Este app permite que amigos te acompanhem virtualmente até em casa à noite

Por
17/9/15, 10h04 4 min 4 comentários

Em certos lugares da maioria das cidades andar à noite, sozinho, é perigoso. Há o risco de ser assaltado ou coisa pior. Tanto que é recorrente, quando alguém que nos é querido precisa se locomover nessa situação, pedir que ele dê um toque ou mande uma mensagem ao chegar, dizendo que está tudo bem. Um app desenvolvido por cinco estudantes da Universidade de Michigan quer melhorar essa dinâmica permitindo que se acompanhe virtualmente, pelo smartphone, qualquer pessoa em trajetos perigosos.

O app, chamado Companion, tem versões para Android e iOS, e como mote, “nunca mais volte sozinho para casa”. Apesar de desenvolvido para os campi das universidades americanas, ele funciona em outros países, inclusive o Brasil.

Como funciona

Telas do app Companion.

Após baixá-lo, basta abri-lo, selecionar seu destino e, em seguida, os contatos que você quer que te acompanhem durante o trajeto. Esses sequer precisam ter o app instalado; um link é enviado por SMS nesses casos. Ao fazer isso, a sua companhia virtual passa a poder monitorar a sua localização, em tempo real, num mapa interativo.

O mapa é só parte das funções. O Companion detecta comportamentos estranhos do usuário: quedas, mudanças na velocidade da passada, saídas do trajeto e remoção dos fones de ouvido. Quando uma dessas situações ocorre, se um grande botão “Ok” que surge na tela não for pressionado em até 15 segundos, o smartphone começa a fazer um barulho alto e irritante, para assustar a ameaça iminente e chamar a atenção.

A interface ainda traz outros comandos. Cada companhia tem uma bolinha dedicada que dá acesso rápido ao envio de mensagens e ligação. Um botão “I Feel Nervous” serve para indicar locais que sejam hostis ou que emanam insegurança — os desenvolvedores prometem compilar esses dados e enviá-los às autoridades, a fim de mapear e ajudar no aumento da segurança dos locais mais citados. Por fim, há um botão que liga para a polícia. Nos EUA o Companion tem parceria com as polícias de campus de diversas universidades e usa o 911 (o 190 deles) como segunda opção nos locais onde não há esse acordo. Aqui no Brasil não cheguei a testar essa função, mas uma atualização recente garante que ela funciona fora dos EUA.

Como funciona no Brasil

O Companion foi desenvolvido para ajudar universitários que se deslocam à noite nas universidades americanas e sofrem com ataques, um problema que também é bastante comum nas brasileiras — USP, UFSC, UEM. Embora não haja suporte ou presença oficial do app fora dos EUA, nos comentários da Play Store os desenvolvedores garantem que ele funciona em outros países. Funciona, mas ainda há pontos importantes a serem melhorados.

Descobri o Companion semana passada, e embora tenha conseguido me cadastrar (a dica é acrescentar o “55”, DDI do Brasil, antes do seu número, que o app pede no cadastro inicial), ele estava quebrado: o SMS que sua companhia deveria receber com o link para acompanhá-lo no trajeto jamais chegava e, para piorar, o app dizia o contrário.

Entrei em contato com os desenvolvedores perguntando se a correção desse bug estava no cronograma e recebi uma resposta positiva. A atualização, bem direcionada a usuários internacionais, chegou ontem (16/9) à noite.

Print do changelog do Companion na Play Store.

Fiz alguns testes e o Companion passou a funciona, mas ainda é bastante instável na questão do SMS. Iniciei três trajetos e apenas no último o SMS chegou à minha companhia virtual. Para piorar, algumas ações que demandariam mensagens instantâneas, como a que avisa a companhia de que eu estou em perigo, demoraram a chegar. O conceito é ótimo, mas ainda falta polimento na execução.

O ideal, claro, seria não precisarmos de nada disso, mas ante a insegurança e os inúmeros casos, nem sempre destacados pela mídia, de ataques e assaltos noturnos, esse app parece uma medida preventiva válida de se testar.

O Companion é gratuito e está disponível para Android e iOS.

Compartilhe:
  • Amaranto Júnior

    A Motorola tem o alerta. É menos complexo que o Companion, mas a ideia é a mesma.

  • adrianojbr

    também há o osmodroid (somente para android). a ideia é diferente, fica mais na linha de rastrear (acompanhar) o percurso de outra pessoa, não envolvendo, necessariamente, ações voltadas a situações de perigo. porém, funciona.

  • Felipe C

    Entre meus amigos temos o costume de mandar um “Tô vivo” no whats.