Escritório paulista cria condomínio sustentável para atender imigrantes

São 32 casas populares de 52 m² construídas com teto verde, painéis solares, tratamento de esgoto e reuso de água

Foto: Divulgação/David Ito Arquitetura.

por *Camila Machado

11/01/2019

compartilhe

Somos todos imigrantes. Esse é o nome do projeto social assinado pelo escritório paulista David Ito Arquitetura. A ideia, criada em parceria com a ONG Orientavida, é atender refugiados que chegam ao país, com 32 casas populares e um Centro de Convivência, propiciando abrigo temporário por um período de até seis meses e condições para ressocialização das famílias.

As residências do condomínio, cada uma com 52 m², serão construídas em EPS estruturado (uma espécie de isopor) e terão teto verde, painéis solares, tratamento de esgoto e reuso de água. Por seu caráter sustentável, o projeto do condomínio está em fase de certificação Green Building Council Brasil (GBC).

Bancos foram colocados nos acessos das residências como forma de integração. Foto: divulgação/David Ito Arquitetura

Para o desenvolvimento do empreendimento, foi montada uma equipe multidisciplinar de voluntários. “A primeira fase foi de entrevistas com os possíveis moradores, para entender as reais necessidades. Montamos uma equipe multidisciplinar e buscamos fazer um trabalho holístico, que atendesse o caráter social da ação, mas sem esquecer do conforto e da necessidade ambiental”, explicou o arquiteto David Ito.

O condomínio Somos Todos Imigrantes será construído em um terreno de 8 mil m² no município de Potim, no interior de São Paulo. É na cidade de pouco mais de 20 mil habitantes que a ONG Orientavida realiza parte de seus trabalhos.

Foto: Divulgação/David Ito Arquitetura

Casas verdes

De acordo com Ito, a casas acomodam confortavelmente uma família com dois filhos. Elas foram pensadas a partir da ideia tradicional da casa popular, mas como uma nova volumetria.

“A abertura das janelas foi repensada, o que alterou a fachada. Também distribuiu melhor a iluminação e possibilita maior controle da ventilação cruzada. O telhado tradicional foi retirado e foi possível a inserção de um teto verde“, explicou. A vegetação no topo da casa ajuda a reduzir a carga térmica dentro da residência e possibilita posicionar melhor os aquecedores solares.

Foto: Divulgação/David Ito Arquitetura

O projeto das casas também leva em consideração o uso inteligente da água: todo o esgoto gerado será tratado e a água reutilizada para irrigação, limpeza e sanitários. A geração de resíduos e o conforto ambiental dos usuários minimizamo o consumo de energia. Para isso, foram feitos estudos de iluminação, insolação e ventilação natural.

“Pudemos comprovar que, dentro das casas,no verão, a temperatura ficaria de três a quatro graus mais baixa do que a temperatura externa. Já no inverno, é o contrário: a casa fica de três a quatro graus mais quente que o ambiente externo”, comenta Ito.

O condomínio

O projeto Somos Todos Imigrantes prevê o entorno das casas populares bastante arborizado. Como forma de integração, também há bancos nos acessos das residências.

Para a socialização, autonomia e produção de renda, existirão as hortas coletivas de alimentos, uma cozinha industrial e áreas centrais compartilhadas com diferentes atividades de lazer.

A disposição das residências busca aguçar diferentes níveis de convívio, gerando maior receptividade às novas famílias inseridas nas habitações transitórias. Imagem: divulgação/David Ito Arquitetura

Centro comunitário

O Centro Comunitário fica à frente do terreno e dá acesso ao condomínio. Nos seus 570 m², vai comportar uma sala multiuso, brinquedoteca, consultório médico, composteira para resíduos orgânicos, espaço para a coleta seletiva de lixo, caixa d’água, sanitários, escritórios para auxílio jurídico, entre outros. Como o local tem um caráter social, a estrutura foi pensada com uma malha industrial que permite modificações e ampliações.

Interior de como será o Centro de Convivência do condomínio Somos Todos Imigrantes. Imagem: divulgação/David Ito Arquitetura.

O projeto Somos Todos Imigrantes foi idealizado em 2015. Para sair do papel, depende da captação de recursos da ONG Orientavida. A expectativa é que a construção inicie em 2020.

* Especial para a Haus. 

LEIA TAMBÉM:

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você