i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Marcenaria fina

Peças de design de marca paranaense irão decorar suítes na Cidade Matarazzo, em SP

  • PorHAUS
  • 20/01/2021 16:42
Kit Boulle
O kit desenvolvido pela Boulle conta com três itens que serão usados pelos hóspedes do Hotel Rosewood.| Foto: Reprodução

Maior obra privada de revitalização de um patrimônio histórico, a Cidade Matarazzo, complexo a um quarteirão da Avenida Paulista, em São Paulo, que reunirá espaço cultural, shopping, apartamentos e o primeiro hotel seis estrelas do país, terá também participação paranaense. A marca Boulle, que trabalha com marcenaria fina, acaba de fechar um contrato com o empreendimento, que está sendo construído na região do Hospital Matarazzo, prédio de 1904.

Siga a HAUS no Instagram

Com  investimento aproximado de R$ 3,7 bilhões, a Cidade Matarazzo tem projeto assinado pelo premiado arquiteto francês Jean Nouvel, ganhador do prêmio Pritzker, o "Oscar" da arquitetura, em 2018,  e design de interiores de Philippe Starck.

A negociação durou dois anos, conta o diretor e designer da Boulle, Rodolpho Guttierrez. A marca paranaense, que tem 30 colaboradores e estrutura própria de fabricação no bairro Santa Felicidade, em Curitiba, recebeu visitas do diretor de marcenaria do empreendimento, o italiano Denni Gianotti.

Peças da Boulle usam madeiras nobres. Foto: Divulgação.
Peças da Boulle usam madeiras nobres. Foto: Divulgação.

O diretor da Boulle também fez viagens e conversas pessoalmente em São Paulo. "Fechar algo com uma negociação mais extensa que o normal mostra que eles pesquisaram e estudaram muito a nossa empresa. O que mostra que estamos no caminho certo, de trabalhar com madeiras nobres, alto padrão de acabamento e colaboradores de alto nível", salienta Guttierrez.

Produção dos produtos 

A Boulle estará presente nas suítes do Hotel Rosewood. A rede de hotéis de luxo estreará sua unidade no Brasil dentro do complexo. Será o primeiro hotel seis estrelas do país. Um kit com três produtos - uma caixa de joias, uma caixa de chás e uma tábua de corte - fabricados pela Boulle, farão parte das suítes do hotel para uso dos hóspedes. São 151 kits, conta o diretor da marca. "Desenvolvemos vários protótipos até chegar nas peças definitivas. É algo muito gratificante estar no primeiro hotel seis estrelas do Brasil" ressalta Guttierrez.

Uma das suítes do Rosewood São Paulo que contou com curadoria criativa do designer francês Philippe Starck.
Uma das suítes do Rosewood São Paulo que contou com curadoria criativa do designer francês Philippe Starck.| Ruy Teixeira/Divulgação

O processo de fabricação das três peças, explica o designer, é praticamente todo manual. As madeiras são selecionadas uma a uma e, no caso dos kits, a empresa usará imbuia. A umidade é medida até estarem bem secas e as peças são todas encaixadas, sem parafuso, técnica que faz parte da marcenaria fina. A produção é mais trabalhosa, por exigir ferramentas de precisão e encaixes perfeitos, o que é conseguido por uma mão de obra extremamente qualificada de artesãos. Por conta de todos esses detalhes, a fabricação dos kits, estima Guttierrez, levará três meses.

As embalagens também foram desenvolvidas pela Boulle, sob medida para os três produtos se encaixarem perfeitamente. As peças têm número de série e as caixas também contam com um código QR, onde a pessoa consegue acessar a história da empresa e dos produtos.

A escolha da Boulle por parte da Cidade Matarazzo se deu também pelo fator da sustentabilidade, uma das essências do empreendimento, cuja proposta é a reinvenção da paisagem urbana em uma das áreas mais conhecidas de São Paulo e valorização do patrimônio histórico. O obra também manteve a área verde do local, repleta de plantas raras e árvores típicas da Mata Atlântica. Reciclou mais de 62 mil m³ de água e utiliza a água da chuva na construção.

Maquete de como ficará o projeto da Cidade Matarazzo.
Maquete de como ficará o projeto da Cidade Matarazzo.| Luan Galani

Além disso, há uma escolha por parte de Starck em celebrar a brasilidade, optando por marcas, materiais, soluções e fábricas locais. Na Boulle, ser sustentável é um dos lemas que a empresa carrega desde a sua fundação, há 20 anos. "Trabalhamos com árvores que caíram naturalmente, com aproveitamento de material lenhoso e em áreas de manejo de florestas. A origem da matéria-prima é algo muito importante para nós, e mapeamos todo o processo: desde a escolha da árvore até a entrega final ao cliente", explica Guttierrez.

Conteúdo editado por:Luan Galani
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.