Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Dicas de cuidados e três espécies de flores fáceis de cultivar dentro de casa
| Foto: Pexels

Nas floriculturas, pétalas vibrantes colorem os corredores. Só que manter a beleza das gôndolas da floricultura nas prateleiras de dentro de casa nem sempre é fácil. Com alguns conhecimentos básicos e dicas valiosas, porém, é possível garantir mais saúde para suas flores — e uma bela florada nesta primavera.

A primeira dica é em relação à escolha das flores. Gustavo Macanhão, engenheiro agrônomo e paisagista da Arte Vegetal, em Curitiba, sugere que o primeiro ponto a ser considerado é a rusticidade da planta. “E o que seria essa rusticidade? É ela ser tolerante aos estresses que a planta normalmente recebe, como a falta de água”, aponta. As espécies mais conhecidas que são rústicas e dão flores são alguns tipos de cactos, tolerantes até mesmo aos cuidadores mais desatentos.

Mas se você deseja ter plantas mais delicadas e consegue seguir uma rotina de cuidados, o principal ponto a prestar atenção é a tolerância à sombra. De acordo com Solange Mota, gerente da Casa das Plantas, em Curitiba, é preciso ter em mente que a maior parte das plantas que dão flor gostam de sol. Flores de sombra ou meia-sombra, portanto, são exceção.

“O lírio-da-paz, as orquídeas, as violetas, os antúrios e os trevos são algumas exceções que podem ficar dentro de casa, com claridade”, aponta. Assim, apesar de cada planta ter suas especificidades, de forma geral, o melhor local para colocá-las é próximo a uma janela, com claridade em abundância.

Solo x vaso

Outro cuidado que você deve ter é em relação à nutrição da planta. Quando são plantadas em vasos, demandam mais cuidados do que quando estão diretamente no solo. Isso porque o vaso limita a disponibilidade de nutrientes. “Quando a flor está em vaso, ela tem menos substrato disponível e tem uma limitação de crescimento através da raiz. Essa é a diferença primordial”, explica Gustavo. Isso implica mais adubação e regas regulares. Não precisa encharcar a planta, mas sim assegurar-se de que a terra está úmida e, quando estiver efetivamente seca, regar novamente. “Quanto mais substrato tiver, mais tempo vai demorar para secar. Por isso, a gente recomenda vasos grandes, que sejam maiores do que o necessário para aquela planta. Assim, ela pode se desenvolver e ter bastante substrato”, aponta Gustavo.

Cada planta tem sua especificidade, mas no geral aquelas que florescem gostam de luminosidade abundante.
Cada planta tem sua especificidade, mas no geral aquelas que florescem gostam de luminosidade abundante.| Pexels

O uso de adubo também é recomendado. Quem tem composteira em casa ou produz fertilizantes a partir de vegetais, borra de café e mais, pode usar seu biofertilizante natural. De acordo com Solange, os adubos naturais caseiros são “universais”, ou seja, são bem aceitos por todas as plantas, bem como o fertilizante NPK (nitrogênio, fósforo e potássio) 10-10-10. Gustavo complementa com outra dica: caso você não queira se engajar em uma rotina mais intensa de fertilização, pode comprar o adubo tipo osmocote, que tem liberação controlada. Isto é: ele libera o adubo aos poucos, durante seis meses. “Assim, você não precisa adubar a cada dois ou três meses. Você sabe que aquele adubo está agindo nos próximos seis meses, então isso é algo bem recomendado para dentro de casa.”

Dicas de espécies

Apesar das dicas gerais, é preciso lembrar que cada espécie tem necessidades específicas. “Não existe uma flor perfeita para ser plantada dentro de casa, porque vai depender muito da casa, da iluminação e até mesmo do proprietário. Se ele quer ter menos manutenção, quer algo apenas para decorar, se é aficionado por plantas. Eu acredito que não existem plantas perfeitas, existem aquelas perfeitas para determinadas situações”, explica Gustavo.

Assim, Solange, da Casa das Plantas, trouxe três exemplos de flores com características compatíveis com uma casa bem iluminada e que demandam pouca manutenção:

A orquídea é uma espécie que gosta de pouco sol, também adequada para cultivo dentro de casa.
| Bigstock

ORQUÍDEAS

A orquídea é uma excelente opção porque floresce durante muito tempo, entre 7 e 8 meses por ano e demanda pouco trabalho. “Você rega uma vez por semana, aduba uma vez por semana ou a cada 15 dias, dependendo da sua disponibilidade”, explica.

A violeta também é uma espécie que se sai bem dentro de casa.
| Bigstock

VIOLETA

Para adornar mesinhas de canto, cabeceiras, mesas centrais ou estantes, a pequena violeta pode ser uma aliada. Elas precisam estar sempre úmidas, passam quase o ano inteiro florescidas, demandam adubação quinzenal e são fáceis de criar mudas. “Você tira uma folhinha e consegue fazer uma mudinha deixando na água.”

Na imagem, o lírio da paz, uma das melhores plantas para ter dentro de casa.
| Bigstock

LÍRIO-DA-PAZ

Quem deseja um vaso maior, para ser colocado no chão, pode apostar no lírio-da-paz. A planta gosta de sombra e pede rega branda duas vezes por semana.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]