Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Faixa de pedestres em 3D “engana” cérebro do motorista para evitar acidentes
| Foto:

A pequena cidade de Ísafjörður, no noroeste da Islândia, tem apenas três mil habitantes, mas está chamando atenção do mundo por uma iniciativa relacionada ao trânsito, que quer jogar luz no comportamento dos motoristas.  Há poucas semanas,  a pequena cidade que tem como principal atividade econômica a pesca, está testando uma faixa de pedestres em 3D. O efeito ótico faz com que pareça que as listras estão flutuando acima da calçada. A reação pretendida como o efeito é a redução imediata de velocidade.

Veja como a faixa funciona

A empresa responsável pela ideia é a Vegamálun GÍH, que se dedica a pintar ruas, pistas esportivas e estacionamentos. De acordo com os criadores o efeito só funciona de um ângulo exato e durante poucos segundos. O cérebro do motorista percebe a faixa como um obstáculo e reduz a velocidade. Chegando mais perto observa se tratar “apenas” de uma faixa para pedestres.

Faixa de pedestres em 3D “engana” cérebro do motorista para evitar acidentes

Na página do Facebook da empresa eles explicam que a ideia é que o carro vá freando e que não pare bruscamente pensando que vai bater. Além do efeito segurança no trânsito, a faixa em 3D tornou-se atração entre moradores e turistas que passam por ela para tirar fotos e brincar com o efeito ótico.

Inspiração 

Iniciativa de Nova Dehli, na Índia, inspirou a faixa em 3D da Islândia. 
Foto: Reprodução
Iniciativa de Nova Dehli, na Índia, inspirou a faixa em 3D da Islândia. Foto: Reprodução

A ideia da empresa islandesa teve inspiração em uma história que a HAUS já contou (leia aqui). Trata-se de uma faixa de pedestres criada pelas artistas indianas Shakuntala Pandya e Saumya Pandya Thakkar e pintada em Nova Delhi. Depois do sucesso da primeira iniciativa, há a expectativa de ampliar a faixa em 3D para outros 24 cruzamentos na cidade indiana.

LEIA TAMBÉM

 

 

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]