Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
dicas-galeria-quadros-mauricio-arruda
| Foto: Bigstock

Da mesma forma que uma boa pintura, a instalação de quadros nas paredes é capaz de dar nova cara a um ambiente de forma rápida e barata. Além disso, as peças preenchem os espaços e finalizam a decoração, que ganha camadas, volumes e estilo, de acordo com a seleção das imagens, modelos e tamanho das molduras.

Seja uma pintura, uma fotografia ou um pôster que remete a uma lembrança, fato é que os quadros cabem em qualquer ambiente - inclusive no banheiro. Para não errar na escolha e na instalação, no entanto, é preciso prestar atenção a alguns detalhes, como lembra o arquiteto Maurício Arruda. A convite da Urban Arts, ele dá dicas de como instalar e quais são os melhores lugares para pendurar os quadros e montar uma galeria em casa. Confira!

Siga a HAUS no Instagram

Arquiteto Maurício Arruda dá dicas de como usar quadros na decoração
Arquiteto Maurício Arruda dá dicas de como usar quadros na decoração| Divulgação/Urban Arts

Sala

Área de descanso e também de receber as visitas, a sala é um dos ambientes onde os quadros são mais bem-vindos. Especialmente se forem pendurados na parede logo acima do sofá. Isso porque, segundo o arquiteto, o volume grande do móvel pede uma decoração complementar.

Para acertar na escolha dos quadros para a composição, Arruda sugere a regra dos dois terços. "Para um sofá com mais ou menos 2,10 m, a composição deve ocupar no máximo 1,20 m", ensina.

Regra dos terços é a dica para alinhar a composição sobre o sofá
Regra dos terços é a dica para alinhar a composição sobre o sofá| Divulgação/Urban Arts

Quanto à disposição das peças, a sugestão é a triangular, na qual os quadros maiores são pendurados embaixo, lado a lado e alinhados pela parte de baixo e, o menor, em cima, formando um triângulo imaginário.

“Mas nem toda composição precisa estar alinhada com o centro do móvel. É possível tornar outros elementos já existentes partes da formação, simplesmente equilibrando do lado oposto do volume com uma dupla de quadros com tamanhos diferentes, por exemplo. Uma composição equilibrada pode ser simétrica, quando há dois quadros do mesmo tamanho, ou assimétrica, quando são utilizados quadros de tamanhos diferentes que se equilibram”, acrescenta o arquiteto.

Ainda na sala, o canto da poltrona também não deve ser esquecido. Se o quadro for pequeno, a dica é pendurá-lo próximo ao móvel. Já se houver uma planta alta na composição, o quadro pode ser colocado sobre a mesa de apoio. “O combo poltrona, luminária e quadro é um clássico da decoração”, lembra Arruda.

Corredor

Corredor pode receber galeria alinhada horizontalmente
Corredor pode receber galeria alinhada horizontalmente| Divulgação/Urban Arts

Este é o espaço propício para a criação de galerias em casa. Por ser um ambiente de passagem, nele as telas e quadros podem ser alinhados de forma horizontal.

“Gosto de alinhar quadros por baixo, posicionando outros em cima formando uma espécie de triângulo visual. Essa dica de composição é perfeita para imóveis com pé-direito mais alto ou até duplo”, ensina o arquiteto.

Quartos

Neles, vale a mesma ideia aplicada na sala, sendo que aqui a cama faz a vez do sofá. Por ser um móvel com grande volume, o ideal é que a obra de arte, se for apenas uma, ocupe dois terços do tamanho da largura da cabeceira. Já uma composição com dois ou mais quadros por ir além e ocupar quase todo aquele tamanho.

Peça única ou composição definem a área a ser ocupada pelos quadros acima da cabeceira da cama.
Peça única ou composição definem a área a ser ocupada pelos quadros acima da cabeceira da cama. | Divulgação/Urban Arts

"Se o quarto não tem arandelas ou pendentes, os quadros podem ser posicionados sobre as mesas de cabeceira e para se deixar a área sobre a cama livre”, acrescenta Arruda.

Hall e lavabos

Os espaços em geral pequenos não são limite para que o hall de entrada e o lavabo também recebam decoração com quadros. Eles inclusive são ideais para a instalação de obras que contenham detalhes para serem vistos de perto, segundo o arquiteto.

Além disso, eles também podem receber uma composição em espécie de galeria. Aqui, no entanto, ela deverá ser posicionada na vertical, com distância máxima entre os quadros de 5 cm a 10 cm. "Se eles tiverem mais ou menos o mesmo tamanho, o quadro do meio fica com o centro a um metro e meio do piso. Eu gosto de surpreender com a escala dos objetos de decoração e utilizar quadros maiores mesmo em ambientes pequenos”, provoca Arruda.

Conteúdo editado por:Luan Galani
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]