Projeto de pavilhão em homenagem ao Brasil rende prêmio para estudantes de Curitiba

Os estudantes Caroline De Carli e João Pedro Lopes Andrade foram os mais votados pelo público entre os 50 finalistas do prêmio de arquitetura ArchStorming. O projeto dos paranaenses retratou um pavilhão brasileiro em feira mundial

O projeto de premiado, assinado por Caroline De Carli e João Pedro Lopes Andrade, retrata um pavilhão brasileiro que homenageia a arquitetura do país. Foto: divulgação

por Aléxia Saraiva

29/08/2018

compartilhe

Depois de serem premiados pelo projeto de um muro sensitivo entre Israel e Palestina e por abrigos modulares para catástrofes, os estudantes da UTFPR Caroline de Carli e João Pedro Lopes Andrade acabaram conquistar outro concurso internacional. Desta vez com o desenho de um pavilhão brasileiro que pudesse integrar uma feira mundial.

Eles foram os mais votados na categoria de escolha do público entre os 50 finalistas do prêmio ArchStorming. Nesta edição, a proposta era que os participantes desenhassem um pavilhão nacional característico de algum país para integrar uma feira mundial e mostrar sua cultura — como nos moldes da Exposição Universal de 1889, em Paris, que deu origem à Torre Eiffel.

Pavilhão Brasileiro foi inspirado por características da arquitetura do país, que foram representadas através dos materiais utilizados. Foto: divulgação

“A gente quis fazer um projeto minimalista, focando apenas no que ia representar o Brasil. E isso foi feito através dos materiaismadeira pra representar a natureza, metal para representar as minas de ferro, um telhado curvo pra referenciar o relevo e fazer uma apologia ao Pão de Açúcar”, explica De Carli, estudante do curso de arquitetura.

Além disso, os estudantes também incluíram na proposta uma homenagem à herança da arquitetura brasileira, principalmente por Oscar Niemeyer e Paulo Mendes da Rocha. Por isso, o pavilhão fugiu da extravagância e contrapôs linhas brutas às linhas suaves.

Foto: divulgação

Outro ponto forte do projeto foi o paisagismo. Um espelho d’água contorna o pavilhão e lembra os rios do país. Árvores de média estatura lembram a biodiversidade farta, sem competir com a altura do teto da edificação.

Toda a estrutura do pavilhão é elevada para dar um sentido de permeabilidade. No subsolo, estão concentrados banheiros e a área de gastronomia, pontos obrigatórios do concurso. No total, são dois pavimentos que completam o projeto.

Estudantes Caroline De Carli e João Pedro Lopes de Andrade são namorados há um ano e meio. Ela é estudante de arquietura e ele, de engenharia civil. Este foi o terceiro concurso em que foram premiados. Foto: João Pedro Lopes de Andrade e Caroline De Carli

O pavilhão vencedor foi assinado por Erin Damayanti, Rama Dwiwahyu, Romy Dwiwahyu, intitulado “Entre quatro paredes e um teto”, e propõe um pavilhão que representa a cultura da Indonésia. Os projetos escolhidos passam pelo crivo de um júri composto por oito profissionais. O primeiro lugar levou para casa 4 mil euros. Os brasileiros, pela escolha do público, receberam um prêmio de 200 euros.

Foto: divulgação

LEIA MAIS

Abrigo para crises humanitárias projetado em um dia por estudantes paranaenses recebe reconhecimento internacional

Curitibanos criam muro alternativo para a Cisjordânia e ganham prêmio internacional

 

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você