Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Com estilo industrial, loft mescla conforto e funcionalidade
| Foto: Divulgação

Estilo industrial, elementos neutros e cores pontuais. Assim a arquiteta Pati Cillo define o projeto de um loft de 42 m² que, apesar do espaço restrito, foi projetado para ser funcional e, ao mesmo tempo, ter “cara de casa”.

O apartamento, que integra quarto, sala, cozinha e uma varanda de 13 m², foi pensado para um morador jovem, com pouco mais de 20 anos, para que ele pudesse receber amigos e ter o mesmo conforto da casa onde morava. “Entendemos muito o cliente para poder reproduzir um lugar em que ele se sentisse bem e não faltasse nada”, explica a profissional.

Loft foi projetado para um jovem receber amigos e ter o conforto de uma casa.
Loft foi projetado para um jovem receber amigos e ter o conforto de uma casa.| Divulgação

Siga a HAUS no Instagram

Alguns materiais foram priorizados pela arquiteta para trazer conforto ao ambiente, como a madeira de demolição no piso e as paredes com resina de cimento queimado. “Queríamos uma base bem neutra, com teto e parede cinza, um piso gostoso de pisar. Escolhi uma cama fofa, com um couro sintético bem agradável. Fui optando por peças para transformar o apartamento em casa, mas mantendo a identidade”, comenta.

Varanda ampla também serve como estar.
Varanda ampla também serve como estar. | Divulgação

Arte nas paredes

Nas paredes neutras, o destaque ficou por conta de um grafite feito por um amigo do morador, o que gerou muita expectativa. “Passamos para o artista as cores escolhidas e não limitamos a criatividade dele. Foi uma surpresa positiva”, comemora.

Grafite nas paredes é assinado por um amigo do morador.
Grafite nas paredes é assinado por um amigo do morador. | Divulgação

O desenho envolve várias partes do loft e, dependendo do ângulo em que está sendo visto, promove uma sensação de movimento, além de mudar completamente a personalidade do espaço. “Ele foi o que deu vida, o que trouxe arte para dentro do apartamento. Parece um loft em Nova York ou um espaço de arte. Traz uma identidade muito forte para o projeto”, enfatiza Pati.

Na escolha das cores de maneira geral, a profissional optou por tons terrosos e sóbrios. “Definimos que a base seria cinza, azul e em tons de madeira. Os metais na linha do preto e cromados. Apesar do grafite ser muito colorido, as nossas escolhas aceitam todas as cores do desenho”, diz.

Cores neutras, marcenaria planejada e cadeiras de design assinado são destaque na cozinha.
Cores neutras, marcenaria planejada e cadeiras de design assinado são destaque na cozinha. | Divulgação

Para evidenciar a arte e os pontos de cor, a iluminação teve uma função importante. Foram embutidas luminárias no frame do forro e, na sala de jantar, o ambiente ganhou pendentes de globo de vidro, cuja forma tem um aspecto mais leve, para não poluir a decoração.

Peças de destaque

Para dar um toque a mais no projeto, a arquiteta optou por peças de design contemporâneo nacionais, com destaque para as cadeiras Esqueleto, em fibra de coco, assinadas por Pedro Franco. “São bem diferenciadas e, por mais que sejam peças de design, são limpas, não 'causam' demais, fazem parte de um contexto”, conta.

Por se tratar de um apartamento muito pequeno, a marcenaria foi fundamental para que fossem aproveitados todos os espaços. Na parte do dormitório, por exemplo, a aposta foi em armários grandes, para comportar as roupas do morador, o enxoval de cama e banho, além de itens diversos. A escolha foi por um modelo com portas lisas, remetendo a uma espécie de painel.

 Poltronas Zeca, de Zanine Caldas, e Pitu, de Aristeu Pires.
Poltronas Zeca, de Zanine Caldas, e Pitu, de Aristeu Pires. | Divulgação

Além disso, para compor o ambiente, Pati Cillo também apostou nas poltronas Pitu, de Aristeu Pires, e Zeca, de Zanine Caldas, além das mesas de centro em couro. Na varanda, o detalhe ficou por conta dos sofás que harmonizam com o verde do paisagismo.

Cozinha e banheiro

Na cozinha, optou-se pelo mobiliário com design reto e a estante vazada, que recebeu diversos objetos do morador. “A marcenaria fez parte da decoração, mas foi pensada funcionalmente. Por conta do pouco espaço, desenhamos tudo do tamanho de parede, aproveitando cada cantinho”, relata.

Banheiro tem decoração minimalista.
Banheiro tem decoração minimalista.| Divulgação

No banheiro, cuja decoração foi baseada em influências sustentáveis e minimalistas, o diferencial foi o microsseixo utilizado no piso e nas paredes, além de uma pedra vulcânica no box, com um ar mais rústico. “Escolhi esses elementos porque ele gosta de um aspecto de natureza”, finaliza a arquiteta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]