Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Papel de Parede da coleção Van Gogh, da StilHaus, é um dos destaques do ambiente com pegada artística e aconchegante.
Papel de Parede da coleção Van Gogh, da StilHaus, é um dos destaques do ambiente com pegada artística e aconchegante.| Foto: Eduardo Macarios/Divulgação

Sabe quando alguns especialistas defendem que o papel de parede é infinitamente mais prático que outros acabamentos convencionais? A arquiteta Amanda Mello quis colocar à prova e mostrar como, com pouquíssimas interferências, é possível mudar todo o ambiente.

"Em um mesmo espaço existem inúmeras possibilidades. Peguei uma sala de estar e consegui deixá-la com três linguagens diferentes. Tudo em um único dia, pois a instalação e retirada das superfícies de papel são muito rápidas", explica. "Resolvi mostrar como é possível a gente fazer uma decoração rápida e como transformar completamente o ambiente sem grandes intervenções."

Siga a HAUS no Instagram!

Sala contemporânea, ousada e dos tons terrosos

| Eduardo Macarios/Divulgação

O ponto de partida foi o papel de parede geométrico e terroso Emotion Graphics, da AS Creation, vendida pela StilHaus. Amanda explica que o conceito foi um ambiente que celebrasse as referências naturais nas cores, nas tramas artesanais, no tecido natural do sofá, no vaso de barro, na planta de médio porte e folhagens largas, na tapete de patchwork laranja. "O dourado cria um contraste interessante e bem urbano. E tem ainda o quadro quase da altura do pé-direito, apoiado no chão", conta a profissional.

Amanda criou ainda uma segunda versão, substituindo apenas o tapete por uma versão mais neutra em tom gelo, que deixa o papel de parede se destacar ainda mais.

| Eduardo Macarios/Divulgação
| Eduardo Macarios/Divulgação

Sala sóbria e artística

| Eduardo Macarios/Divulgação

O segundo ambiente nasce do papel de parede surpreendente da coleção Van Gogh, da BN Wallcoverings, também da StilHaus, que é feito a partir de pinceladas do próprio artista holandês. A partir dele, todo o espaço trabalha em diferentes tons de verde, do verde floresta da poltrona até tons mais abertos, como o do sofá e do tapete.

Desta vez sem mesa de centro, com mais mobiliários soltos, um sofá de traços arredondados que brinca com o mid-century e que abraça o visitante. "É um espaço com arte pura e layout diferenciado", descreve a arquiteta.

| Eduardo Macarios/Divulgação

Sala neutra chique

| Eduardo Macarios/Divulgação

A última inspiração é dedicada ao papel de parede Metropolitan Stories, da AS Creation, também da StilHaus. É uma opção bem mais sutil, mas que têm textura e folhagens com fios dourados muito bonitos, como garante Amanda. "Sempre gosto de dar uma quebrada com alguns objetos. Desta vez foi com a cadeira em couro do Zanini de Zanine e com o azul do tapete, que cai como uma luva e passa tranquilidade com classe", opina.

| Eduardo Macarios/Divulgação
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]