Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay| Foto:

Um beijinho para embelezar e trazer cor ao dia. Calma, não é deste tipo de beijo que estamos falando, mas sim da flor que é praticamente unanimidade quando o assunto é atualizar o jardim para a primavera. Disponível em uma infinidade de cores e tamanhos, a planta reina em vasos e canteiros, mas não é a única opção para quem adora flores e deseja destacar ainda mais o colorido da estação.

Siga HAUS no Instagram!

E isto não é tarefa difícil. Afinal, após um período de hibernação durante os meses mais frios do ano, a chegada da primavera faz as plantas acelerarem seu metabolismo, o que resulta em novos brotos, folhas e, especialmente, flores.

“Esta característica faz com que a adubação adequada seja o cuidado de que elas mais necessitam neste momento, pois é ela quem dará às plantas os nutrientes necessários para que se desenvolvam”, explica André Eyng Possolli, paisagista da Casa das Plantas.

Junto dela está a rega, uma vez que o tempo mais quente favorece a evaporação da água do solo e a exposição ao sol, fundamental para a floração, faz com que as plantas transpirem mais e, consequentemente, percam mais água. O ideal, então, é que as regas sejam realizadas pela manhã para que as plantas tenham “combustível” para enfrentar o dia. Regas à noite não são recomendadas, pois propiciam a proliferação de fungos.

Agora que você já aprendeu a cuidar das plantas, os especialistas ouvidos pela reportagem indicam quais são as espécies da estação. Confira!

Para o canteiro

Se você dispõe de um jardim ou de um pedacinho de terra para chamar de seu, o céu é o limite para o cultivo das flores durante os meses mais quentes do ano. Além da variedade de beijos — que vai do conhecido japonês às qualidades sunpatiens e de praia –, é possível escolher entre cravinas, sálvias e begônias, sendo estas últimas nativas da Mata Atlântica e que, por isso, se adaptam bem aos jardins brasileiros.

Foto: Júlia Rohden/Arquivo/Gazeta do Povo
Foto: Júlia Rohden/Arquivo/Gazeta do Povo

Outra espécie bastante propícia para cultivo externo neste período, e que é um pouco discriminada pela fama que carrega, é a tagete. Também conhecida como cravo de defunto, suas pétalas variam do amarelo intenso ao laranjado com tonalidade fechada. “Estas são plantas que têm certa resistência à falta d’água e que precisam receber incidência do sol para florir”, acrescenta Possolli.

Tagetes, também conhecidas como cravo de defunto. Foto: Pixabay
Tagetes, também conhecidas como cravo de defunto. Foto: Pixabay

Trepadeiras

Portais, pergolados, muros e o que mais a imaginação (e a estrutura) permitir ganham um toque especial quando são adornados pelas trepadeiras. As espécies também estão na lista das que ganham destaque na primavera não pela sua sazonalidade, mas porque, assim como as demais, florescem nesta época do ano.

Entre elas, a buganvília é a mais conhecida, tanto que recebe como batismo popular o nome da estação. Suas flores apresentam tons de vermelho, rosa, lilás ou branco, com pétalas cuja forma imita a das folhas.

Thunbergia. Foto: Pixabay
Thunbergia. Foto: Pixabay

Jasmim estrela, alamanda e thunbergia são outras opções dentro desta família. E elas não precisam ser, necessariamente, plantadas diretamente no solo, pois seu desenvolvimento também é viável em vasos.

Detalhe do jasmim estrela. Foto: Pixabay
Detalhe do jasmim estrela. Foto: Pixabay

Dentro de casa

Ter um jardim é lindo (e demanda trabalho). Mas isso não significa que quem mora em apartamento ou tem o quintal com calçamento não possa usufruir da beleza e alegria que as flores trazem para os ambientes.

Além do jardim, a clívia também pode ser cultivada em vasos. Foto: Pixaby
Além do jardim, a clívia também pode ser cultivada em vasos. Foto: Pixaby

Para os espaços internos, o cultivo em vasos pede espécies que necessitam menos de luz e se desenvolvam bem à meia sombra, uma vez que a incidência solar pode ser limitada nestes ambientes. Clívia e íris (que também podem ser plantadas no jardim) estão entre as sugestões dos especialistas, que ainda acrescentam crisântemos e gérberas à lista das flores que se desenvolvem bem dentro de casa. “Flores cultivadas em vasos sempre precisam de adubação específica para isso”, alerta Muriel de Rezende Camargo, paisagista do Hibisco Ateliê de Flores e Paisagismo.

Gérberas são flores de cultivo ou de corte para vasos. Foto: Pixabay
Gérberas são flores de cultivo ou de corte para vasos. Foto: Pixabay
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]