Jardim iluminado

Projetos luminotécnicos criam ambientações e destacam estruturas em jardins e áreas externas

Rosângela Sabbag valorizou o deque com iluminação cênica. Foto: Daniel Derevecki / Gazeta do Povo

por Caroline do Prado, especial para a Gazeta do Povo

19/12/2013

compartilhe

As noites quentes de verão são um convite para estender as horas no jardim ou fazer um jantarzinho do lado de fora de casa. Só que antes de sentar e relaxar sob a luz da lua, é preciso conferir se a área externa conta com um bom projeto luminotécnico. “Com ele é possível criar um cenário luminoso agradável e atraente, que amplia o tempo de uso do jardim e realça as formas e texturas da vegetação”, explica a lighting designer Helena Gentili.

Segundo a paisagista Rosângela Ciafrino Sabbag, quando se opta por uma iluminação cênica, a ideia é fazer com que as plantas apareçam como se fosse de dia e destacar alguns detalhes da arquitetura da casa. “O jardim de dia tem a beleza da luz natural e, à noite, tem a magia da luz indireta, mais aconchegante”, diz ela.

Normalmente, esse tipo de ambientação é criado levando em conta as características do terreno e da vegetação. Para Rosângela, é importante fazer um estudo da área externa para escolher os efeitos e os acessórios, que podem delinear caminhos e detalhes ou iluminar uma área maior.

Técnica

Nas áreas externas são recomendadas luzes frias (a partir de 4000K até 6000K). O paisagista Guto Ciccarino aconselha o uso das lâmpadas de LED, que gastam menos energia e são mais duráveis se comparada às demais. Outra opção são as halógenas, que contém em sua composição sódio e vapor metálico, que proporcionam maiores alternâncias de intensidade e tonalidade de luz.

Para comportar as lâmpadas é recomendado o uso de spots, espetos, balizadores, embutidos de pisos, postes e arandelas. Esses equipamentos, feitos normalmente de alumínio, devem ter um índice de proteção adequado (IP65) para inibir a entrada de poeira e água e prolongar a sua utilização.

Projetos

jardim2

No projeto de Guto Ciccarino, a iluminação destaca as plantas baixas da entrada. Foto: Daniel Derevecki / Gazeta do Povo

jardim3011218

Caminho e gazebo iluminados em projeto de Rosângela Sabbag. Foto: Daniel Derevecki / Gazeta do Povo

Vitrine

Spot de embutir no solo sem grade metal. Na Madeira Madeira, R$ 123,75

Espeto DNI feito em alumínio para lâmpada LED. Na Leroy Merlin, R$ 37,90

Espeto Alloy em alumínio para lâmpadas halógenas. Na Leroy Merlin, R$ 92,90

Espeto Dital para jardim na cor branca. No Balaroti, R$ 38,16

Espeto Dital para jardim na cor branca. No Balaroti, R$ 38,16

Sport Startec BR Aleta produzido em alumínio. No Balaroti, R$ 14,63

Poste para Jardim Taschibra em alumínio para lâmpada LED. Na Madeira Madeira, R$ 203,23

SERVIÇO: Madeira Madeira, Balaroti, Leroy Merlin, Rosângela Ciafrano Sabbag, fone (41) 3363-2985, Guto Ciccarino, fone (41) 3232-6320, Helena Gentili.

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

Tudo colorido
O efeito harmonioso entre as cores pode ser conquistado trabalhando a luz colorida por meio de contrastes luminosos ou por semelhança cromática. Para criar um ambiente leve e dar sensação de amplitude, a paisagista Rosângela Sabbag recomenda o uso das lâmpadas de cor branca. E para as festas iromânticas, o melhor é criar um clima intimista com luzes âmbar, mais amareladas.

No lugar certo
A posição das luminárias deve ser planejada de forma a não danificar as plantas, que podem queimar com a luz. Elas devem instaladas de 10 a 30 cm de distância da vegetação. O projeto deve prever também as mudanças e crescimento das plantas e ter flexibilidade para poder redirecionar a luz, relocar as luminárias, modificar a potência e aberturas dos fachos luminosos ou, até mesmo, prever novos pontos de iluminação.

Rede elétrica
A estrutura elétrica deve ser pensada antes mesmo do jardim ser plantado. “Os fios de todas as lâmpadas devem passar por tubulações, que ficam na terra. Esse procedimento é necessário para evitar que os fios entrem em contato direto com a grama ou terra e sejam facilmente danificados”, explica arquiteta do Balaroti Monique Kahale. Também é preciso verificar se a caixa de luz tem disjuntores que suportam a capacidade das lâmpadas que serão usadas na iluminação do jardim.

8 recomendações para você