PUBLICIDADE

Cinco sinais de que a sua suculenta não vai bem e como resolver

Cuidar de suculentas costuma ser fácil: muito sol e pouca água. Mas é importante estar atento ao sinais que a planta dá quando tem algo de errado acontecendo

Foto: reprodução/Pinterest

por Aléxia Saraiva

30/04/2018

A febre das suculentas virou a porta de entrada de muitos para o mundo da jardinagem. São várias espécies que levam o apelido por armazenarem nas folhas ou no caule uma grande quantidade de água. E é esse detalhe que define o principal cuidado que se deve ter com elas: a pouca rega. Além disso, basta colocá-las no sol e pronto: elas vão crescer fortes e vistosas.

No entanto, alguns sinais costumam indicar quando algo não vai bem. Por isso, é importante estar atento e saber interpretar esses possíveis problemas. Listamos alguns dos sintomas mais comuns apresentados pelas plantas, o que eles querem dizer e como resolver o problema.

Foto: Reprodução/ Facebook Jardim de Pedra

Folhas murchas

“Se a planta fica muito enrugada, normalmente é um indicativo de desidratação. A primeira coisa a fazer é aumentar a rega e observar“, explica Vanessa Ijaille, especialista em jardinagem da empresa Jardim de Pedra. Ela cultiva e coleciona suculentas há três anos.

Maria Isabel Reis, da Borealis, loja especializada em plantas para interiores, dá mais uma dica. “Por estar enrugada, às vezes a pessoa se empolga e dá mais água do que precisa. Então é preciso ter paciência e não regar todo dia“.

Foto: Facebook/Borealis

Ijaille explica que a regra de ouro para saber quando regar as plantas é molhar quando a terra secar. “Tudo interfere no tempo que leva pra água secar, então o melhor é ver quando o substrato está seco e regar“, explica. “É mais importante molhar poucas vezes e molhar bem do que molhar várias vezes, mas pouco”. Segundo Reis, regar uma vez por semana geralmente dá bons resultados.

LEIA MAIS

Aprenda a fazer um quadro de suculentas

Cinco passos para escolher e cuidar de uma suculenta, a planta do momento

Folhas secas

Ao contrário do que pode parecer, não é um problema quando as folhas inferiores da planta começam a secar — a tendência é que isso aconteça, já que essas são as folhas mais velhas. “Ela tem um período de vida que vai trocando de folha, isso é normal”, conta Reis. Nesse caso, é só remover as folhas já sem vida.

Folhas inferiores das plantas são mais velhas, por isso é natural que sequem. Foto: reprodução/Pinterest

Ela reforça só que isso pode ser um problema se toda a planta começar a apresentar essa característica. “Se for em toda planta, é falta de água combinada com muito sol. Geralmente, isso não é um problema, mas pode ser se associado a muita luz”. Nesse caso, a regra é fácil: é só voltar a regar.

Estiolamento

Planta com características típicas do estiolamento. Foto: reprodução/Suculentas Fever

Quando a suculenta começa a crescer demais, normalmente inclinada, ela está estiolada. É um sinal clássico de falta de sol, geralmente quando a planta costuma ficar em ambientes fechados ou longe da luz. Isso faz com que ela cresça buscando a direção ao sol.

As suculentas são plantas de sol. [O ideal é] o mínimo de 3 horas de sol direto, de qualquer horário”, explica Ijaille. “É importante frisar que as plantas têm que ter uma adaptação”. Por isso, ao adquirir uma suculenta, o melhor é começar a colocá-la no sol da manhã, quando a luz é mais fraca, para depois acostumá-la ao sol mais forte.

Outros sintomas da falta de sol são folhas muito claras e esbranquiçadas. “A dica é que a pessoa tenha sempre a sensibilidade de olhar pra planta. Ela é um ser vivo e precisa de cuidados, mas a suculenta não tem muito segredo: deixar no sol e regar uma vez por semana“, comenta Reis.

Folhas manchadas

Foto: reprodução/Diário de uma sementeira

De acordo com Ijaille, manchas nas folhas normalmente indica a planta está com algum tipo de fungo. Para resolver esse problema, o ideal é cortar as folhas doentes e aplicar um fungicida. Pra prevenir que isso aconteça, ela indica colocar na terra da suculenta adubo à base de cobre ao menos uma vez por mês. “É um preventivo porque fortalece a planta, e você encontra em qualquer floricultura”, comenta.

Já Reis indica levar a planta para algum especialista e, para evitar o problema, ter certeza que a terra está sempre adubada e possui quantidade suficiente de nutrientes.

Raízes visíveis

Se as raízes começam a aparecer por cima da terra, soltas, é porque a planta pode não estar conseguindo absorver os nutrientes do subtrato. “É bom tirar a planta da terra, lavar as raízes e trocar o substrato. A maioria das vezes em que isso acontece é porque o subtrato não está bom”, conta Ijaille.

Por isso, segundo a especialista, é importante que as suculentas não sejam plantadas diretamente na terra, mas que sejam adubadas com esse substrato que contém os nutrientes necessários que ela viva. Quando se compra a suculenta em alguma loja, normalmente ela já vem com esse adubo específico.

Foto: reprodução/Pinterest

Dicas para iniciantes

A suculenta é uma planta que cresce de acordo com o tamanho do vaso. Se a intenção é deixá-la grande, é necessário trocar o vaso de acordo conforme ela ganhe tamanho. Mas a escolha do recipiente é fundamental para que ela fique bem: o vaso deve ser furado, para que o excesso de água não fique acumulado. Por isso, cachepôs não são tão indicados nesse caso.

Ijaille complementa que é interessante preencher o fundo do vaso com pedrinhas, que vão servir de dreno. No mais, é a prática que vai ensinar a cuidar das plantas cada vez melhor. “A maior dica é não desistir. Todo mundo erra no começo. Tem que buscar informação a prática ajuda nesse sentido”.

LEIA MAIS

PUBLICIDADE