i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
dever de guarda

Município vai indenizar criança mordida em creche

Exame de corpo de delito e lesão corporal comprovou que menino levou 43 mordidas

  • PorDa Redação
  • 11/08/2017 09:44
Imagem ilustrativa. | Reprodução/Pixabay
Imagem ilustrativa.| Foto: Reprodução/Pixabay

Em 2012, o aluno de uma creche vinculada à Secretaria Municipal de Educação de Imperatriz (MA) levou 43 mordidas, em diversos lugares do corpo, durante um dia na instituição. Pelo ocorrido, o município deverá indenizar o garoto, que na época tinha somente dois anos de idade, e a mãe dele por danos morais. A decisão, unânime, foi da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA).

Leia também: Justiça autoriza transexual de 12 anos a barrar a puberdade contra vontade do pai

Segundo a mãe do garoto, as mordidas foram causadas por outras crianças, de dois a cinco anos, que frequentam a creche. Para a mulher, o estabelecimento de ensino não teria cumprido o dever de guarda e vigilância dos pequenos. O município sustentou, porém, que não houve prova da prática de conduta ilícita pelos educadores, ainda que a criança tenha passado por exame de corpo de delito e lesão corporal. 

Relator da matéria no TJMA, o desembargador Marcelino Everton entendeu ser indiscutível que a integridade física da criança foi atingida enquanto ela estava sob os cuidados do município, pois se tratava de uma creche pública, e que os educadores deveriam zelar pelo menino. Além de pagar danos morais ao garoto, o município também foi condenado a indenizar a mãe da criança, vez que “não há como negar o sentimento de frustração e impotência gerado em uma mãe que deixa seu filho aos cuidados de uma creche e o ‘recebe’ com nada menos do que 43 mordidas”. 

Para a criança, o valor arbitrado foi de R$ 15 mil, que deverá ser mantido em conta judicial de caderneta de poupança até que o menino complete 18 anos. À mãe, o município de Imperatriz deverá pagar R$ 5 mil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.