Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
11 novos revestimentos e peças para banheiro e cozinha assinados por grandes nomes do design
| Foto: Favaro Jr

Profissionais que são verdadeiras estrelas da arquitetura e do design emprestam sua inteligência e criatividade para muitos dos lançamentos apresentados pelas mais de 200 marcas que expõem na Expo Revestir 2022, a fashion week da arquitetura e da construção da América Latina.

O evento celebra 20 anos nesta edição e segue até sexta-feira (11) de forma presencial no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

Conheça 11 produtos, entre louças, metais e revestimentos!

Arthur Casas para Deca

O arquiteto, com uma das produções arquitetônicas contemporâneas mais relevantes, acredita que a arquitetura tem o propósito de servir às pessoas. Por isso, sua nova criação para a Deca tem o objetivo de tornar os ambientes mais humanos, acolhedores e empáticos. A cuba leva o nome do arquiteto, é de sobrepor e está disponível na exclusiva tonalidade Stone.

Arthur Casas para Deca.
Arthur Casas para Deca.| Luan Galani/HAUS

Em uma proposta inovadora do metal aplicado ao centro da cuba, a estrutura concentra a molhadeira e evita respingos na bancada. A peça também acomoda o kit de acessórios opcionais, em louça e madeira, privilegiando o mix de materiais e o conforto.

Benjamin Grant para Guararapes

A Guararapes apresenta seu mais recente lançamento, a linha Perspectivas, que vem para quebrar paradigmas na área de projetos de interiores ao trazer para o MDF imagens de satélite da Floresta Amazônica e de São Paulo, obtidas a 700 mil metros de altura. As reproduções são resultado do trabalho artístico do renomado fotógrafo norte-americano Benjamin Grant, que usa fotos de satélite para demonstrar como a atividade humana e as forças naturais moldam a Terra.

 Benjamin Grant para Guararapes.
Benjamin Grant para Guararapes. | Favaro Jr

Para a nova linha da Guararapes, foram selecionadas fotografias de satélite da Floresta Amazônica e de São Paulo, e aplicadas no MDF por meio de uma tecnologia ainda pouco explorada, que é a impressão digital, o que garante maior fidelidade de cores e um painel sem repetição do desenho.

Pedro Franco para Portinari

A marca faz a pré-estreia da linha Tempo, que será lançada oficialmente no Salão de Milão 2022. As peças da coleção Tempo serão lançadas nas cores preta, branca e tons de grãos integrais. Elas são inspiradas na valorização das imperfeições criadas com o passar do tempo. Ao invés de esconder as cicatrizes das peças, esses impactos são expostos, revelando uma nova beleza que as tornam únicas. Os produtos evidenciam as marcas do tempo com fios em dourado, prata e bronze. Com linhas finas e fluídas, sua volumetria é perceptível ao olhar e quase imperceptível ao toque.

Coleção Tempo, por Pedro Franco para Portinari.
Coleção Tempo, por Pedro Franco para Portinari.| Divulgação

Para Pedro Franco, o conceito dessa criação visa a reconstrução da sociedade embasada em novos valores. Tal pensamento é expresso pela união das partes, inspirada na terra rachada, assim como na técnica do Kintsugi, que na cultura japonesa é usada para reparar peças de cerâmica usando uma laca especial misturada com ouro, prata ou platina. A estética da terra rachada, mesclada com a junção das partes do Kintsugi, traz a utopia da construção de sociedade que se reconstrói baseada em sua história. No quarto ano de colab com a Portinari, o designer e a marca apostam na força do conceito para criar um estado sereno, soluções que tragam alívio e bem-estar, equilíbrio e harmonia para dentro dos lares, em tempos de ressignificação do viver e do morar.

Paola Navone para Portobello

Do olhar curioso e múltiplo da renomada designer italiana Paola Navone, nasce mais uma parceria com a Portobello. A linha Shibori traz produtos que carregam em sua essência a mistura de tons e sabores do ocidente com o oriente e a beleza imperfeita do artesanal e do charme das coisas feitas à mão, características recorrentes das criações de Paola. Inspirada na técnica manual de tingimento de tecidos de mesmo nome, a coleção é composta por dois formatos, 20x20 cm e 30x42 cm (triangular), em cores vivas e opções neutras para ambientes contemporâneos que valorizam arte, sofisticação e o estilo arrojado.

Linha Shibori, por Paola Navone para Portobello.
Linha Shibori, por Paola Navone para Portobello. | Divulgação

A arte milenar japonesa é conhecida por criar padronagens inesperadas e exclusivas, outro traço forte nos projetos da designer.

Ruy Ohtake para Portobello

 Linha Oh!Take apresenta peças em grandes formatos.
Linha Oh!Take apresenta peças em grandes formatos. | Divulgação

A linha Oh!Take nasce da essência do trabalho de Ruy Ohtake com a inovação das grandes superfícies em porcelanato da Portobello. Ao colorir o concreto com cores atemporais, suaves, porém marcantes pela força de sua escala, o arquiteto extrapolou os limites dos materiais e processos, uma constante em seu processo criativo. Presente desde a primeira fase do seu trabalho, o uso de cor foi predominante como inspiração para a nova linha, além, é claro, das curvas e do concreto. Oh!Take é composta por sete opções de cores, nos grandes formatos 120x120 cm e 120x270 cm, sendo três delas também disponíveis na nova medida 160x160 cm.

Kit Soul, por Ruy Ohtake para Portobello.
Kit Soul, por Ruy Ohtake para Portobello.| Divulgação

A linha traz ainda o kit Soul, peças cimentícias com curvas em cinco cores vibrantes: amarelo (Home), azul (Heaven), branco (Mountain), cinza (Moon) e vermelho (Cliff), e dois modelos para paredes no formato 30X120 cm. Desafiando as possibilidades do material e extrapolando os limites entre design e arte, Soul se apresenta em dois modelos escultóricos, que em par de ondas criam efeitos de luz e sombra e tocam a parede em apenas dois pontos.

Paulo Mendes da Rocha e Nadezhda Mendes da Rocha para Portobello

Coleção Soma, para Portobello.
Coleção Soma, para Portobello.| Divulgação

A mistura do modernismo de Paulo Mendes da Rocha com a contemporaneidade do trabalho de sua filha, a designer e arquiteta Nadezhda Mendes da Rocha, resultou na coleção Soma, que traz a reprodução do concreto em porcelanato com peças lisas e estampadas no formato 80x80 cm. São maxiladrilhos nas cores verde (Natural), terracota (Terra), cinza (Concreto) e fundo puro de cada tonalidade.

Mosaicos ripados trazem uma reinterpretação dos ladrilhos hidráulicos.
Mosaicos ripados trazem uma reinterpretação dos ladrilhos hidráulicos.| Divulgação

A linha ainda contempla mosaicos ripados nos mesmos três tons no formato 30X80 cm, que são uma reinterpretação de uma das paixões de Paulo: os ladrilhos hidráulicos. As inspirações para Paulo Mendes na criação dos produtos foram a arquitetura, as linhas geométricas, os maxiladrilhos e a integração entre natureza e concreto em seus projetos. Além de todo o processo, Nadezhda colaborou com a inserção de cores na coleção, já que o pai tinha como preferência o preto e o branco.

Guto Requena para Saint Gobain

O arquiteto e designer Guto Requena criou nuvens acústicas para melhorar o conforto de sons nos ambientes, principalmente em home theaters. A ideia do designer é se livrar da estética meramente construtiva e funcional - se livrar da “espumona reta”, nas palavras dele - e inaugurar um elemento estético. São três famílias de nuvens, todas inspiradas no cosmos e na galáxia.

Nuvens acústicas são componíveis.
Nuvens acústicas são componíveis.| Luan Galani/HAUS

O estúdio do designer também quis criar uma coleção que pudesse ser customizada pelos arquitetos. Assim, todas as nuvens são modulares e recombinantes, podendo ser utilizadas até como luminárias.

Quaglio Simonelli para Docol

Os italianos de Quaglio Simonelli radicados na França conceberam o misturador monocomando Naiade. Idealizado como um volume arquitetônico em balanço assimétrico, o misturador reúne dois elementos de formas simples que criam uma composição fluida: a leve bica metálica pousada sobre um cilindro robusto sugere um equilíbrio dinâmico, na iminência do movimento, percepção reforçada pelo uso de dois materiais diferentes.

Monocomando Naiade, da Docol.
Monocomando Naiade, da Docol.| Divulgação

A base do monocomando é produzida com o exclusivo Neoclast, material de alto desempenho composto de resina e agregados minerais, que tem superfície não porosa e suave ao toque. Esse material é sólido, resistente, fácil de limpar e tem acabamento suave e natural, em três opções de cores: giz, areia e basalto. A bica e a alavanca metálicas têm acabamento escovado inox, grafite ou cobre.

Isabela Capeto para Ceusa

Uma das mais conceituadas estilistas do Brasil, Isabela Capeto estreia sua atuação no segmento de arquitetura e decoração por meio de uma parceria de peso com a Ceusa. As coleções de porcelanato assinadas pela profissional trazem a sinestesia entre os universos das passarelas e do design de interiores, celebrando o artesanal, a cor e a valorização da cultura brasileira.

O porcelanato Brasilidade é inspirado nas recordações de uma viagem para a região do Cariri, no Ceará, e nos antigos azulejos hidráulicos. Uma peça em grande formato com tons quentes e formas geométricas que sempre estão em alta nas passarelas e, claro, nos closets.

Treliça, por Isabela Capeta para Ceusa.
Treliça, por Isabela Capeta para Ceusa.| Divulgação

Já os revestimentos Treliça, com opções de peças em duas cores, resgatam uma das primeiras coleções da estilista, um vestido com tecido treliçado, rico em detalhes e autenticidade.

Detalhe do revestimento que resgata as memórias de infância da estilista.
Detalhe do revestimento que resgata as memórias de infância da estilista.| Divulgação

As peças que ganharam o nome de Isabela, no formato 10x10 cm evidenciam tons, relevos e desenhos em um mix de lembranças e resgate de memórias afetivas como: o tom terroso e relevo de passarinho de um dos primeiros azulejos feito pela Ceusa na década de 1970, nas rendas e relíquias passadas de mãe para filha, e as flores dos paninhos de bandeja da avó de Isabela. Símbolos icônicos presentes nos looks criados pela estilista e que não poderiam ficar de fora nesta coleção.

Canalli Arquitetura para Michelangelo Mármores

Bancos esculpidos no mármore da Michelangelo fazem referência ao movimento Paranista.
Bancos esculpidos no mármore da Michelangelo fazem referência ao movimento Paranista.| Luan Galani/HAUS

O escritório paranaense Canalli Arquitetura, de Fernando Antonio Canalli e Natalia Canalli, assina peças de mármore bordô em formato de pinhão para a Michelangelo. Elas funcionam como banquinhos, mesinhas ou esculturas. A forma do produto homenageia um dos principais ícones do movimento artístico Paranismo, que agora celebra 100 anos.

Camila Vieira para Rubinettos

A designer de joias Camila Vieira desenvolveu uma lapidação especial para pedras naturais, exclusiva para a Rubinettos, inspirada nos tsurus - pássaros feitos com dobradura - e com cores que harmonizam com a paleta de 22 acabamentos da marca. É a coleção Sinergia, que tem até 8 pedras para a pessoa personalizar da forma que quiser com os metais.

A mescla de pedras e metais na coleção Sinergia, da Rubinettos.
A mescla de pedras e metais na coleção Sinergia, da Rubinettos.| Divulgação

Uma das pedras que compõem a coleção é a Howlita Branca, uma pedra de vibração altamente calmante e capaz de elevar nossos pensamentos e sentimentos.

Conteúdo editado por:Sharon Abdalla
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]