Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Curitiba terá prédio assinado pelo renomado escritório paulistano FGMF
| Foto: FGMF/Divulgação

Triptyque Arquitetura e Arthur Casas. Nos últimos anos o mercado imobiliário de Curitiba tem se acostumado a ver novos empreendimentos sendo apresentados com projetos de arquitetura autoral assinados por escritórios além divisas, especialmente no segmento de alto padrão. O próximo deles, com lançamento previsto para fevereiro de 2021 pela Neolar Incorporadora, trará as linhas contemporâneas do conhecido escritório paulistano FGMF Arquitetos para a cena urbana da cidade, em terreno localizado no bairro Cabral.

Siga a HAUS no Instagram

"Há dois anos a gente vem conversando com eles. O projeto em si teve início em março deste ano, com muitas reuniões de briefing nas quais discutimos as referências sobre o estilo de vida do [futuro] usuário do prédio", conta João Manuel de Carvalho Cardoso, diretor de incorporação da Neolar. "A grande preocupação nossa é a de que os empreendimentos não sejam parecidos entre si. Estamos menos preocupados com a nossa assinatura e estilo do que em dar uma resposta ao público, sobre a insolação, legislação, entendendo que a arquitetura precisa ser feita com uma aderência muito grande ao lugar, às pessoas e à cultura local", acrescenta o arquiteto Lourenço Gimenes, que junto de Fernando Forte e Rodrigo Marcondes Ferraz está à frente do FGMF.

Para o primeiro empreendimento que assina na capital paranaense, Gimenes adianta que o escritório trabalha visando uma relação generosa do edifício com a paisagem urbana e as áreas externas, seja por meio do terraço, dos espaços ajardinados privativos das unidades ou da relação gentil que o edifício deverá manter com a rua, incentivando boas práticas urbanas por meio da criação de espaços privados que complementem os espaços públicos.

"Um esforço importante do projeto é o de tentar dissolver as barreiras de dentro e fora, mantendo a privacidade e a segurança. [Buscamos uma] fusão de construção e natureza, de forma que os jardins façam parte da composição estética do prédio, não por meio de floreiras, mas de jardins suspensos para os usuários usufruírem espaços aberto mais generosos", acrescenta o arquiteto.

| FGMF/Divulgação

Como o projeto ainda está em desenvolvimento, o escritório não adianta detalhes referentes a materiais ou demais elementos arquitetônicos do edifício. João Manuel Cardoso, da Neolar, conta apenas que o prédio terá 18 pavimentos e 50 unidades. As plantas, de dois e três dormitórios, terão tipologias variadas, com metragens que partem de cerca de 120 m² e chegam a mais de 200 m². Para o projeto de interiores, a incorporadora busca um escritório curitibano, que ainda não foi definido.

"Será um ícone para o bairro e para a cidade. [Um prédio] pulsante, com uma arquitetura que irá valorizar e trazer atemporalidade para o imóvel. Nosso foco é o de que, daqui a 30 anos, o prédio se mantenha moderno", resume o diretor de incorporação da Neolar.

Conteúdo editado por:Luan Galani
1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]