Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Restos de alimento viram composto orgânico de forma quase mágica nesta lixeira ecológica.
Fotos: Divulgação
Restos de alimento viram composto orgânico de forma quase mágica nesta lixeira ecológica. Fotos: Divulgação | Foto:

O designer Benjamin Cullis Watson desenvolveu, durante sua graduação na Universidade de Loughborough, uma lata de lixo livre de odores e capaz de transformar resíduos orgânicos da cozinha em composto para o jardim e hortas domésticas. Batizado de Taihi, a peça funciona como uma composteira de cozinha e baseia-se na técnica bokashi – método japonês que usa fermentação para decompor lixo, não deixando bagunça ou cheiro.

Compartimento separados e vedados garantem que os alimentos em decomposição não exalem cheiro.
Compartimento separados e vedados garantem que os alimentos em decomposição não exalem cheiro.

O dispositivo criado por Watson pulveriza automaticamente uma mistura de acelerador sobre os resíduos para iniciar o processo de decomposição que leva cerca de duas semanas. O fertilizante líquido e natural resultante do processo é armazenado em um compartimento selado que pode ser removido para levar até o jardim ou horta.

Produto que acelera a decomposição dos resíduos.
Produto que acelera a decomposição dos resíduos.

O designer contou à revista Dezeen que o produto nasceu da inquietação de observar a quantidade de restos de alimentos que acabam indo para aterros sanitários, gerando impacto ambiental e financeiro para as cidades. Passou, então, a pensar em um produto que tornasse mais prática a transformação de restos de alimentos em adubo.

Detalhes do sistema da lixeira Taihi.
Detalhes do sistema da lixeira Taihi.

 

A grande sacada do produto, que ainda não está sendo fabricado em grande escala, é a possibilidade de produzir compostagem de forma mais rápida que os métodos tradicionais ao ar livre. E mais: o sistema de tampa dupla e vedações de borracha evita que o cheiro escape.

Do ponto de vista do desenho, o Taihi é limpo, de linhas simples e preconiza a praticidade de limpeza. Tal visual faz um link com o design japonês, de acordo com o criador. Watson já recebeu uma série de premiações no Reino Unido por sua lixeira ecológica e está trabalhando em formas de viabilizar o projeto para a industrialização.

Entenda como a lixeira funciona

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]