123510

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Imóveis
  3. É hora de dedetizar!

Prevenção

É hora de dedetizar!

O período que antecede a primavera é o momento ideal para a prevenção e combate de insetos como formigas, cupins, vespas e abelhas. O calor favorece a proliferação desses animais

  • Fabiane Ziolla Menezes e Monica Cubis, especial para a Gazeta
Lisiane e seu filho Caio, de 11 meses: a dedetização garante a tranquilidade da família. |
Lisiane e seu filho Caio, de 11 meses: a dedetização garante a tranquilidade da família.
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Manter o ambiente, seja residencial ou comercial, livre das pragas urbanas é essencial não só para higiene do local, mas também para a saúde humana. O clima atípico de Curitiba, seco e quente, colabora para a proliferação, antes do tempo, de abelhas, formigas, baratas e roedores. O alerta é do biólogo da empresa Exclusiva Controle de Pragas, Roberto Lúcio Passos de Amorim.

Mesmo no inverno, período em que o movimento geralmente é menor, a empresa tem recebido muitos chamados. “A proliferação antecipada de insetos alados (cupins, formigas, abelhas e vespas) é um exemplo. Os cupins e as formigas, que antes proliferavam em novembro, aparecerão logo depois das primeiras chuvas, em setembro. Já as abelhas, com o adiantamento do período de polinização das plantas, também devem começar a se dividir em colônias mais cedo.”

Entre as ocorrências mais comuns em Curitiba, Amorim destaca o problema com abelhas. A divisão de colônias ocorre porque a abelha rainha, para não ser morta pela nova, foge para formar outra colônia com 30% das abelhas. “Se em cada colméia há de 80 mil a 100 mil insetos, a divisão de colônias promove a saída de 20 mil a 30 mil de uma só vez. Daí os ataques de enxames”, diz Amorim. Segundo ele, o único jeito de evitar o problema é chamando uma empresa especializada para uma avaliação. “No caso das abelhas e vespas é preciso que a empresa tenha treinamento da Associação Paranaense de Apicultores. Para as outras tarefas, basta a licença da Vigilância Sanitária.”

Outro problema freqüente na capital é a aranha marrom. Valdemir Miranda, da Cepil Dedetizadora, diz que essa época do ano, anterior à primavera, é o período ideal para combater o aracnídeo, que está em fase de procriação. “O controle à aranha marrom é o nosso carro-chefe. Nos últimos anos, também temos tido vários chamados para combater cupins e pombos, comuns nas grandes cidades”. Para prevenir o aparecimento de pragas, Miranda aconselha que o ideal é fazer a dedetização a cada seis meses.

No prédio onde mora a publicitária Lisiane Goulart Serea Sprea, de 29 anos, o controle de pragas é feito anualmente, nas áreas comuns, que incluem corredores, escadas, poço do elevador e a entrada do prédio. “Se não fizer todo ano, fica cada vez mais difícil combater o problema. A dedetização é importante porque mata as pragas existentes e previne que outras apareçam”, diz Lisiane. O problema mais comum relatado pela moradora é com formigas, mas traças e baratas também aparecem. “Nunca tive problema dentro do meu apartamento e acredito que seja por causa dessa prevenção feita no prédio. Tenho um filho pequeno e me preocupo com a saúde e segurança dele, por isso essa higienização é fundamental”, diz a mãe de Caio, de 11 meses.

Comércio

Para as empresas do ramo alimentício, como lanchonetes, restaurantes e indústrias, Mauro Honjo, da Inset Control, afirma que o controle de pragas é vital para evitar os riscos de contaminação alimentar. “A preocupação mais comum é com as baratas, já que as pessoas demonstram uma aversão maior a esse inseto. No entanto, as formigas oferecem o mesmo risco de contaminação.” Nesse caso, Honjo recomenda um monitoramento mensal, embora o mínimo exigido pela Vigilância Sanitária seja de uma vez por ano.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE