SP STudio
Projeto do SP Estúdio prezou pela otimização de espaços com atmosfera industrial.| Foto: Rafael Renzo/Divulgação.

Na contramão do que muita gente fez nesse último ano - buscar mais espaço ou trocar o apartamento por uma casa com quintal -, há quem queira dar um basta nos excessos e viver em um lugar mais compacto. Essa mudança de estilo de vida foi o ponto inicial do projeto deste apartamento de 80 m² na Vila Olímpia, em São Paulo, das arquitetas Fabiana Silveira e Patricia de Palma, do SP Estúdio, e com conceito construtivo do MaxHaus.

O casal estava em busca de um imóvel mais funcional e limpo, mas que ainda trouxesse elementos que refletissem a personalidade dos dois. Portanto, as arquitetas realizaram algumas mudanças no apartamento, que era totalmente integrado e sem divisórias (exceto os banheiros): construíram uma parede para isolar o ambiente do quarto e criaram uma suíte, mas mantiveram o restante dos cômodos abertos.

Siga a HAUS no Instagram

Móveis planejados otimizaram espaço do quarto. Rafael Renzo/Divulgação.
Móveis planejados otimizaram espaço do quarto. Rafael Renzo/Divulgação.

Segundo as arquitetas, os ambientes conectados proporcionam amplitude de espaço e favorecem a convivência entre os moradores e convidados. Por conta disso, a opção foi por poucas divisórias.

O desafio delas foi o de acomodar todos os pertences do casal. "A grande dúvida da cliente era se caberia tudo no espaço, mas eles estavam dispostos a desapegar, porque o foco dessa mudança era de um estilo de vida mais compacto e sem excessos" salientam as arquitetas.

Rafael Renzo/Divulgação.
Rafael Renzo/Divulgação.

Mesmo assim, Fabiana e Patrícia adotaram soluções para otimizar os ambientes, como a implementação de móveis planejados e pintura da porta que segue pela parede, o que dá a impressão de um painel. Na continuação da cozinha, outro truque para ampliar o apartamento visualmente: a área de serviço fica oculta em uma marcenaria ripada.

<br />Lavanderia ao lado da cozinha também pode ficar oculta com a marcenaria ripada, que pode ficar aberta ou fechada. Rafael Renzo/Divulgação.

Lavanderia ao lado da cozinha também pode ficar oculta com a marcenaria ripada, que pode ficar aberta ou fechada. Rafael Renzo/Divulgação.

Outra vantagem da configuração do apartamento, que ajuda a proporcionar bem-estar e qualidade de vida aos moradores, é a iluminação natural e ventilação abundantes, por conta das janelas, em toda a parede lateral.

Rafael Renzo/Divulgação.
Rafael Renzo/Divulgação.

Cor e arte

Toda a composição do projeto se baseia em uma mistura de elementos que confere ao espaço um ar industrial com toque vintage. A composição nas paredes une o cinza do cimento queimado com o azul Bic das portas, lavabo e área íntima, além do sofá em tom azul médio. Outro protagonista do projeto é uma intervenção na parede, do artista Giuliano Martinuzzo.

<em>Wall art</em> em preto e branco de Giulianno Martinuzzo. Rafael Renzo/Divulgação.
Wall art em preto e branco de Giulianno Martinuzzo. Rafael Renzo/Divulgação.

O cimento aparece também no piso e na laje, que ficou aparente (ou seja, o teto não foi rebaixado). O projeto prima pela iluminação com trilhos, com spots direcionados, e iluminação indireta na marcenaria com fitas de LED e luminárias decorativas também no estilo industrial.

Os detalhes vintage no hall. Rafael Renzo/Divulgação.
Os detalhes vintage no hall. Rafael Renzo/Divulgação.

Já o vintage pode ser visto em alguns detalhes como os azulejos em uma das paredes, o aparador vintage logo na entrada e em itens decorativos, como uma máquina de costura antiga.

Conteúdo editado por:Luan Galani
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]