Teatro Guaíra vai ganhar um café-bar próprio de quase 500 m²

Previsão é de que a cafeteria nas dependências do teatro comece a funcionar até o primeiro semestre de 2021

Meister foi um grande especialista em projetar auditórios. Sua obra-prima foi o Teatro Guaíra, cuja linguagem arquitetônica e qualidade acústica é admirada até hoje. Foto: Arquivo/Gazeta do Povo

por Luan Galani

16/10/2019

compartilhe

Até o primeiro semestre de 2021 o Teatro Guaíra terá um café para chamar de seu. A confirmação vem da diretora-presidente do teatro, Mônica Rischbieter, que revela que a intenção da Secretaria da Infraestrutura do governo do Paraná é de que até março de 2020 saia a licitação que busca a melhor proposta para o local.

O café-bar será instalado onde hoje é a Sala de Exposições do Centro Cultural Teatro Guaíra, no pavimento térreo, ao lado da bilheteria, com quase 500 m². Além de pensar na melhor proposta de funcionamento do café, quem assumir o empreendimento também deverá apresentar um projeto arquitetônico para o estabelecimento.

Foto: Arquivo/Gazeta do Povo

“Desde a década de 1990, Curitiba ganhou muitos outros espaços de exposição. Então, na nossa opinião, a melhor maneira de revalorizar esse espaço é com um café que possa abrir para almoços, e antes e depois dos espetáculos”, explica Mônica, que desde 2011 tenta articular o nascimento do café no Teatro Guaíra. “É um ganho para a cidade, para um lugar tão legal de Curitiba.”

Mas desde os anos 1990 já havia o desejo de um café no teatro, como lembra o arquiteto Fábio Domingos Batista, que escreveu o livro “Rubens Meister: Projeto e Obra”, junto com Paulo Chiesa, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e a historiadora Deborah Agulham Carvalho.

“Em janeiro de 1997, como informa reportagem da Gazeta do Povo, o engenheiro Rubens Meister [1922-2009], autor do Teatro Guaíra [1951], entregou à direção da instituição o projeto de um café concerto com capacidade para 178 pessoas sentadas”, relata. “Seria muito interessante se esse projeto fosse executado, para dialogar com o resto da obra do Meister.”

Desenho feito à mão por Rubens Meister para o café-concerto do Teatro Guaíra. Foto: Acervo Rubens Meister

Logo depois o escritório de arquitetura de Jaime Lerner também entregou uma proposta de projeto para o café do teatro. “Nossa intenção era utilizar como parte da ambientação os cenários e figurinos que não eram mais utilizados pelo teatro, e combinar isso com fotografias dos espetáculos e óperas em que esses elementos haviam sido usados”, diz a arquiteta Valéria Bechara, sócia do Jaime Lerner Arquitetos Associados e uma das autoras do projeto ao lado dos arquitetos Dóris Teixeira e Fernando Popp.

De acordo com a diretora-presidente do Teatro Guaíra, os projetos em questão são de outro tempo e seriam muito caros de serem implementados hoje. “O do Meister, por exemplo, era um piano bar suntuoso, com conjuntos de cadeiras específicas”, pontua Mônica. “Quem ganhar o edital também terá que apresentar um projeto de ambientação do café”, lembra.

Plano de ocupação do café-concerto concebido por Rubens Meister. Foto: Acervo Rubens Meister

LEIA TAMBÉM

Exposição de Da Vinci, a mais completa sobre a vida do artista, confirma data de abertura no Brasil

Arquitetos apresentam solução para unificar Shopping Estação e Praça Eufrásio Correa

Pai do design democrático, Stefano Seletti traz para o Brasil prestigiado evento italiano

 

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você