Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Wagner Kiyoshi/ Pixabay
Foto: Wagner Kiyoshi/ Pixabay| Foto:

O Museu de Arte Contemporânea de Niterói, uma das mais relevantes obras do arquiteto e urbanista Oscar Niemeyer, foi apontado como uma das dez obras mais influentes das últimas cinco décadas.

O Instituto de Gerenciamento de Projetos – ou Project Management Institute (PMI) – uma organização global sediada na Pensilvânia, nos Estados Unidos, elegeu os 50 projetos mais influentes do mundo em diversas categorias. Além da lista geral, a organização, presente em mais de 160 países, selecionou ainda os 10 mais impactantes e inspiradoras em algumas áreas, como a arquitetura, a biologia, a governança, entre outros.

Veja quais foram os selecionados e porque foram considerados referências de arquitetura a impactar outras obras ao redor do mundo.

Museu de Arte Contemporânea de Niterói

Foto: Jessica Matos/ Pixabay
Foto: Jessica Matos/ Pixabay

A estrutura concebida pelo brasileiro Oscar Niemeyer para o museu que foi escolhida como o 10ª projeto de arquitetura mais influentes dos últimos 50 anos é uma das obras que carrega a assinatura dos formatos curvos frequentemente empregadas pelo arquiteto.

O museu da cidade carioca foi inaugurado em 1996 e se tornou um marco arquitetônico da cidade, onde continua consolidado como atração turística também pelo seu formato de disco e pela estrutura externa no formato de olho.

The Shard

Foto: Daria Shevtsova/ Pexels
Foto: Daria Shevtsova/ Pexels

O edifício mais alto da União Europeia é um ícone de arquitetura da capital inglesa. Inspirados nas torres das muitas igrejas de Londres, o The Shard empregou métodos pioneiros de engenharia, entre eles a construção inversa, do topo para a base, uma vez que a base do prédio foi escavada quando seu núcleo já estava em construção.

Apple Park

Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

O que esperar da sede de uma empresa que se tornou referência em tecnologia e inovação no mundo inteiro? Não à toa a “casa” da Apple entra para a lista das grandes referências arquitetônicas da atualidade, com seu formato circular que lembra o de uma nave espacial.

Um dos prédios mais caros do mundo, o Apple Park custou 4 bilhões de dólares (quase 15 bilhões de reais) e incluiu características como as janelas customizadas criadas para serem as maiores folhas de vidro curvas do mundo e o uso de energia renovável em 100% do espaço.

Shanghai Tower

Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

O prédio mais alto da China e o segundo mais alto do mundo, a Shanghai Tower é considerado uma estrutura brilhante por suas características sustentáveis, um dos aspectos nos quais mais se destaca.

Com turbinas que ajudam a redirecionar as forças do vento, a torre tem uma estrutura curva que ajuda a garantir a estabilidade que a torre de 632 metros e 128 andares demanda.

Zeitz Museu de Arte Contemporânea Africana

Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

Concebido por um dos mais conceituados estúdios de arquitetura da atualidade, o Heatherwick Studio, a estrutura que abriga o museu Zeitz, na Cidade do Cabo, explora técnicas inovadoras de corte de concreto em sua edificação, ao mesmo tempo em que respeita a estrutura tradicional do prédio que ocupava o espaço anteriormente.

Petronas Twin Towers

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Consideradas um símbolo do papel que a Malásia assumiu na economia global nos últimos anos, as chamadas Torres Gêmeas Petronas são um marco na paisagem urbana da capital do país.

Sede local de empresas com a IBM, a Microsoft, a Reuters, a Al-Jazeera e a Bloomberg, os arranha-céus têm ainda uma famosa passarela entre as duas torres de 88 andares e 452 metros de altura, inauguradas em 1998.

Centro Georges Pompidou

Foto: Gerhard Bogner/ Pixabay
Foto: Gerhard Bogner/ Pixabay

Renzo Piano e Richard Rogers são os dois grandes nomes responsáveis pela assinatura do Centre Pompidou. Desde sua inauguração, em 1977, a estrutura pioneira construída em Paris tem atraído centenas de milhões de visitantes, que buscam acompanhar não apenas as atrações internas, mas também a estrutura imponente e inovadora.

Desenhado como um diagrama espacial em evolução, o prédio tem dez andares com 7500 m² cada, com uma estrutura gigantesca que inclui cinemas, salas para exposições temporárias  e permanentes, teatro, área para performance, uma biblioteca para leitura e uma para pesquisa.

Com toneladas de aço e vidro em sua estrutura, o edifício é pioneiro especialmente no que diz respeito à flexibilidade, uma vez que as salas são versáteis e de fácil liberação de espaço.

Museu Guggenheim Bilbao

Foto: Txemi Lopez/ Pexels
Foto: Txemi Lopez/ Pexels

Mais do que um museu, o Guggenheim Bilbao foi uma verdadeira marca no desenvolvimento econômico e industrial da cidade de Bilbao, na Espanha. Com projeto do arquiteto canadense Frank Gehry, a construção foi tão impactante que gerou o chamado “Efeito Bilbao”, que se refere ao efeito de revitalização urbana criado quando uma grande obra arquitetônica destinada à arte e à cultura ajuda a ressignificar uma região.

Já se passaram quase 25 anos desde a inauguração do Guggenheim Bilbao, mas a obra continua sendo uma referência e um dos destinos mais visitados na Espanha.

Sydney Opera House

Foto: Rijan Hamidovic/ Pexels
Foto: Rijan Hamidovic/ Pexels

Um dos mais recentes locais considerados Patrimônio da Humanidade pela Unesco e atualmente o ponto turístico mais visitado da Austrália, Casa de Ópera de Sidney é uma das obras mais emblemáticas da arquitetura na atualidade.

Com alguns problemas durante a sua construção que atrasaram a entrega da obra e considerado uma construção com extremo sobrepreço, ainda assim a Opera House se tornou referência de arquitetura, por se destacar nos quesitos de criatividade e inovação no projeto.

Assinado pelo arquiteto dinamarquês Jørn Utzon, se tornou referência pelo desenho das “conchas” que formam o teto e a influência acústica e estética que exerceram sobre obras que vieram nas décadas seguintes à sua inauguração, em 1973.

Burj Khalifa

Foto: Shukhrat Umarov
Foto: Shukhrat Umarov

O projeto mais influente da arquitetura não poderia deixar de ser um arranha-céu de Dubai, nos Emirados Árabes unidos. Símbolo da arquitetura contemporânea do Oriente Médio, o Burj Khalifa é o prédio mais alto do mundo, com 828 metros de altura e 163 andares.

Inaugurado em janeiro de 2004, o edifício é referência não apenas pelo seu formato, mas também pelo sofisticado sistema de estabilidade, que garante sua firmeza ainda que os ventos estejam a velocidades altíssimas em Dubai.

*Especial para HAUS.

LEIA TAMBÉM

Instituto global elege BRT de Curitiba um dos projetos mais influentes de todo o mundo

No aniversário de Oscar Niemeyer, 11 obras do arquiteto para conhecer

Após 90 anos, escola de Arquitetura de Frank Lloyd Wright encerra atividades

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]