Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação| Foto: Eduardo Macarios

A distância entre dois continentes e um oceano não se mostrou um problema para o arquiteto e designer Fabio Fantolino ao aceitar um projeto na capital paranaense. O italiano, que já contabiliza duas obras em Curitiba, prepara o lançamento da terceira, mantida ainda em segredo. Há alguns meses, ele conclui a decoração de um dos 20 apartamentos do edifício de alto padrão Piet Mondrian, da VH Construtora. A um quilômetro do Parque Barigui, o empreendimento, localizado na Rua General Aristides Athayde Jr.,  750, conta com projeto da Baggio Schiavon Arquitetura.

Siga a HAUS no Instagram

O estilo elegante e sóbrio de Fabio Fantolino se revela em cada metro do apartamento batizado por ele com o nome de Casa Mondrian. "A minha casa Mondrian, no décimo segundo andar do edifício, traz muito do meu design italiano: discreto, funcional e personalizado com cores neutras e materiais de qualidade", explica ele que, há mais de 20 anos, possui escritórios em Turim e Milão.

Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação| Eduardo Macarios

Ao todo o empreendimento conta com 20 apartamentos, 1 por andar, com opções de 189 m² para as unidades até o 18º andar e duas no 19º e 20º, com 336 m² privativos. São três vagas de garagem para cada apartamento e cinco para as coberturas.

"Não há nada mais prazeroso que receber um espaço intacto e poder criar entre quatro paredes ambientes acolhedores, originais e exclusivos", comenta o arquiteto que se valeu de móveis clássicos de marcas italianas conhecidas e o talento de marceneiros locais para desenhar o lay-out do imóvel.

 Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios

O conceito de design 100% italiano é uma resposta flexível às diferentes necessidades e variado estilo de vida de seus moradores. O arquiteto, por isso mesmo, decidiu não "ultra-personalizar" os cômodos.

"A intenção foi imprimir um estilo contemporâneo e ao mesmo tempo tradicional com peças confortáveis e texturas aconchegantes", observa Fabio Fantolino, que usou veludo nas cadeiras, madeira em grande parte dos móveis, luminárias em abundância e tapetes em lã para contrabalancear com a imponência do piso em porcelanato.

 Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios

A decoração sofisticada é já um convite de boas-vindas. Logo na entrada, cortinas brancas de tecido leve permitem que as luzes naturais das janelas da sala multifuncional - TV, estar e visita - revelem a beleza e as formas arredondadas do sofá bege Erei, da De Padova, e das icônicas poltronas em tecido verde Gilda, da Zanotta, com seus braços em madeira.

"Usei várias tonalidades de verdes, bege e rosa pó de arroz, cores que se amalgamam perfeitamente aos materiais como a madeira e o ferro", acrescenta o italiano que também desenhou algumas móveis para complementar a decoração da sala principal, como as duas poltronas rosas da sala que ganham posição de destaque ao lado da mesa de centro La Isla, da Sancal, em vidro fumê, criação do Note Design Studio, e a lareira a gás.

 Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios

As paredes ganharam uma pintura bicolor, uma faixa de 1,20m na cor verde pistache, um recurso que já virou tendência. A passagem para a sala de jantar foi ainda mais valorizada com o uso de uma moldura de madeira e ferro. "A estante de livros da sala de estar se estende até sala de TV e se transformar em um portal de madeira em rovere que nos leva até a sala de jantar", explica o arquiteto que optou por uma mesa redonda da B&B e charmosas cadeiras da Verpan, em veludo verde.

A grande protagonista do espaço, é sem dúvida, a luminária Wagasa, da Servomuto, com suas linhas essenciais e seu toque oriental. A leveza do papel de arroz japonês contrasta com a palha de Viena, que propicia uma delicada difusão de luz.

 Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios

Já na cozinha, a prioridade foi a praticidade. Na bancada, uma pedra natural italiana e armários em madeira em cores naturais e verde. Um ambiente prático para fazer refeições rápidas e café da manhã. "O rovere foi importado da Itália mas a mão de obra foi 100% nacional. Os marceneiros da região fizeram um trabalho excepcional", conta o designer que se valeu da tecnologia para completar o projeto. "Horas de vídeo call, muita conversa e uma infinidade de  fotos. O resultado se vê. A equipe trabalhou unida. Mais uma amostra que essa parceria entre Brasil e Itália pode dar ainda muitos frutos".

A elegância minimalista do "Made in Italy" não fica restrita somente aos ambientes comuns. Nas três suítes do apartamento de quase 190 m², o requinte das escolhas de Fabio Fantolino evidenciam o bom gosto do projeto.

 Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios

O assoalho em rovere, em paginação espinha peixe, segue a direção das paredes e contrasta com a faixa de 1,20 m em tom ocre pintada na parede. "Para contrabalancear a seriedade dos materiais, decidi por móveis coloridos e com uma textura tátil que acabaram dando o tom do projeto. Pufes macios em veludo vinho e cabeceiras de camas em tecido", recorda ele que também incorporou à decoração da suíte principal elementos de estilo escandinavo sem deixar, porém, a elegância e sobriedade do design italiano de lado.

Veja mais fotos do apartamento:

  Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios
  Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios
  Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios
  Foto: Eduardo Macarios/Divulgação
Foto: Eduardo Macarios/Divulgação | Eduardo Macarios
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]