Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Tulipas cor-de-rosa em frente a fundo rosa
Quando a flor da tulipa morre, é possível separar o bulbo para plantar novamente no outono.| Foto: Earl Wilcox/Unsplash

Quem já replantou tulipas ou ciclâmens em um novo vaso pode ter percebido que essas plantas têm estruturas sólidas e arredondadas em suas bases. No caso das tulipas, são os bulbos, e nos ciclâmens, tubérculos. Essas estruturas — popularmente conhecidas como “batatas” — são caules que se desenvolvem abaixo do solo como órgãos de reserva de energia, armazenando água e nutrientes.

O tubérculo comestível mais famoso é a batata-inglesa, mas algumas plantas ornamentais também possuem essas estruturas: além da já citada, incluem-se espécies como a begônia tuberosa. Entre as plantas ornamentais com bulbos mais conhecidas, estão também o trevo, o narciso e o amarílis.

Siga a HAUS no Instagram

Essas plantas precisam de cuidados especiais. Como elas já tem reserva de água nos bulbos e tubérculos, elas precisam de menos rega do que as plantas com raízes tradicionais. É importante também regar sempre o substrato, evitando molhar a estrutura dos bulbos e tubérculos, para que não apodreçam.

São necessários procedimentos diferenciados também na hora do plantio. Depois que as flores e folhas murcham, os bulbos e tubérculos podem ser retirados do solo, limpos e armazenados em local fresco para serem replantados na estação adequada.

Confira, abaixo, os principais cuidados que devem ser tomados para manter algumas das plantas com bulbos e tubérculos mais populares sempre saudáveis e vistosas:

Tulipa

| Pixabay

Símbolo da Holanda, as tulipas são plantas que apreciam o clima frio. No Brasil, é preciso simular as condições climáticas europeias para manter a beleza da flor por mais tempo. “Para conservar a flor, é preciso colocar uma ou duas pedras de gelo diariamente sobre a terra”, explica Ivonete Aparecida Canoba, consultora de atendimento na Esalflores.

Para replantar a tulipa depois que as flores morrerem, corte o caule e retire o bulbo do substrato. Limpe-o cuidadosamente com um pano ou uma escova macia e mantenha em um local fresco e arejado, ou na geladeira. No outono, plante o bulbo num novo vaso, mantendo a terra sempre levemente umedecida.

Amarílis

| Irene Grace Tolentino/Unsplash

Conhecida como “tulipa brasileira”, o amarílis é uma planta tropical que encanta com suas flores brancas, vermelhas, rosas, laranjas ou mescladas. “Do bulbo do amarílis, normalmente saem quatro flores. Quando essas flores morrem, corte o caule bem próximo da “batata”. Esse bulbo vai dar um novo broto, de onde sairão novas flores”, orienta Canoba.

Narciso

| Masaaki Komori/Unsplash

Os perfumados narcisos, que geralmente variam entre as cores branca e amarela, precisam de luminosidade indireta e abundante. O bulbo deve ser plantado com a ponta para cima e coberto por cerca de 3 cm de terra.

O narciso floresce entre o inverno e o início da primavera, e cerca de um mês após a floração entra em dormência. Neste período, o bulbo deve ser retirado do solo, limpo e armazenado em local seco e arejado, até o novo período de brotação.

Ciclâmen

| Pixabay

Se você quer trazer flores para o ambiente do lar, o ciclâmen é uma boa aposta. Essa é uma planta de meia-sombra, que aprecia o tempo mais ameno do outono e inverno. A planta ornamental nasce de um tubérculo parecido com um bulbo. Na hora da rega, é preciso tomar cuidado para não molhá-lo.

Quando as flores murcharem, retire elas pelas hastes com uma tesoura, perto do tubérculo, para que as hastes não apodreçam e prejudiquem a folhagem. Para replantar um ciclâmen, o tubérculo não pode ser completamente enterrado: pelo menos um terço da estrutura deve permanecer acima do solo.

Begônia tuberosa

| Pixabay

“A begônia, assim como o ciclâmen, é uma planta para ambientes internos. Precisa de pouca água, e não deve ser exposta ao vento ou sol direto”, ensina Canoba. Embora as flores pereçam ao fim de cada ciclo anual, os tubérculos da begônia tuberosa podem resistir por alguns anos.

Os tubérculos podem ser armazenados fora da terra, em local seco e escuro, e replantados na primavera. Cada tubérculo deve ser plantado cerca de 1,5 cm abaixo do solo. Eles devem ser manuseados com cuidado, pois podem não brotar se forem danificados.

Conteúdo editado por:Luan Galani
1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]