i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Estúdio Latino de Design

Giuliano Marchiorato assina coleção exclusiva de mobiliário para nova marca brasileira

  • PorLuan Galani
  • 21/01/2021 07:00
Coleção Mangue assinada por Giuliano Marchiorato para Estúdio Latino de Design em Cabaraquara, litoral do Paraná.
Coleção Mangue assinada por Giuliano Marchiorato para Estúdio Latino de Design em Cabaraquara, litoral do Paraná.| Foto: Eduardo Macarios

O que é ser latino? A partir dessa provocação para lá de antropológica é que nasce em Curitiba o Estúdio Latino de Design, a mais nova marca brasileira de mobiliários assinados. A iniciativa foi dos empresários Ricardo Pizzichini, Sergio Sone e Alexandre Berton, que chamaram o arquiteto Giuliano Marchiorato para assinar a primeira coleção de móveis exclusivos do Estúdio Latino de Design. A partir de 20 de fevereiro as peças estarão à disposição na loja digital e na pop-up store da marca na Coletiza com preços especiais de lançamento.

“Sempre o termo latino é usado de forma pejorativa. Não se valoriza a ideia de ser latino”, lembra Marchiorato com exclusividade para HAUS. “Acreditamos que latino é miscigenação. Nessa primeira coleção fazemos experimentos e tentativas que ultrapassam qualquer tipo de rótulo. Adoramos as referências latinas e as peças celebram nosso sangue tropical, sem cair no kitsch ou no alegórico”, explica o arquiteto, revelando que o ponto de partida para a coleção foi o movimento concretista latino-americano, cujos expoentes foram Lygia Clark, Lygia Pape, Salvador Corratgé e Wifredo Arcay, para citar apenas alguns.

Siga a HAUS no Brasil

Poltrona Lile, assinada por Giuliano Marchiorato para espaços mais compactos, disponível em lâmina de freijó, carvalho e carvalho ebanizado, com couro caramelo, preto ou linho.
Poltrona Lile, assinada por Giuliano Marchiorato para espaços mais compactos, disponível em lâmina de freijó, carvalho e carvalho ebanizado, com couro caramelo, preto ou linho.| Eduardo Macarios

Além de trazer essa miscigenação de referências nas peças, a primeira coleção, intitulada Mangue, é baseada também na infância de Marchiorato, que cresceu em Paranaguá, no litoral do Paraná.

“Minha mãe era aeromoça. Por isso vivi bastante com meus avós. Me lembro muito de sair de barco com o meu avô, bem cedinho, de pescar, comer ostra. Foi uma jornada em busca das minhas raízes, e das raízes do design latino-americano”, resume o arquiteto.

Poltrona Lela foi o big bang da coleção Mangue do Estúdio Latino de Design. É uma poltrona namoradeira para duas pessoas com puff.
Poltrona Lela foi o big bang da coleção Mangue do Estúdio Latino de Design. É uma poltrona namoradeira para duas pessoas com puff. | Eduardo Macarios

Segundo Ricardo Pizzichini, um dos empresários da nova marca de mobiliário brasileiro, as peças seguem uma linguagem de linhas retas, geométricas, bastante honesta, contemporânea e minimalista.

Entre os principais materiais, madeira maciça, lâminas de madeira natural, couro, camurça vegana e linho. “Temos uma grande preocupação com a qualidade dos produtos. E todos os nossos fornecedores e mão de obra são locais”, conta.

Poltrona Saquê, assinada por Giuliano Marchiorato, é inspirada na marcenaria tradicional japonesa. A peça é em madeira maciça e o revestimento é linho. Parte do encosto foi retirado para ficar em balanço.
Poltrona Saquê, assinada por Giuliano Marchiorato, é inspirada na marcenaria tradicional japonesa. A peça é em madeira maciça e o revestimento é linho. Parte do encosto foi retirado para ficar em balanço.| Eduardo Macarios
Outro ângulo da poltrona Saquê, inspirada na cultura japonesa, que também integra a vida latino-americana.
Outro ângulo da poltrona Saquê, inspirada na cultura japonesa, que também integra a vida latino-americana.| Eduardo Macarios

Essa primeira coleção é composta de seis peças: um sofá, uma mesa de encaixe, poltronas e bancos. A mesinha foi nomeada de Tucano, porque lembra a forma do animal em uma chapa metálica única que parece dobrada como um origami. "Ela pode funcionar como mesa de encaixe para sofá, mas também como mesa lateral e até criado mudo", esclarece Marchiorato.

O acabamento é com uma pintura italiana, e está disponível em quatro cores: off white, off black, verde militar e mostarda.

Mesa Tucano lembra o formato do pássaro tropical e celebra a milenar arte japonesa de dobradura de papeis.
Mesa Tucano lembra o formato do pássaro tropical e celebra a milenar arte japonesa de dobradura de papeis.| Eduardo Macarios

Outro destaque da coleção Mangue, de Giuliano Marchiorato para o Estúdio Latino de Design, é o sofá Aspa. "Ele é bem baixo, como os sofás italianos, modular, em um tom neutro de couro natural ou camurça vegana, com encosto e braços que flutuam como uma aspa", frisa o arquiteto.

Sofá Aspa com braços e encosto que parecem flutuar.
Sofá Aspa com braços e encosto que parecem flutuar.| Divulgação

Marchiorato confidencia para a reportagem que sempre quis homenagear um de seus melhores amigos com uma peça. "Assim nasceram o banco e a poltrona Pipe, em homenagem ao Pipe Grohs, integrante da comissão técnica do clube Chapecoense e que foi uma das vítimas fatais da queda do voo 2933 da Lamia, em 2016."

A partir do apelido de Luiz Felipe, Pipe, o arquiteto associou o nome à palavra inglesa para tubos e canos, e criou peças inteiramente metálicas e tubulares. "Elas servem tanto para áreas internas quanto externas", diz Marchiorato. "Aço, luz e sombra estão presentes nessa peça como amigos inseparáveis. Um tributo à amizade e à verdade dos materiais."

Poltrona Pipe, em homenagem ao amigo Luiz Felipe Grohs, que faleceu no voo da Chapecoense em 2016.
Poltrona Pipe, em homenagem ao amigo Luiz Felipe Grohs, que faleceu no voo da Chapecoense em 2016.| Eduardo Macarios
Visão frontal da poltrona Pipe, que também é ideal para áreas externas.
Visão frontal da poltrona Pipe, que também é ideal para áreas externas.| Eduardo Macarios
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.