Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Papel de parede não serve só para decorar paredes. Veja outras formas de usar
| Foto: Mwai/Reprodução

O nome pelo qual chamamos o papel de parede é um tanto ardiloso. Dá a entender que o papel decorativo serve somente para a decoração de paredes. E não é bem assim. O papel de parede é um dos elementos mais versáteis que existem. Pode ser utilizado para revestir guarda-roupas (por dentro ou por fora!), gavetas ou armários, e cobrir biombos e divisórias, por exemplo.

O exemplo mais recente é o quarto selva de visitas do apresentador do GNT Matheus Ilt, em que ele cobriu o armário embutido com um papel de parede de folhagens tropicais. O resultado ficou arrasador!

Essa solução de revestir móveis é especialmente interessante para a decoração de apartamentos alugados, uma vez que geralmente nesses imóveis não é possível fazer alterações definitivas e, na hora de sair, o papel de parede é retirado com facilidade e pode ser até reaproveitado, como lembra Mariana Gaião, diretora criativa da JVN e empresária à frente da StilHaus Studio, boutique especializada em papéis de parede.

"Eu mesma faço isso aqui em casa. Com um rolo de 10 metros, de preço médio de R$ 80, por exemplo, eu revisto as gavetas e os armários por dentro. Depois de um ano, se enjoar, é só trocar", confidencia Mariana.

Armário dos filhos é transformado pela blogueira Charlotte Smith, do portal "At Charlotte's House", com papel de parede verde com folhagens e tigres.
Armário dos filhos é transformado pela blogueira Charlotte Smith, do portal "At Charlotte's House", com papel de parede verde com folhagens e tigres.| At Charlotte's House/Reprodução

Segundo a empresária Sonia Holtz, que está à frente do Espaço Goya, não existe um tipo mais adequado de papel de parede para cobrir os móveis. "Todos podem ser utilizados. Mas as pessoas, em geral, preferem os papéis vinílicos, porque são mais fáceis de limpar", explica Sonia. "Nos outros papéis de parede o indicado é só passar aspirador de pó. Já o vinílico permite passar um pano úmido bem torcido."

Outro motivo para o papel de parede tipo vinílico ser um queridinho, de acordo com Mariana, é que ele é mais maleável e não rasga com facilidade. "A aplicação é muito mais fácil", garante a empresária da StilHaus.

| My Domaine/Reprodução

O mais difícil dessa solução de revestir os móveis é a aplicação do papel. "A pessoa tem que ter uma habilidade de trabalho manual, se não as emendas podem ficar aparecendo e o papel pode ficar manchado de cola", avisa Mariana, que lembra que as lojas especializadas fazem essas aplicações, mesmo em móveis, biombos e caixas de energia, à gosto do freguês.

Caso você opte por instalar o papel sozinho, duas dicas são decisivas para o sucesso da empreitada. Atente para o tipo de cola que você vai usar. Existem dois tipos: a cola à base de água e a cola sintética. A cola à base de água é indicada para superfícies de alvenaria. Se for aplicar em fórmica ou madeira, prefira a cola sintética. Ambas podem ser adquiridas em lojas de material de construção ou de papel de parede.

| Design Sponge/Reprodução

A segunda dica é nunca aplicar o papel direto na superfície sem antes limpar ou lixar. "No caso da madeira, por exemplo, se o móvel for escuro e você aplicar um papel claro, a própria cor da madeira misturada com a cola vai manchar o papel", alerta Mariana.

O lixamento é importante porque a superfície tem que estar um pouco porosa para absorver a cola. "No caso da madeira, qualquer tipo de verniz ou laca impede essa ação. Se a pessoa colar o papel sem lixar, ele vai descolar com facilidade."

Confira sugestões de novas coleções de papéis de parede para te inspirar a reformar:

Da coleção New Walls, na JVN e StilHaus.
Da coleção New Walls, na JVN e StilHaus.| Divulgação
No Espaço Goya, papel de parede da Elitis, como uma tecelagem de fibras de banana.
No Espaço Goya, papel de parede da Elitis, como uma tecelagem de fibras de banana.| Divulgação
Temática tropical da Sejour e Chambres, na JVN e StilHaus.
Temática tropical da Sejour e Chambres, na JVN e StilHaus.| Divulgação
Papel geométrico da Muse, no Espaço Goya.
Papel geométrico da Muse, no Espaço Goya.| Divulgação
Da coleção Metropolitan Stories, de folhagens em tons areia, na JVN e StilHaus.
Da coleção Metropolitan Stories, de folhagens em tons areia, na JVN e StilHaus.
Coleção Chelsea, da Home Finish, no Espaço Goya.
Coleção Chelsea, da Home Finish, no Espaço Goya.| Divulgação
Estética industrial da coleção New Studio 2.0, na JVN e StilHaus.
Estética industrial da coleção New Studio 2.0, na JVN e StilHaus.
Coleção Fragrance, na JVN e StilHaus.
Coleção Fragrance, na JVN e StilHaus.
Coleção Fragrance, que imita palhinha, na JVN e StilHaus.
Coleção Fragrance, que imita palhinha, na JVN e StilHaus.| Divulgação
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]