O que fazer se a sua conta no Facebook for uma das 30 milhões que tiveram dados vazados

Por
17/10/18, 10h13 6 min Comente

Manter-se atualizado com os escândalos de privacidade do Facebook é basicamente um trabalho de tempo integral atualmente. Duas semanas atrás, a rede anunciou uma invasão enorme sem entrar em detalhes. Então, na última sexta-feira (12), o Facebook liberou mais informações, revisando estimativas anteriores sobre o número de usuários afetados e definindo exatamente quais tipos de dados dos usuários foram acessados. Aqui estão os principais detalhes que você precisa saber, bem como recomendações sobre o que fazer se sua conta for afetada. Continuar lendo O que fazer se a sua conta no Facebook for uma das 30 milhões que tiveram dados vazados

O novo app Kiwi quer convidar seus amigos do Facebook. Não faça isso

Por
17/3/15, 12h30 2 min 4 comentários

Este é mais um post que será útil por uma semana e, depois, cairá no esquecimento junto com o app que aborda — foi assim com o MomentCam, Secret, Rooms e alguns outros. Desta vez o app em questão se chama Kiwi e está disponível para Android e iPhone.

Você talvez até já tenha recebido um convite no Facebook, de algum contato seu, para usar o Kiwi. Não se trata de uma variante saudável/natural de Candy Crush; o Kiwi é um app nos moldes do Ask.fm e Spring.me, ou seja, um lugar para fazer perguntas anônimas (ou não) e respondê-las.

A página oficial do app no Facebook começou a operar ontem, mas ele já está ganhando tração por conta da controversa mecânica de convites quase automáticos. O processo de cadastro é um campo minado nesse sentido. Logo depois de liberar o acesso do Kiwi aos seus dados no Facebook a fim de registrar-se, com a desculpa de que “é mais divertido com seus amigos” o Kiwi dá uma forçada nesse sentido. A primeira tela é esta:

Primeira tela de convites do Facebook no app Kiwi.

A interface é confusa. Não há um botão claro (em vermelho, um “X”, qualquer coisa do tipo) para pular essa etapa. O correto, pois, é o tique do canto superior direito. Um toque ali o leva à tela seguinte sem convidar ninguém, uma atitude que ajuda na construção da paz mundial e na manutenção de amizades.

Mas calma, ainda não acabou. Depois da tela acima, o Kiwi joga uma janela modal na tua cara com o mesmo pedido, apenas exibido de uma forma mais dramática:

Segunda tentativa de convidar todos os seus amigos do Facebook.

Que cara insistente! Aqui, pelo menos, a interação é óbvia, basta tocar em “Não” e você, enfim, chegará à tela principal do app.

O Kiwi parece ser bem simples, mas tem um visual legal. Talvez pegue, talvez não. Em qualquer dos casos, apenas não seja aquele que convida todo mundo para coisas esquisitas no Facebook.

3 dicas para evitar o algoritmo tóxico do YouTube e suas recomendações extremistas

Por
20/8/18, 14h47 6 min 19 comentários

O YouTube, como praticamente todas as redes sociais, tem um componente algorítmico que ajuda o usuário a descobrir conteúdo novo com base em seu histórico e preferências pessoais. Como a métrica prioritária ali é engajamento, ou seja, o tempo que o usuário passa assistindo a vídeos, nem sempre as recomendações são as melhores; elas se pautam pelos vídeos que mais prendem a atenção das pessoas. Isso pode ser bastante prejudicial. Continuar lendo 3 dicas para evitar o algoritmo tóxico do YouTube e suas recomendações extremistas

Configure a extensão Ghostery para navegar na web com privacidade

Por
2/6/15, 15h25 9 min 34 comentários

O acesso a um site se dá pela comunicação do cliente (você) com um servidor (onde está o site), que repassa via Internet os códigos, scripts e imagens que geram a página que você vê no navegador. Entre eles costumam vir mais coisas além do estritamente necessário para exibir o que foi solicitado. É nesse momento que a sua privacidade na web é comprometida.

Redes sociais, redes de publicidade, sistemas de estatísticas… um punhado de serviços são carregados junto com inúmeros sites através de scripts; vários deles geram cookies, minúsculos arquivos que guardam informações relacionadas a um domínio/site. Juntos, esses pequenos trechos de código e arquivos monitoram e devolvem aos seus criadores dados seus que, agregados, traçam um perfil bastante fiel dos seus gostos e hábitos. E, como efeito colateral, no processo eles ainda deixam os sites mais pesados.

A maioria usa essas informações anonimamente, com o único intuito de direcionar anúncios mais eficazes ou aperfeiçoar a experiência online. O que não é pouca coisa. Se te incomoda aquele monte de anúncios de sapatos que passa a aparecer depois que você fazer uma pesquisa por um modelo específico, a culpa é dessa estrutura que se criou na Internet. Como evitá-la? Não é fácil, mas extensões como a Ghostery criam uma boa barreira. Continuar lendo Configure a extensão Ghostery para navegar na web com privacidade

6 atitudes para começar o ano de bem com a tecnologia

Por
31/12/15, 19h39 9 min 40 comentários

Salvo por você provavelmente dormir mais tarde e comer mais que o normal (além de ser feriado nacional), 1º de janeiro é um dia, na prática, como qualquer outro. Ou não? Para muita gente existe um aspecto psicológico forte no reinício de cada ano. Acreditamos em recomeços e com esse não é diferente. Mais que isso: por vezes o ano novo funciona como uma nova chance de fazer diferente. Que tal aproveitar o momento para melhorar sua relação com a tecnologia?

O que proponho, ou melhor, sugiro aqui são seis atitudes bem pragmáticas para usar melhor a Internet e seus gadgets. No dia a dia, na correria, acabamos empurrando com a barriga muita coisa que, com mudanças sutis, podem ter um impacto poderoso na forma como gastamos o tempo e cumprimos tarefas online. São todas medidas simples e que podem ser feitas em minutos; não tem desculpa exceto simplesmente não querer. Continuar lendo 6 atitudes para começar o ano de bem com a tecnologia

Meu celular não liga! Traga-o de volta forçando uma reinicialização

Por
16/4/15, 10h41 3 min 305 comentários

Estou testando um Xperia E4 e, logo no primeiro dia, tive um problema chato com ele: não ligava. Estava com bateria e o LED de notificações piscava esporadicamente, mas não ligava mais. Passei pelo mesmo perrengue quando testei o Xperia Z1, o que me leva a concluir que esse talvez seja um problema mais corriqueiro nos smartphones da Sony. Saiba como resolvê-lo.

Antes, um adendo: embora pareça mais frequente com aparelhos dessa marca, não é algo exclusivo dela. Todo smartphone está suscetível a congelar, travar… enfim, a se comportar mal. Antigamente, quando algo assim acontecia bastava remover a bateria e recolocá-la. Hoje, com quase todas seladas, não removíveis, o que muda com esses travamentos críticos é a forma de resolvê-los. Trata-se, pois, de um problema antigo com uma nova solução devido às circunstâncias. Continuar lendo Meu celular não liga! Traga-o de volta forçando uma reinicialização

Timelapse e outras novidades da câmera no iOS 8

Por
24/9/14, 9h37 1 min Comente

O iOS 8 traz uma série de melhorias ao app da câmera. São recursos que vão do básico ao avançado e que diminuem a necessidade de buscar apps alternativos para tirar fotos e gravar vídeos com um iPhone.

Diferentemente do slow motion, o timelapse funciona com versões antigas do smartphone. Veja cerca de uma hora do meu trabalho condensada em 30 segundos:

Outras duas novidades merecem menção, essas coisas que já deveriam existir há séculos. Primeiro, o temporizador. Agora dá para programar a câmera para fazer uma foto passados três ou dez segundos. A outra não é tão básica, mas igualmente bem-vinda: controle independente de exposição. Ao focar um ponto no viewfinder para travar o foco, basta arrastar o dedo para cima ou para baixo para aumentar ou diminuir a exposição da imagem, ou seja, ela não fica mais atrelada ao ponto focalizado.

Controle de exposição independente.

No The Next Web, Jackie Dove compilou todas as novidades dos apps Câmera e Fotos do iOS 8.

Tem um Chromecast? Parabéns, você ganhou um aluguel de filme no Google Play

2/6/15, 21h27
Por
2/6/15, 21h27 2 min 29 comentários

Sem muita esperança, acessei o site de ofertas do Chromecast para ver se, desta vez, a promoção valia aqui. É a segunda vez que o Google libera um aluguel grátis em sua loja de filmes para quem tem o dispositivo (ou o Nexus Player); na primeira nós, brasileiros, ficamos de fora. Mas agora, não! Veja como resgatar. Continuar lendo Tem um Chromecast? Parabéns, você ganhou um aluguel de filme no Google Play

Por

Preciso me preocupar com vírus e invasões em Smart TVs?

Por
10/7/18, 16h11 5 min 7 comentários

Em 2016, as Smart TVs se tornaram o tipo de TV mais vendido no Brasil. Conectadas à internet, elas facilitam o acesso a serviços de streaming (Amazon Prime Video, Netflix e YouTube, por exemplo), dispensando acessórios extras como Apple TV e Chromecast. O novo universo aberto pela internet trouxe mais do que o conteúdo sob demanda. De carona, vieram as ameaças típicas de outros dispositivos conectados, como smartphones e computadores. É preciso se preocupar com invasões e vírus na TV? Continuar lendo Preciso me preocupar com vírus e invasões em Smart TVs?

O modo privado dos navegadores web não é privado nem anônimo

Por
5/7/18, 14h58 5 min 13 comentários

Todo navegador web moderno oferece um “modo privado” ou “anônimo”. Acessar sites com ele ativado significa que o navegador não salvará o histórico de páginas visitadas, dados de formulários, cookies e quaisquer arquivos temporários gerados pelo usuário. Não significa, apesar do contrassenso, que a navegação é de fato privada ou anônima. Continuar lendo O modo privado dos navegadores web não é privado nem anônimo

5 serviços de streaming para quem cansou das séries da Netflix

Por
6/3/18, 12h14 6 min 22 comentários

A Netflix está oficialmente no Brasil desde setembro de 2011. De lá para cá, o serviço mudou bastante. As séries originais, inexistentes naquela época, hoje povoam as listas de produções sugeridas. Os filmes de terceiros, que eram o carro-chefe, perderam espaço. Tudo isso é resultado do próprio sucesso da Netflix, que acaba dificultando renovações e novos contratos com outros estúdios. Continuar lendo 5 serviços de streaming para quem cansou das séries da Netflix