Cantinhos para curtir e relaxar

Muito verde e ar puro inspiram profissionais a criarem espaços externos charmosos em casas e apartamentos

Por influência cultural, os clientes indianos queriam um espaço com muitas plantas e flores, onde pudessem tomar chá e receber visitas. Giselle Marques criou o pergolado para atender a essas necessidades

por Michele Bravos, especial para a Gazeta do Povo

02/02/2012

compartilhe

Nem só de jardim vive a área externa de uma casa ou apartamento. As possibilidades são as mais variadas – de ambientes para relaxar, passando por espaços lúdicos para as crianças a pontos de encontro de toda a família. “Podemos criar muitos espaços diferentes na área externa. Hoje, com a valorização do contato com a natureza, isso está muito em alta”, afirma a arquiteta Claudia Canales.


Os clientes queriam um espaço para relaxar, toamr sol e uma área onde pudessem circular com qualquer tipo de sapato. A arquiteta e paisagista Giselle Marques optou por um caminho de pedras, criando a ideia de um jardim.

O que determinará o papel do espaço externo é a necessidade do proprietário e fatores naturais. “Tudo tem de ser levado em consideração”, diz a arquiteta e paisagista Giselle Marques. A profissional lembra que ambientes ao ar livre são extremamente mutáveis, estando expostos a temperaturas e iluminação diferentes durante todos os dias.

As plantas que serão colocadas no espaço também precisam ser avaliadas. “Há vegetação que não se adapta ao vento e outras que têm um grau de toxidade, por exemplo”, salienta Claudia. Mas, de modo geral, as espécies que têm sido mais usadas são: fórmios, podocarpo, cicas, bromélias, palmeiras e jasmim.

Cansados de olhar pela janela e ver apenas muros, os moradores desta casa decidiram trazer a natureza para perto. No ambiente de 18 metros quadrados, a arquiteta Claudia Canales propôs uma horta prática elevada e duas frutíferas.

O tipo de solo, por outro lado, influencia nos materiais que serão usados para restituir o espaço. Mas o estilo do projeto é que vai mostrar as escolhas. “No caso de um jardim naturalista, podemos usar bolachas de madeira, junto ou não de pedriscos. Em um projeto com estilo mais contemporâneo, uma opção é o piso de pedra”, recomenda Giselle. Entre outras opções, estão piso drenante, deque, areia e seixos.

O tamanho do local é o fator menos relevante na hora de executar um projeto. Claudia afirma que é possível criar ambientes interessantes independente da metragem e Giselle recomenda que áreas pequenas tenham um ponto prioritário, para que haja harmonia. “É preciso entender que, às vezes, não conseguimos colocar no espaço tudo o que gostaríamos.” Já em áreas maiores é possível optar por plantas de grande porte, que impactam mais.

Claudia Canales transformou o terraço inóspito em um ambiente aconchegante, inclusive com pergolado, para o convívio da família.

O terraço que fazia parte do quarto do casal foi transformado por Claudia Canales em um spa, ideal para tomar banho de sol e relaxar aos finais de semana. Para recobrir o piso que refletia muito a luz do sol optou-se por um deck. O pergolado, envolto pela trepadeira, a poltrona confortável e a cadeira de leitura são um convite para se estar no terraço, que hoje é a parte mais utilizada da casa.

Projeto de Giselle Marques para a Mostra Morar Mais por Menos de 2010. Como o nome já diz, a ideia era criar um espaço charmoso com um custo baixo. Buscou-se montar uma área de estar com lareira externa, para que as pessoas tivessem um local gostoso para se reunir ao luar. Na escolha dos materiais, teve-se em mente a ideia de sustentabilidade. Sendo assim, os bancos são de latões, a base dos assentos em madeira de plástico (feita de restos de plásticos e madeira), os vasos são de bambu entre outros elementos.

Fique atento

Para espaços ao ar livre, é preciso investir em móveis específicos. Confira algumas dicas

• Ambientes externos pedem móveis de fibra sintética, madeiras específicas para essas áreas, alumínio ou concreto.

• Peças de plástico devem ser evitadas. Com o tempo, elas podem rachar e perder a cor.

• Em móveis de madeira, a manutenção deve ser anual com produtos impermeabilizantes.

• Almofadas, assentos, encostos e detalhes em tecido precisam ser impermeáveis.

Serviço

Claudia Canales, Claudia Canales Paisagismo, blog claudiacanales.blogspot.com e fone (41) 3027-3327. Giselle Marques, Arquintal Paisagismo e Design de Exteriores, fone (41) 9222-9008 ou giselle@arquintal.com.br

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você