Hospital Pequeno Príncipe vai ficar de cara nova; veja como será

Projeto Laços trará três novos murais que darão ainda mais cor e vida ao dia a dia deste que é um dos mais respeitados centros de tratamento pediátrico do país

Fotos: Aleksander Schoeffel e Lucas Amorim/Divulgação

por Sharon Abdalla

24/04/2019

compartilhe

Quem circula pelas imediações do Hospital Pequeno Príncipe já deve ter notado uma movimentação para lá de colorida no prédio que abriga um dos mais respeitados centros de tratamento pediátrico do país.

Trata-se do projeto Laços, tocado pela iniciativa privada por meio da Lei de Incentivo à Cultura, que, entre outras atividades, está fazendo das artes plásticas uma ferramenta para unir pacientes, acompanhantes e os curitibanos, além de prestigiar a instituição que celebra seu centenário neste 2019.

Para isso, três artistas de peso da cena curitibana assinam três painéis que estão sendo pintados em diferentes estruturas do complexo do hospital. São eles: Rimon Guimarães, Tom + Amor e André Mendes, que em 2014 executou o painel que marca a fachada do Pequeno Príncipe.

Fotos: Aleksander Schoeffel e Lucas Amorim/Divulgação

As obras de Rimon e de Tom, pintadas na entrada do ambulatório da Avenida Iguaçu e no muro do hospital que faz frente para o mesmo endereço, estão em fase de finalização. Hipercoloridas, elas trazem vida e alegria para a estrutura física do complexo, além de ‘conversarem’ com as centenas de pessoas que circulam por ali todos os dias.

“A obra do Rimon traz um pássaro e um peixe muito rico em detalhes e texturas. O muro do Tom, por sua vez, é inspirado na história do Pequeno Príncipe [de Antoine de Saint-Exupéry], mas a trouxe para a realidade local. Ao invés da rosa, há uma bromélia. Ao invés do príncipe louro, temos príncipes que representam a diversidade das raças”, conta Isadora Hofstaetter, produtora do projeto.

Já sobre a obra de André, cuja pintura ainda será iniciada, são poucos os detalhes, o que aguça a curiosidade de quem acompanha o processo. “Peguei grandes mestres da pintura, como [Joan] Miró e [Pablo] Picasso, que são fortes referências para mim, e criei o mural também inspirado pela literatura de ‘O Pequeno Príncipe'”, resume o artista plástico.

Fotos: Aleksander Schoeffel e Lucas Amorim/Divulgação

O projeto

A pintura dos murais integra a segunda etapa do projeto Laços, que teve início em janeiro com a realização de oficinas artísticas que envolveram as crianças atendidas pelo hospital e seus acompanhantes.

Fotos: Aleksander Schoeffel e Lucas Amorim/Divulgação

>>> Complexo egípcio de Curitiba vai ganhar novo prédio com muralhas e templo subterrâneo

“Fizemos um trabalho para [estabelecer e reforçar] os laços entre eles, que estão em um momento especial, sensibilizados. Então, as brincadeiras foram pensadas por mim e pela Elisa [Cordeiro] para serem realizadas pela dupla, eram atividades que demandavam trabalho em equipe”, lembra André, responsável pela coordenação das oficinas, da pintura e da futura exposição.

A mostra, terceira e última etapa do projeto Laços, tem previsão de abertura para o início de junho no Museu Municipal de Arte (Muma), no Portão. Nela estarão expostos os trabalhos realizados durante as oficinas, apresentando toda a “atmosfera” que envolveu os 16 encontros.

Fotos: Aleksander Schoeffel e Lucas Amorim/Divulgação

LEIA TAMBÉM

A união entre planejamento e grafite promoveu uma revolução urbana em bairro decadente

 

 

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você