Projeto de escritório traduz estilo jovem e cosmopolita para ambientes da empresa

Assinado pela Belotto Scopel Tanaka Arquitetura incorpora linguagem contemporânea e descolada de uma empresa nerd

Fotos: Eduardo Macarios

por Luciane Belin*

12/05/2019

compartilhe

Refletir no projeto arquitetônico a contemporaneidade de um negócio da era digital foi o ponto de partida dos arquitetos Thiago Tanaka, Guilherme Belotto, Camille Scopel Belotto, da Belotto Scopel Tanaka Arquitetura neste projeto.

>>> Escritório criativo une arte e design no ambiente de trabalho

A empresa com perfil jovem atua com criação de sites, gerenciamento de redes sociais, publicidade e e-commerce. Com a intenção de criar um ambiente amplo, flexível e funcional, os arquitetos apostaram em uma planta livre com o mínimo de divisórias possível.

“Neste meio dinâmico da tecnologia, pensamos em trabalhos colaborativos, com trocas e muita comunicação. No eixo principal de acesso, se encontram as duas salas de reuniões configuradas em caixas de vidro, para proporcionar integração com o todo”, disse Tanaka.

O setor de serviços, que inclui copa, banheiros, servidor e arquivos, ficou oculto por painéis.  Essas grandes superfícies que delimitam toda circulação serviram como base para trabalhos de arte. “O projeto foi todo estruturado, as estações de trabalho foram alocadas no perímetro da grande área, em torno das janelas onde se tem maior incidência de luz natural e contato com o exterior”, explica o arquiteto.

Para quebrar a monotonia das mesas de trabalho, mobiliários soltos foram pontualmente distribuídos, criando a sensação de interatividade. Na área central do setor operacional foi projetado um espaço para descontração, com uma bancada linear de apoio.

Todo o espaço foi trabalhado com piso vinílico amadeirado, textura de cimento nas paredes e um revestimento cerâmico pontual. Para delimitar os espaços, um teto preto contrasta com a multiplicidade de cores dos grafites e painéis assinados pela Artestenciva e por Gustavo Santos e Silva.

Complementando o espaço, foram usadas peças de design como as poltronas EGG, de Arne Jacobsen, cadeiras Masters, de Philippe Starck, e cadeiras Sayl, de Herman Miller.

*Especial para Haus

LEIA TAMBÉM

Duas empresas em uma: projeto reflete identidades diferentes com proposta unificadora

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você