Cheia de identidade, madeira de imbuia volta a aparecer como tendência na decoração

A madeira, que chama atenção por tons claros e alta resistência, é destaque na Casa Cor Paraná 2018

Lounge Brasilidades, de Vania Toledo Martins, aposta em biombo de madeira de imbuia. Foto: Eduardo Macarios/Divulgação

por Aléxia Saraiva

15/06/2018

compartilhe

Tudo depende do gosto, mas o mais comum é ver madeiras escuras sendo trabalhadas em decoração de interiores. No entanto, madeiras claras e avermelhadas dão muito mais personalidade e identidade a um ambiente, tudo a partir de características naturais do próprio material. E, nesse quesito, a madeira de imbuia tem ganhado espaço no mobiliário.

Quem explica é Carlos Augusto de Almeida Filho, engenheiro florestal da Boulle Móveis. Segundo ele, a alta densidade da madeira faz com que ela se torne um bom material para móveis. “Um dos pontos fortes é a grande resistência, até contra insetos. A coloração e as manchas naturais chamam a atenção e dão um diferencial, que é uma textura uniforme ou uma cor mais clara“, afirma.

Árvore de imbuia no Parque das Araucárias em Guarapuava (PR). Foto: Reprodução/Mapio

Segundo o Portal Remade, banco de dados sobre a indústria da madeira, a imbuia é um tipo de árvore com ocorrência preponderante na região centro-sul do estado do Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Ela é muito usada no mobiliário de luxo, em painéis compensados e divisórias. “É uma madeira que se comporta muito bem na fabricação de móveis”, comenta Almeida Filho.

Segundo o engenheiro, a imbuia tem aparecido como uma tendência em relação à tonalidade e coloração. Algumas outras opções de madeiras, encontradas no Pará, funcionam como variações de texturas e cores, tendo o mesmo efeito da imbuia. “O pequiá e a muiracatiara apresentam uma forte identidade, com tons mais avermelhados“, lembra.

Foto: Divulgação/Vânia Toledo Martins Arquitetos Associados

No entanto, por se tratar de uma madeira já antiga, Almeida Filho ressalta a importância de verificar a sua procedência. “Hoje em dia a legislação é mais rigorosa no corte da imbuia. É regulamentada. Os fornecedores precisam se atentar a isso”, alerta.

Casa Cor Paraná

Na Casa Cor Paraná 2018, o Lounge Brasilidades, da arquiteta Vânia Toledo Martins, trouxe a imbuia como peça-chave do ambiente. Ela projetou um biombo feito com a madeira, o qual traz uma trama em palha indígena adquirida por ela em viagem à Amazônia. 

Lounge Brasilidades, com a composição do biombo de imbuia. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

No espaço, que procura retratar pela decoração alguns elementos ícones do Brasil, traz um combo de elementos nacionais como as paredes de taipa, primeiro sistema construtivo do país, feitas a partir de bambu e barro amassado; vasos de antúrio e gamelas.

Imbuia já foi destaque em ambientes de outras edições da Casa Cor, como o Pub de Viviane Tabalipa. Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Vale lembrar que a imbuia foi o principal elemento utilizado no pub concebido pela arquiteta Viviane Tabalipa, na Casa Cor 2015. Harmonizada com tons de verde e vinho, muito couro, papel de parede xadrez e lambril nas paredes, o ambiente propôs um aconchegante ar de saloon.

LEIA MAIS

Design a bordo: navegamos no maior iate produzido em série no Brasil, assinado por arquiteto premiado

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você