i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Edifício corporativo em Curitiba é o primeiro no país autossuficiente em água e energia

  • PorHAUS
  • 03/10/2017 04:28
Sede da RAC Engenharia. Foto: Divulgação
Sede da RAC Engenharia. Foto: Divulgação| Foto:

A nova sede da RAC Engenharia, no Bacacheri, será o primeiro edifício corporativo no Brasil a ser autossuficiente em água e energia. Isso significa que toda a energia elétrica consumida será produzida no prédio, a água do esgoto tratada e a água da chuva transformada em água potável. O empreendimento rendeu à obra a certificação LEED Platinum, com 97 pontos – a maior pontuação da América Latina. A obra também recebeu o 4º Prêmio Saint Gobain de Arquitetura – Habitat Sustentável. O projeto arquitetônico do prédio é de Gonzalo Serra e a consultoria de eficiência energética para o LEED foi feita pela empresa Petinelli – Soluções em Green Building.

Edifício corporativo em Curitiba é o primeiro no país autossuficiente em água e energia

Para que tudo isso fosse possível, o orçamento do projeto cresceu em 14%, como conta Ricardo Cansian, diretor da RAC Engenharia. Todavia, no que se refere à energia elétrica, a empresa deverá economizar cerca de R$ 20 mil reais por ano. A previsão é de que o montante investido seja recuperado em quase 10 anos.

“Trata-se mais de uma mudança de visão sobre a forma de conduzir os negócios e projetos na construção civil do que meramente uma questão de custo”, afirma Cansian.

Atualmente, o Brasil ocupa a 4ª posição em um ranking de 165 países que possuem a certificação LEED, com 1.230 projetos registrados.

Autossuficiência

Toda a energia elétrica utilizada no prédio, incluindo elevadores e outros equipamentos, é gerada por painéis fotovoltaicos. Anualmente, são gerados 26.509 kW. Algumas medidas também foram tomadas para reduzir o consumo de energia do edifício, como o uso de luz natural, de lâmpadas LED e a instalação de sensores fotométricos e de presença, além de um ar-condicionado supereficiente, que atua de acordo com a real carga térmica necessária em determinado momento. Estas medidas, segundo Cansian, resultam em uma redução de 46% do consumo, comparado ao de um edifício comum.

Edifício corporativo em Curitiba é o primeiro no país autossuficiente em água e energia

Para atingir a autossuficiência em água, a nova sede contará com captação, tratamento e transformação dos efluentes no prédio. Por isso, o projeto conta com uma estação própria de tratamento de esgoto.

Este tratamento é realizado em duas fases, sendo a primeira delas a de decomposição da matéria orgânica. A segunda ocorre quando a água passa por uma filtragem natural, feita por reatores anaeróbios, wetlands e jardins filtrantes, que usam plantas flutuantes ou emergentes na montagem de um poço artesiano, que completa o processo de desinfecção. A água decorrente do tratamento será reutilizada nos vasos sanitários.

Um reservatório de 5 mil litros faz a captação da água da chuva no telhado da edificação. Esta água também passa por um tratamento que a transforma em água potável, que será utilizada nas torneiras e chuveiros.

Edifício corporativo em Curitiba é o primeiro no país autossuficiente em água e energia

Outra medida sustentável da edificação é o incentivo ao uso de transporte público ou alternativo. O projeto conta com uma estação de recarga para carros elétricos, abastecida por energia solar, e um bicicletário e vestiário para o uso de funcionários. A empresa também estimula ações como a carona solidária, disponibilizando vagas especiais no estacionamento para quem a pratica.

LEIA TAMBÉM

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.