no aniversário da cidade, no dia 29 de março.

 Imagem: SMMA/Divulgação
Imagem: SMMA/Divulgação

Em 2016, na gestão do então prefeito Gustavo Fruet (PDT), um grupo de cicloativistas se mobilizou no local pedindo a implantação de uma nova "praça de bolso" na cidade ( a exemplo do que foi realizado na Rua São Francisco com a Presidente Faria).

Na época, um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) previu a praça no endereço, para melhoria da travessia de pedestres, mas o projeto não se concretizou.

Desde o início da pandemia de coronavírus no Brasil, há quase um ano, quase 143 mil pessoas se infectaram pelo vírus em Curitiba. Até o dia 1 de março de 2021, foram registrados 2.944 óbitos na capital.

Conteúdo editado por:Luan Galani
11 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]