Copel testará sistema de redes elétricas automatizadas em São José dos Pinhais

Projeto piloto de smart grid foi implementado na cidade de Ipiranga e agora companhia prepara implantação em maior escala na cidade da Região Metropolitana de Curitiba

Foto: Pexels.com

por Luciane Belin*

11/03/2019

compartilhe

São José dos Pinhais pode dar um grande passo rumo a se tornar uma cidade mais inteligente ainda em 2019. A Companhia Paranaense de Energia, a Copel, está em processo de licitação de fornecedores para instalar uma um sistema de redes elétricas inteligentes na cidade da Região Metropolitana de Curitiba.

Tendência internacional de modernização das redes elétricas, as chamadas smart grids dentro do setor de energia consistem na atualização de sistemas e implementação de uma séries de tecnologias para tornar mais veloz e eficiente a medição e acompanhamento do consumo de energia.

De acordo com o gerente de inovação da Copel Distribuição, Gustavo Klinguelfus, a automação da medição da energia – por meio de um sistema chamado Advanced Measuring Infrastructure (AMI) – foi desenvolvida com inspiração nos mais modernos do tipo no mundo, depois que equipes da Copel visitaram cidades como Tóquio, no Japão, para estudar os modelos disponíveis.

>>> Avião é destaque em novo parque temático debaixo d’água

A novidade consiste no que ele chama de “um guarda chuva de tecnologias” sob o qual uma das medidas é a modernização da estrutura de medição do consumo. “O AMI é o principal movimento da Copel nesse sentido no momento, no sentido de trazer para o Paraná uma smart grid com tecnologias alinhadas com as tendências mundiais. O maior projeto do mundo neste sentido atualmente é o de Tóquio, no Japão, e estamos aplicando no Paraná a mesma tipologia que eles estão instalando por lá”.

Foto: Reprodução/Copel

O que muda, segundo o gerente, é que atualmente o medidor de energia é um equipamento para averiguar a diferença de consumo de energia durante um período específico, o mês, em relação ao um período anterior. Este equipamento será gradativamente substituído por outro que se comunica o tempo todo com a distribuidora, o smart meter, ou medidor inteligente. “Será possível saber de 15 em 15 minutos como está o medidor”.

Isso vai melhorar não só o controle que o consumidor tem do seu gasto de energia, mas também deve acelerar o atendimento da companhia para a cidade. “Se houver algum evento como uma chuva forte ou um acidente de trânsito que fez a luz desligar, vamos ficar ficar sabendo bem mais rápido e fazer um atendimento na região já com ciência do que causou aquela interrupção”, explica.

>>> Novo cruzeiro de luxo tem suíte com tamanho recorde e cama de R$ 750 mil

Foto: Reprodução/Copel

Um projeto similar já foi implementado no final de 2018 em Ipiranga, região de Ponta Grossa, para que a companhia pudesse avaliar o funcionamento e verificar o que seria necessário adaptar, e agora a cidade de São José dos Pinhais vai ampliar a escala do atendimento no novo formato, com a implementação em toda a cidade, além de regiões em Tijucas do Sul e Guaratuba, também como uma preparação para, no futuro, a tecnologia ser instalada também em Curitiba.

Monitoramento do consumo de energia

A principal mudança para o consumidor de energia elétrica no Paraná com a chegada das smart grids é que ele poderá monitorar seu uso diariamente, hora a hora. Isso vai permitir identificar se há picos de gasto em determinadas horas do dia, quando certos equipamentos elétricos são usados – como o chuveiro, por exemplo – ou se ele é constante e uniforme.

Foto: Pexels/Reprodução

Segundo Klinguelfus, paralelo à instalação da smart grid, a Copel também está desenvolvendo um aplicativo voltado aos usuários, que permitirá fazer este acompanhamento no próprio smartphone. Mas, para não depender unicamente do sistema do estado, o usuário também pode adiantar o monitoramento com o uso de aplicativos que calculam o seu consumo com base nos equipamentos que existem em cada residência.

O aplicativo “Energia”, por exemplo, está disponível para iOS e Android e funciona como uma calculadora de consumo. O usuário lista quais equipamentos eletrônicos tem em casa e o app indica quais demandam mais e quais podem ser os responsáveis pelo tamanho da sua conta de luz. Outro aplicativo similar é o “Nossa Energia”, desenvolvido pela Federação Brasileira de Bancos, a Febraban, que oferece dicas de economia e realiza o cálculo dos grandes gastões de energia da casa.

*Especial para Gazeta do Povo.

LEIA TAMBÉM

Receba nossas notícias por e-mail

Inscreva-se em nossas newsletters e leia em
seu e-mail os conteúdos de que você mais
gosta. É fácil e grátis.

Quero receber

8 recomendações para você