Imagens: Luisa Urfali/Divulgação
Imagens: Luisa Urfali/Divulgação| Foto:

A estudante Luisa Urfali, que cursa o segundo ano de Design na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e é egressa do curso de especialização em design do Centro Europeu — “Soluções de impacto para o futuro”, com curadoria do premiadíssimo Furf Design Studio –, foi laureada com o prêmio chinês de novos talentos Shenzhen Design Award for Young Talents pelo mobiliário urbano “Fala”, que instiga o encontro das pessoas em regiões movimentadas das grandes cidades e ajuda a evitar a ansiedade, a depressão e o suicídio.

Entre os dez premiados da categoria revelação, Luisa é a única representante das Américas e de um país ocidental, ao lado dos italianos de Turim Raffaele Passaro e Sara Ceraolo. Ao todo foram 428 projetos inscritos. Além do reconhecimento, a estudante curitibana ganha R$ 10 mil e foi convidada para ir à China em abril para participar da cerimônia de entrega dos prêmios. Orientaram o trabalho os designers Mauricio Noronha, Rodrigo Brenner e Riorgior Ranger.

Estudante brasileira ganha prêmio de design com mobiliário urbano para evitar suicídio

A ideia surgiu de uma estatística gritante: o suicídio é a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos em todo o mundo, segundo dados atualizados da Organização Mundial da Saúde. São aproximadamente 800 mil que tiram suas vidas todos os anos pelo globo.

No Brasil, o suicídio é a quarta principal causa de morte entre jovens da mesma faixa etária, totalizando 11 mil perdas por ano, o equivalente a 31 mortes por dia, de acordo com dados de 2016 do Ministério da Saúde.

“Antes de optar pelo design como profissão, eu queria ser psicóloga. Segui o caminho do meu avô e do meu pai, que são designers também, mas mantive o interesse pelo bem-estar das pessoas“, justifica a estudante sobre a escolha corajosa de ajudar a pensar em uma solução para o problema.

Estudante brasileira ganha prêmio de design com mobiliário urbano para evitar suicídio

A pesquisa de Luisa baseou-se em diversos estudos-referência de psicólogos, neurocientistas, ginecologistas, entre outros especialistas, que mostram que o quarteto responsável pela felicidade humana são os hormônios dopamina, serotonina, oxitocina e endorfina, e que existem maneiras de ativá-los intencionalmente.

“Potencializar a produção desses hormônios é chave para as pessoas se sentirem melhor. E eles podem ser ativados conversando, abraçando, dançando. Explorei isso”, explica a jovem designer.

Estudante brasileira ganha prêmio de design com mobiliário urbano para evitar suicídio

As atividades que aumentam a produção desses hormônios foram a base para a criação do mobiliário, que pode ser utilizado de diferentes formas, permitindo que as pessoas se sentem, se encostem e até se deitem, como preferirem. Ele foi concebido, então, para se tornar um ponto de interação e permanência nos principais locais das grandes cidades, capaz de atrair a atenção e curiosidade de quem passar por ele.

O desenho é abstrato, remetendo ao sinal gráfico do batimento cardíaco e à onda da voz humana, e rende homenagem à identidade arquitetônica de Curitiba, de estruturas metálicas tubulares brancas – como é o caso do Jardim Botânico, da Rua 24 horas, da Ópera de Arame. Neste caso, o banco seria produzido a partir de aço galvanizado, material resistente, usual e reciclável.

Construídas em metal e vidro, Ópera de Arame, Jardim Botânico e Rua 24 Horas deram a cara da Curitiba moderna. Foto: Hugo Arada/Gazeta do Povo.
Construídas em metal e vidro, Ópera de Arame, Jardim Botânico e Rua 24 Horas deram a cara da Curitiba moderna. Foto: Hugo Arada/Gazeta do Povo.

O projeto deve ser apresentado ainda neste ano para investidores e representantes da Prefeitura de Curitiba, que podem aproveitar a oportunidade para integrar a invenção ao mobiliário urbano já existente.

“O suicídio pode ser prevenido na maioria das vezes. O primeiro passo é falar, desmistificar e deixar essa dor mais leve”, defende a futura designer.

Confira a íntegra do trabalho:

LEIA TAMBÉM

Estudante brasileira cria absorvente sustentável e ganha ?Oscar? do design mundial

Premiado escritório de design cria estrutura revolucionária para despoluir rios de Curitiba

Seis cidades brasileiras vão receber eventos especiais do Dia do Design Italiano 2020

Venezuelana radicada na Itália abre as portas do mundo para os jovens talentos do design

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]