Com fim da paralimpíada, pira mais escultural da história será apagada

Esculturas cinéticas de Anthony Howe são conhecidas por abusar dos efeitos visuais e dos movimentos de suas estruturas

Pira olímpica Rio 2016

A Pira Olímpica desenhada por Anthony Howe será apagada neste domingo (18), com o fim da Paralimpíada Rio 2016. Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

por HAUS*

27/07/2016

compartilhe

A pira olímpica que foi usada nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 será apagada neste domingo (18). Durante os Jogos a peça surpreendente emocionou o mundo com seu movimento lento e enigmático.

Pira olímpica da Rio 2016. Foto: divulgação

Pira olímpica da Rio 2016.
Foto: divulgação

Por traz da escultura que se movimenta com o vento está o trabalho do artista americano Anthony Howe, famoso pelos trabalhos em esculturas cinéticas, cheias de efeitos visuais produzidos através dos movimentos de sua estrutura

“Com tudo o que eu faço, quis transportar as pessoas para um novo lugar, passando um momento de paz, de graça”, disse Howe logo após a revelação da pira na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos no dia 5 de agosto de 2016.

Andrucha Waddington, um dos diretores criativos da cerimônia de abertura, explicou que a pira é um móbile que se movimenta pelo vento e reflete o fogo, destacando a importância da energia eólica.

Detalhes

Para o símbolo do maior evento esportivo da Terra, a criação de Howe tem uma base de aço e, no topo, formas que lembram uma espiral

octosnow

Imagens: Divulgação

Batizada de Hipermoderna, a escultura foi colocada no centro de um espelho d’água em construção em frente às tombadas Igreja da Candelária e Casa França-Brasil, construídas entre o final do século XVIII e início do século XIX.

Assim como outras obras famosas de Howe, em cidades como Dubai, a do Rio deve tem movimentos circulares. Um estilo de trabalho particular que o artista, nascido em Salt Lake City, começou a desenvolver no fim dos anos 1980. Hoje elas trazem para a realidade peças que podem parecer virtuais, quase sempre em metal e movidas pelo vento, normalmente estudadas em modelos 3D.

oingo

Imagens: Divulgação

Escultura cinética reside na interseção de inspiração artística e complexidade mecânica”, descreve o artista, em seu site. “A fabricação de uma das minhas peças depende de expressão criativa, fabricação de metal e um processo de design lento em partes iguais. Destina-se a alterar a própria experiência de tempo e espaço quando testemunhado”.

Oingo-Anthony-Howe-escultura-arte

Imagens: Divulgação

Apesar do vazamento da informação, os organizadores dos Jogos e da cerimônia de abertura não falam sobre o assunto. Eles tampouco dão informações sobre a dinâmica de acendimento da pira.

Nos bastidores, comenta-se que, primeiro, seria acionada a chama da pira do Maracanã, local da cerimônia de abertura. Só depois seria acesa a da Esplanada da Candelária, praça na Orla Conde que será apresentada hoje pelo prefeito Eduardo Paes ao presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach.

About-Face-Anthony-Howe-escultura-arte

Imagens: Divulgação

*Com informações de O Globo

LEIA TAMBÉM

Veja todas as últimas notícias sobre as Olimpíadas

Casa em Curitiba está entre as seis mais surpreendentes do Brasil

Loja da Oppa em Curitiba abre as portar a partir do dia 11

Promoção na Casa Cor PR tem peças de decoração a partir de R$ 50

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você