Exoesqueleto vestível criado por paranaenses é ouro em prêmio nacional de design

Vencedores foram divulgados pela ABEDESIGN em evento nesta quinta-feira (21). 340 dos 860 trabalhos inscritos foram eleitos entre os melhores

Foto: Divulgação

por Luciane Belin*

22/11/2019

compartilhe

Com mais de 860 trabalhos inscritos, entre 246 empresas, profissionais autônomos e instituições de 15 estados do país, o Brasil Design Award premiou, na noite de ontem (21), em evento no Museu da Casa Brasileira, os 340 melhores trabalhos de design do país.

Ao todo, o prêmio é dividido em 10 categorias, com 78 subcategorias que distribuem medalhas Ouro, Prata e Bronze entre os concorrentes. Entre as ganhadoras, a Arbo Design foi a única paranaense a receber a premiação do tipo Ouro na categoria em que concorreu, de Design de Produto.

A empresa tinha dois projetos diferentes inscritos: a lavadora Top Load Nautilus e o exoesqueleto vestível Exy One. A primeira foi premiada com a medalha de Bronze, enquanto que a última foi o único produto desenvolvido por uma empresa paranaense a levar o ouro nesta edição da premiação, segundo Daniel Kroker, sócio fundador da Arbo Design, que criou o conceito do produto ao lado da sócia e também designer industrial Valkiria Pedri Fialkowski.

Foto: Divulgação

“A Exy One é um exoesqueleto vestível que reduz 8 quilos de esforço para trabalhadores que atuam com os braços levantados. O principal benefício do projeto é que permite alívio para os membros superiores, especialmente para o profissional que está na indústria pesada, para evitar lesões e melhorar o desempenho, gerando menos fadiga”, explica.

O produto concorreu na subcategoria de Máquinas, Equipamentos e Mobiliário Corporativo, que faz parte da categoria de Design de Produto – grupo onde estão também os demais paranaenses premiados nesta edição do Brasil Design Awards. É o caso da Furf Design Studio e da Guria Marcenaria.

Foto: Divulgação

A coleção Outono, da Furf Design Studio, foi Prata na subcategoria de Mobiliário Residencial. As peças da Outono são elaboradas utilizando o biotecido BeLeaf, um material vegetal que se assemelha ao couro animal na textura, mas que é feito de folhas. “O BDA é sem dúvida hoje o maior prêmio de design brasileiro e foi muito legal poder ter participado. É muito bacana ver a evolução, que não tem um foco específico, então inclui uma grande quantidade de produtos e consegue representar a diversidade do que realmente vem sendo feito no Brasil”, explica o designer Rodrigo Brenner, que assinou a coleção com o sócio Maurício Noronha.

Foto: Ricardo Perini

Outro produto local que levou a premiação foi o descanso Tec, da Guria Marcenaria, que concorria na subcategoria de Utensílios Domésticos e Decoração. O produto consiste em um descanso de panelas e caçarolas que utiliza ímãs para possibilitar a composição das pequenas peças de madeira em diferentes formatos.

Foto: Divulgação

“O descanso Tec torna a hora de arrumar a mesa uma brincadeira, deixando-a mais convidativa e personalizada. Devido à sua forma e seus ímãs, o Tec é muito versátil. Seu design intencionalmente ajustável precisará sempre de intervenção humana para atingir sua plenitude. Foi feito para pessoas que gostam  de receber amigos e a família, já que a peça permite arrumar a mesa inúmeras vezes de forma única”, explica Juliana Bello Schlichting, da Guria Marcenaria.

Foto: Divulgação

Premiados locais

Ao todo, o Paraná teve 12 empresas e escritórios reconhecidos no Brasil Design Awards de 2019. Além dos projetos já citados, também foram premiados:

DDID: A agência de design foi reconhecida em Design de Produto – Lifestyle, com a Fusion Motion, uma academia portátil que proporciona a possibilidade de realizar até 200 exercícios físicos diferentes.

gedegato: Premiada na categoria de Design de Impacto Positivo / Branding, com o projeto KA’A Infusões de Origem – Bebida de Grandes Virtudes.

Marcelo Kimura Design: O paranaense foi homenageado pelo voto popular na categoria de Designer Gráfico pelo trabalho com produção de conteúdo voltado a empreendedores e designers.

Brandigno: Também pelo voto popular, a Brandigno foi premiada em Melhor Embalagem pelo trabalho de identidade visual desenvolvido para a Nóblis.

D. Nudelman Design: O projeto de Bárbara F. Nudelman levou o bronze em Design de Impacto – Design de Editorial. Ela criou “Marta – Publicação Sobre a Mulher e a Relação Com Seu Corpo”, que tem como objetivo ajudar a mulher a se enxergar de uma maneira diferente e contribuir com a autoestima feminina.

Projemec Product Engineering and Design: Nelson Shigeyuki Toba,  Juliano de Moraes Santos e Marcia Adriana Bertazzo Correa assinam o projeto Adam Robo, que levou o prata em Design de Produto na categoria de Design de Impacto Positivo. O produto foi pensado para ajudar a prevenir a cegueira e identificar precocemente possíveis problemas ligados à visão.

Tête-à-Tête: O menu de drinks do Casamento L&T foi o projeto que levou o bronze na categoria de Design Gráfico – Gráfica Aplicada nesta edição do Brasil Design Awards.

Lovato Móveis Eireli EPP: Em Mobiliário Residencial, subcategoria de Design de Produto, o bronze ficou a Lovato Móveis pela criação da coleção Arrebol, com produtos destinados à área externa da casa.

DMSBOX: Outra representante paranaense no prêmio foi a DMSBOX, com o Renault LAB, que ficou com o bronze em Design de Ambiente – Ambientação de Espaços Corporativos.

Grand Prix

Realizado pela ABEDESIGN – Associação Brasileira de Empresas de Design, o prêmio, em sua 9ª edição, também deu destaque a três trabalhos no chamado Grand Prix do Brasil Design Award. O vencedores da categoria principal foram A Tátil e o Instituto Burle Marx, na categoria Craft for Design; Tátil e Natura Jornada Ekos, em Branding,e Greco Design e Fa.vela, com projetos de Design de Impacto Positivo.

Os trabalhos foram avaliadas por um júri composto por 77 especialistas e profissionais da área do design. Além disso, os trabalhos também passaram por uma votação popular online, que contou com mais de 65 mil votos e que premiou o projeto mais votado em cada categoria principal. A Tátil , que recebeu o maior número de troféus Grand Prix, foi premiada como Empresa do Ano do Design Brasileiro.

Entre as personalidades homenageadas, Lincoln Seragini foi o principal nome, que passou a integrar o Hall da Fama do ABEDESIGN. David Vélez se destacou como a Profissional de Promoção ao Design; o Instituto Tomie Ohtake como Instituição de Apoio ao Design, e a Unisinos como Instituição de Ensino de Design. A lista completa dos vencedores, bem como todas as peças podem ser conferidas no site do BDA.

LEIA TAMBÉM

Black Friday do design e decoração: produtos com descontos de até 80%

Museu elege as melhores luminárias e mobiliários brasileiros de 2019

Inédito tecido de folhas é destaque em móveis criados por designers brasileiros

*Especial para Haus

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você