Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Interior do Paraná é campo fértil para o trabalho dos arquitetos e urbanistas
| Foto: Wikimedia Commons

O interior paranaense é um campo fértil não só para o agronegócio, mas também para o trabalho dos arquitetos e urbanistas. É o que revelam dados do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Paraná (CAU/PR). Aproximadamente 80% dos Registros de Responsabilidade Técnica (RRTs), que demonstram as atividades de Arquitetura e Urbanismo desenvolvidas nas cidades, são emitidos fora da Região Metropolitana de Curitiba. Em 2021, enquanto cada profissional da RMC emitiu em média pouco mais de três RRTs no ano, esse número foi superior a sete para quem trabalha nas cidades do interior.

As informações são do Sistema de Inteligência Geográfica (IGEO) e demonstram a importância do interior paranaense para a Arquitetura e Urbanismo do estado. No Paraná, quase 60% dos arquitetos e urbanistas ativos são do interior. São 1.562 empresas contra 1.012 da RMC.

Siga a HAUS no Instagram

Tendo essas informações como base, o CAU/PR estabeleceu a meta de interiorizar as atividades do Conselho especialmente em cidades distantes da capital e onde não há escritórios regionais. Na última semana de março, por exemplo, a Reunião de Comissões e a Plenária da autarquia federal foram realizadas no município de Matinhos, no Litoral paranaense. Além disso, uma palestra aberta ao público promoveu a atualização da categoria. No atendimento, os arquitetos e urbanistas e os recém-formados da região tiveram atenção especial e puderam coletar dados biométricos para a emissão da carteira profissional, atividade prejudicada durante a pandemia de Covid-19, uma vez que só pode ser realizada de maneira presencial. Foi ainda uma oportunidade para os profissionais tirarem dúvidas e para ficarem em dia com o Conselho.

Uma extensa agenda foi cumprida com gestores municipais não só de Matinhos, mas também de Guaratuba e de Paranaguá. Nas pautas das reuniões estiveram assuntos de extrema importância para a categoria, como os concursos de projetos e a Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (ATHIS).

Outra ação de grande envolvimento com a comunidade local e que merece destaque foi a visita a uma escola de Paranaguá, onde alunos do ensino fundamental tiveram contato e aprenderam um pouco sobre o amplo universo da Arquitetura e do Urbanismo. É um projeto ainda em fase de desenvolvimento, o CAU Educa.

A intenção é continuar com essas atividades e cobrir a maior quantidade possível de cidades do interior. No final deste mês repetiremos as ações na região de Maringá. Fiscalização, encontro com entidades de classe, visitas a instituições de ensino e a busca por acordos de cooperação com as prefeituras municipais irão fazer parte da nossa agenda. Palestras com profissionais de renome, encontros com alunos e coordenadores de cursos, reuniões em associações comerciais e de profissionais também serão outras atividades desenvolvidas.

Queremos resgatar o protagonismo do CAU/PR na sociedade e, por isso, essas ações são fundamentais, uma vez que proporcionam a transformação da nossa cultura organizacional e contribuem para que a missão, a visão e os valores do Conselho se tornem cada vez mais claros e intrínsecos à atuação de todos os arquitetos e urbanistas paranaenses.

*Leonardo Danielli é arquiteto e urbanista, conselheiro do CAU/PR e coordenador da Comissão Temporária do Interior, Gestão 2021-2023.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]