Rio de Janeiro é eleita primeira Capital Mundial da Arquitetura pela Unesco

Anúncio foi realizado na manhã desta sexta-feira (19), em Paris, em reconhecimento à diversidade de exemplares arquitetônicos da cidade

Fotos: Pixabay/Reprodução

por HAUS

18/01/2019

compartilhe

Reconhecida internacionalmente como a “Cidade Maravilhosa”, o Rio de Janeiro passa a ostentar um novo título: o de Capital Mundial da Arquitetura para 2020. O reconhecimento foi concedido pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) na manhã desta sexta-feira (18) em reunião na sede da entidade, em Paris, e fez da capital carioca a primeira do mundo a receber tal honraria.

A iniciativa reconhece a diversidade do patrimônio arquitetônico da cidade, que contempla exemplares do período colonial, como o Mosteiro de São Bento e os Arcos da Lapa, do século XX, como o Cristo Redentor e o Museu de Arte Contemporânea (MAC), assinado pelo mestre Oscar Niemeyer, e da arquitetura contemporânea, como o Museu do Amanhã, ícone da revitalização da Zona Portuária da cidade.

O Cristo Redentor, uma das obras mais icônicas e reconhecidas do Rio de Janeiro. Foto: Ricardo Cohen/ Wikimedia Commons

Além disso, responde ao acordo firmado entre a União Internacional dos Arquitetos (UIA) e a Unesco no sentido de conceder o título às cidades-sede do Congresso Mundial de Arquitetos daquela entidade, que terá sua 27ª edição realizada no Rio de Janeiro em julho de 2020.

>>> Cais que recebeu mais de um milhão de escravos no RJ passará por obras de conservação

O congresso é realizado a cada três anos e, depois da capital carioca, deverá desembarcar em Copenhague, na Dinamarca. Seu objetivo é o de se tornar um fórum internacional para debater desafios globais relacionadas a cultura, patrimônio cultural, arquitetura e planejamento urbano reunindo arquitetos, urbanistas, políticos, artistas e instituições sociais. No Rio de Janeiro, o evento terá como tema “Todos os mundos. Somente um mundo”.

“Nosso compromisso é o de transformar o ano de 2020 em um marco na história cultural da cidade. Além da visibilidade internacional, teremos a oportunidade de ampliar a relação de pertencimento dos moradores da nossa cidade com o seu patrimônio histórico e arquitetônico, difundindo e preservando esse acervo”, destaca, em nota, o prefeito Marcelo Crivella.

A surpreendente estrutura do Museu do Amanhã. Foto: Thales Leite / Divulgação

Para o presidente do 27º Congresso Mundial de Arquitetos UIA 2020 RIO, Sérgio Magalhães, o reconhecimento da Unesco é uma oportunidade de se pensar novas perspectivas para a capital carioca e o país, uma vez que proporcionará o diálogo com a sociedade para o enfrentamento dos problemas e desafios da cidade, como pontua em nota.

>>> Rio de Janeiro perde projeto da arquiteta mais importante do mundo e terreno vai a leilão

Reconhecimento

A nomeação do Rio de Janeiro como Capital Mundial da Arquitetura foi aprovada por unanimidade pelo Conselho da União Internacional dos Arquitetos (UIA) ainda em maio de 2018, durante reunião da entidade realizada em Oaxaca, no México. Faltava, então, a designação formal do título, realizada nesta sexta-feira (18) pela Unesco.

Assista ao vídeo promocional divulgado pela prefeitura do Rio de Janeiro:

LEIA TAMBÉM

Roteiro: 11 construções brasileiras que são bens culturais da humanidade da Unesco

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você