i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Artigo

As vacinas e a esperança de um futuro normal

  • PorJonathan Ellen
  • City Journal
  • 24/11/2020 15:54
vacinas - pfizer
As notícias recentes de que as vacinas contra Covid-19 em breve estarão disponíveis são um alento para quem quer voltar à vida normal.| Foto: Divulgação/Pfizer

Quando o FDA lançou seu guia de aprovação final para qualquer vacina contra a Covid-19, muitos diziam que as vacinas eficientes contra a doença só causariam um impacto maior no cotidiano no começo de 2022. O principal fator para esse pessimismo era o fato de que o guia do FDA dizer que as vacinas aprovadas talvez tivessem apenas 50% de eficiência, que a produção e distribuição da vacina eram extremamente difíceis e que muita gente hesitaria em tomar a vacina.

Com as notícias recentes, divulgadas por duas fabricantes (Pfizer e Moderna) de que as análises preliminares da Fase 3 mostram uma proteção maior do que 90% — e com o anúncio mais recente ainda de que a vacina da AstraZeneca também apresenta um eficiência de 90% — há motivo para muito otimismo quanto à possibilidade de voltarmos à vida normal.

Três fatores levam a esse otimismo renovado. Primeiro, os sinais de que as vacinas provavelmente serão mais eficientes do que os 50% estabelecidos pelo FDA. Isso causará um efeito direto na disseminação da doença. As análises foram conduzidas depois que uma quantidade predeterminada de participantes na Fase 3 desenvolveram uma infecção. Nessa fase, os membros da equipe de análise revelaram os dados de modo que soubessem quem recebeu a vacina e quem recebeu o placebo.

Eles determinaram a quantidade de meses que os participantes da criação da vacina foram observados até o desenvolvimento da infecção; alguns participantes foram observados por dias e outros por vários meses. A equipe de análise, então, determinou a quantidade de meses de observação entre os participantes que tomaram placebo e o mesmo para os que tomaram a vacina. Daí, comparando a proporção de casos por meses de observação nos dois grupos, a equipe determinou o nível de proteção da vacina em comparação com o placebo. As comparações mostraram que as vacinas oferecem uma proteção excepcional.

Outro motivo para o otimismo é que provavelmente as vacinas serão mais aceitas entre o público do que originalmente se esperava devido ao alto nível de proteção e os poucos efeitos colaterais relatados. O pico do vírus, que atualmente está pressionando o sistema de saúde e levando a uma quantidade significativa de mortes diárias, exige mais restrições — o que provavelmente aumentará o desejo do público por uma vacina.

O último fator de otimismo é que as duas fabricantes de vacina estão pedindo autorização para uso emergencial nos EUA, com base em dois meses de observação de todos os participantes. Se os EUA derem a permissão, haverá doses o bastante para vacinar cerca de 40 milhões de pessoas no fim de dezembro e começo de janeiro. E, se as vacinas forem aplicadas nos trabalhadores da linha de frente e nos mais vulneráveis, supõe-se que a hospitalização e as mortes caiam substancialmente antes de observarmos a imunidade e a redução de casos entre a população em geral. A redução nas hospitalizações e mortes significaria um relaxamento nas restrições atuais.

Sinais precoces de que as duas vacinas oferecem um nível alto de proteção e que a produção das duas já começou, bem como a probabilidade de que haja uma aceitação maior da vacina – tudo isso dá esperança de que em breve possamos ver uma redução lenta e constante nos casos e nas complicações ao longo dos próximos meses. Se tudo isso passar, então talvez tenhamos um Dia de Ação de Graças mais normal ano que vem.

Jonathan Ellen é pediatra e epidemiologista, especialista em saúde pública e ex-CEO do centro pediátrico do hospital Johns Hopkins.

© 2020 City Journal. Publicado com permissão. Original em inglês
2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • M

    Mário Kume

    ± 6 horas

    Engana que eu gosto...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • F

      Freitas

      ± 0 minutos

      ???? Você só pode ter sérios problemas mentais... Espero que o seu "mal" não seja passado para os seus entes queridos.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso