i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Crítica

Opinião: devaneio à milanesa; um olhar questionador para a Semana de Design de Milão

  • PorMauricio Noronha e Rodrigo Brenner*
  • 27/05/2020 16:40
Em 2012, Mauricio Noronha com a cadeira Anjinho na Praça do Duomo.
Em 2012, Mauricio Noronha com a cadeira Anjinho na Praça do Duomo.| Foto: Rodrigo Brenner/Arquivo pessoal

Esse texto com uma pitada de polêmica era para ser publicado durante o burburinho de mais uma edição da Semana de Design de Milão, que religiosamente acontece em abril de cada ano. Pelo menos é o que aprendemos em 2011, a primeira vez que fomos convidados para expor.

Foi com um curioso e-mail durante uma aula chata do Politecnico di Torino. Era de uma blogueira italiana que queria que a Furf respondesse uma entrevista breve, mas a gente deveria escrever como se tivéssemos 5 anos de idade. Ok, maluca! Papo vai, papo vem, ela comentou que era curadora de uma exposição do FuoriSalone e nos convidou para expormos a Anjinho.

Siga a HAUS no Instagram!

A dupla de designers foi recém apontada como instrutores da UNIDO, o Departamento de Desenvolvimento Industrial da ONU.
A dupla de designers foi recém apontada como instrutores da UNIDO, o Departamento de Desenvolvimento Industrial da ONU.| Daniel Katz/Divulgação

Durante a Semana existem basicamente três tipos de evento. O mais conhecido é o Salone, com pavilhões enormes, toneladas de catálogos e estandes de empresas – um "feirão" com todo tipo de marca. Já a parte mais interessante é o FuoriSalone: evento que acontece espalhado pelos distritos da cidade, com destaques sempre para a holandesa Moooi e os alunos da Royal College of Art.

E, bem, também têm as exposições mais rebeldes e não menos interessantes que não pertencem oficialmente a nenhuma das opções anteriores.

Temos uma série de sonhos e objetivos que nutrimos desde a época de estudantes. Um dos mais fantásticos era expor durante o mais importante evento de design do mundo. É claro que no momento do primeiro convite caímos da cadeira e celebramos muito. Ainda na universidade, foi uma realização imensa. Estávamos em êxtase! Fizemos uma produção de série limitada – nosso primeiro Made In Italy. Como morávamos em Turim, fomos de trem para a nossa primeira Semana de Design de Milão, e logo na estreia como expositores! Talvez as asas da Anjinho tenham ajudado a gente se sentir nas nuvens. Foi um sucesso. Capa de revista, publicações em diversas línguas, vendemos todas unidades – inclusive para a Yoo, do Philippe Starck.

Em 2012, Mauricio Noronha com a cadeira Anjinho na Praça do Duomo.
Em 2012, Mauricio Noronha com a cadeira Anjinho na Praça do Duomo.| Rodrigo Brenner/Arquivo pessoal

Tentando visitar tudo que o tempo e nossos pés permitiam, em um evento um tanto hipster, encontramos um jornal com uma mega manchete: A SEMANA DE DESIGN DE MILÃO É SUPERESTIMADA. ‘Que blasfêmia! Coisa de hater! Será?’ Aquilo ficou na cabeça.

Deixa a gente contar um segredo: atualmente, quem paga, expõe. Simples assim. Não existe uma real curadoria na grande maioria das mostras. Ou seja, o que antes era o sinônimo de chancela de inovação e qualidade, que passava por um filtro de olhares críticos, perde o seu brilho anualmente com o aumento surreal de produtos e "tendências" que pipocam por lá.

Um parênteses: o economista Claudio Luti, CEO da marca icônica Kartell é um dos grandes responsáveis por transformar a semana de design milanesa na Semana de Design de Milão. Poucos sabem da bagagem que ele carrega de ter trabalhado com Gianni Versace – Luti ficou milionário nesta época, por sinal – e como isso fez com que o design de mobiliário sofresse fortes influências do mundo da moda, com suas coleções sazonais e editoriais, que tornam “ultrapassada” até a coleção de menos de um ano. Vale lembrar que ele é um homem de negócios, Luti não é designer nem curador. O selo Salone del Mobile Milano virou franquia e já existem duas edições fora do país: Salone del Mobile Milano Moscow e Salone del Mobile Milano Shanghai. Sim, são esses os nomes mesmo. É no mínimo estranho, né?

Recebemos dezenas e dezenas de convites para expor e existem sim as organizações que ainda prezam pela qualidade. Porém, notamos que cada vez mais surgem exibições pagas sem grande curadoria.

Claro que existem lançamentos, eventos e projetos sensacionais que de fato expressam o espírito do tempo e olhares inovadores. Mas é preciso saber encontrá-los. É preciso saber para onde olhar. São pequenas gemas em meio a tantas pedras iguais.

Enquanto não existir uma curadoria e propósito maior das criaturas e criadores, cabe ao visitante explorar a cidade e a sua atmosfera incrível: em 2021 vá, mas vá preparado para assumir o crítico papel de curador.

A fórmula de para aumentar a relevância poderia ser algo como: abraçar um ou mais dos dezessete Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU ou simplesmente deixar um produto um pouco mais sustentável em um dos seus pilares (ambiental, econômico e social), multiplicado pelo número de lançamentos que acontecem durante a semana, resultaria em um impacto positivo extremamente grande para o planeta.

Saber olhar significa não só ter o olhar atento para o design realmente relevante, mas também identificar as oportunidades silenciosas que a semana proporciona.

Certa vez, fugindo de uma forte chuva nos resguardamos em um edifício próximo ao impressionante Duomo. Ali, de cabelos molhados, aproveitamos o tempo à toa forçado e começamos a folhear alguns livretos – que também não tinham se protegido da água – com listas de inúmeros eventos que estavam para acontecer. Os olhos percorreram infinitas descrições similares até que de repente algo pulou e chamou nossa atenção. "Coquetel com os designers." Tratava-se de alguns dos maiores nomes do design mundial! Lemos de novo. "Coquetel com os designers. 19h. Via Montenapoleone." Faltavam quarenta minutos. Corremos. Chegamos a tempo. Encontramos ali aproximadamente vinte pessoas e entre elas Ross Lovegrove, Naoto Fukasawa e Konstantin Grcic. Nós ainda éramos estudantes e percebemos ali a oportunidade de aprender muito em meio a conversas descontraídas e muitas risadas - talvez os drinks tenham agido rápido em todos.  A Semana de Milão tem seus segredos e suas gemas. Mas é preciso saber encontrar.

Encontro inesperado dos criadores da Furf com Ross Lovegrove e Konstantin Grcic em Milão, em 2012.
Encontro inesperado dos criadores da Furf com Ross Lovegrove e Konstantin Grcic em Milão, em 2012.| Arquivo pessoal

Entre pizzas, vinhos e gelatos deliciosos se começa a perceber que muito do que é vangloriado por lá talvez não mereça um pedestal tão alto. Ou pelo menos, que muito do que não é vangloriado por aqui, merece um reconhecimento à altura. Não é preciso viajar milhares de quilômetros para encontrar design com doses generosas de qualidade, expressão e inovação.

É claro que existe um charme muito grande em torno do nome da principal exibição do mundo, mas sabemos que em terras tupiniquins encontra-se também o design digno de tamanho louvor e admiração. Olhar com fascínio também para o que acontece no Brasil é alimentar o poder criativo brasileiro e tudo, e especialmente a todos, que ele impacta.

*Mauricio Noronha e Rodrigo Brenner são designers formados pelo Politécnico de Turim e pela PUCPR, sócios-fundadores da premiada Furf Design Studio e criadores das especializações em Design e Inovação do Centro Europeu. Integram a seleta lista Forbes UNDER30, são palestrantes do TEDx e instrutores da UNIDO, o Departamento de Desenvolvimento Industrial da ONU.

Conteúdo editado por:Luan Galani
3 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 3 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • J

    Jorge Dias

    ± 0 minutos

    Algumas vezes penso que gostaria de ter uma vida vazia de playboy assim como a relatada; porém percebo que não, construir e viver no mundo das pessoas de verdade é mais interessante em toda a sua imperfeita falta de "desing".

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • J

      Jorge Dias

      ± 0 minutos

      Algumas vezes penso que gostaria de ter uma vida vazia de playboy assim como a relatada; porém percebo que não, construir e viver no mundo das pessoas de verdade é mais interessante em toda a sua imperfeita falta de "desing".

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • M

        Michele K

        ± 10 horas

        POR-FA! Dignem-se a ensinar ao inves de opinar

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.