Projeto inédito promove tour a museus curitibanos pelo Google Street View

Parceria entre o IFPR e o Google, mapeou alguns dos principais museus da cidade e até o fim do ano mapeará outros três

O imponente edifício que hoje abriga o museu ocupa espaço da Praça do Expedicionário desde 1951. Fotos: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

O imponente edifício que hoje abriga o museu ocupa espaço da Praça do Expedicionário desde 1951. Fotos: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

por Bruna Junskowski*

22/11/2017

compartilhe

No dia a dia, é comum usar o Street View do Google Maps para descobrir o ponto de ônibus em que se deve descer. Agora, além de ajudar os usuários a não perder o ponto de descida, é possível utilizar a plataforma para visitar museus curitibanos. Trata-se de uma parceria entre o Instituto Federal do Paraná e o Google para a Olimpíada Internacional de Física e Cultura (IPhCO).

Foram mapeados o Museu Alfredo Andersen, Centro Juvenil de Artes Plásticas, Museu Guido Viaro, Museu do Expedicionário, Museu da Imagem e do Som e o Museu Atílio Roco, que já estão disponíveis para que os usuários possam conferir. De acordo com Jania Duha, professora de física do IFPR e coordenadora da Olimpíada, em apenas um mês e meio online, o projeto já conseguiu 10 mil visualizações.

“Foi uma resposta muito rápida para um mês e meio, por isso a equipe Google prorrogou o projeto para até o dia 25 de dezembro. Os próximos a serem mapeados são o Teatro Guaíra, o MON e o Parque da Ciência Newton Freire Maia”, conta Duha.

O Street View é um recurso do Google Maps e do Google Earth que permite ao usuário ter vistas panorâmicas de 360° na horizontal e 290° na vertical de algumas regiões do mundo ao nível do chão. É como se você estivesse em pé no local em que deseja pela tela do computador.

Olimpíada Internacional de Física e Cultura (IPhCO)

A equipe da IPhCO, composta por 5 professores do IFPR, notou que um grande números de estudantes não conseguia obter um bom resultado em olimpíadas tradicionais, principalmente nas relacionadas às ciências exatas, o que causava a desmotivação nos alunos. Para reverter essa situação, decidiram criar uma olimpíada online, que fosse interdisciplinar e que fizesse com que os participantes se sentissem confiantes para fazer as atividades.

“Vimos que Curitiba é linda, tem espaços maravilhosos de cultura e lazer. Então decidimos trabalhar com interiores e coordenadas no Street View. Entramos em contato com o Google e eles mandaram equipamento para mapearmos o que quiséssemos”, explica Jania Duha.

A Olimpíada é internacional e tem como objetivo expandir a imagem positiva do Brasil, e Curitiba, para o exterior por meio das riquezas culturais encontradas nos museus paranaenses. “As pessoas têm uma visão estereotipada sobre o Brasil, queremos contar nossas histórias e mudar o conhecimento das pessoas, seja de outros estados ou de outros países”, afirma Duha.

*Especial para Gazeta do Povo.

LEIA TAMBÉM 

Google mapeia potencial de energia solar dos telhados de casas e prédios

 

8 recomendações para você