Comparativo entre fonte monoespaçada e "duoespaçada".

Esta fonte gratuita do estúdio iA é ideal para quem escreve

Por
27/11/17, 10h01 2 min 8 comentários

Uma das características do app iA Writer é a fonte utilizada, chamada Nitti. Trata-se de uma fonte monoespaçada, o que significa que todos os caracteres têm a mesma largura na tela. (Outros exemplos, mais comuns, desse tipo de fonte são a Courier New e a Lucida Console.) Fontes com espaços irregulares e mais comuns em materiais finalizados são chamadas proporcionais — a Merriweather, por exemplo, que você está lendo.

A Nitti era, até agora, a única disponível no iA Writer. Era. Os desenvolvedores liberaram uma nova, chamada iA Writer Duospace, um evento tão raro que, nas palavras deles, é como se “o inferno tivesse congelado”. A principal diferença em relação à Nitti é que as letras “m” e “w”, nas duas variações (maiúsculas e minúsculas), ocupam um espaço e meio em vez de apenas um. Ela é baseada na Plex, uma fonte gratuita e de código fonte da IBM.

É um detalhe, quase um preciosismo, mas uma fonte legal de se ter para trabalhar. E quem trabalha a sério com isso se importa com detalhes, com preciosismos.

No texto em que apresenta a Duospace, a equipe do estúdio iA se justifica:

Ao contrário das fontes proporcionais que comunicam “isto está quase pronto”, fontes monoespaçadas sugerem “este texto é um trabalho em andamento”. É a escolha tipográfica mais honesta para um texto que não está pronto para publicação.

(…) A crueza tipográfica de uma fonte monoespaçada diz ao escritor: “Isto não diz respeito ao visual, mas ao que se quer dizer. Diga o que você quiser e se preocupe com o estilo depois”. Fontes proporcionais sugerem “isto é tão bom quanto o resultado” e representa um contraste intimidador em relação a um rascunho.

Fontes proporcionais geram leituras mais rápidas. As monoespaçadas, diz o pessoal do iA, são ideais para a escrita porque esse processo é mais lento, demanda reflexão. A iA Writer Duospace retém essa qualidade e melhora o fluxo de leitura dando espaço extra às letras maiores. A uniformidade era um resquício das limitações mecânicas das máquinas de escrever.

O iA Writer está disponível para Android, iOS e macOS. A fonte iA Writer Duospace é gratuita e você pode baixá-la aqui para usar no seu editor de textos preferido.

Compartilhe:
  • Danilo Kleber

    Muito interessate! Estava com saudades desse tipo de conteúdo no Manual. Feliz pela volta!

  • binho_0

    Poxa, no Writer do LibreOffice não funcionou bem… As letras w e m da duospaced se sobrepõem às letras que as antecedem.

    • Olha, sou fã de projetos de software livre e da cultura livre e tudo mais… mas, sério, perdi a paciência com openoffice/libreoffice. O negócio é bugado demais.

      Veja o problema de renderização de fontes abaixo. Nunca consegui resolver isso. https://uploads.disquscdn.com/images/ab54f87f441b66d9bf814afff776e8b7595d197a52b423c86db86a357321878d.png https://uploads.disquscdn.com/images/f033481f3da832c0483dbdd23b67f64dba1eca81f5b0e3bd51c377e2e7f100a9.png

      • binho_0

        Tb não tenho paciência e tempo para algumas coisas, mas pra mim, no geral, tem funcionado bem. Só não usei ainda de modo muito intenso: escrever um livro ou uma dissertação, por exemplo. Mas como é coisa q talvez eu faça em breve (uma das duas), acho q vou passar por poucas e boas. Só espero q nada tão bizarro qto esse seu erro aí.

        • Paulo Pilotti Duarte

          Sério, não use o Libreoffice pra isso.
          Escreva a dissertação em Latex, Word, txt .. mas não use o Libreoffice.

          Sou fã, usuário e contribuidor do SL/CA mas o LO nunca foi uma solução decente pra quem precisa de mais recursos do que escrever uma redação escolar.

          • binho_0

            Tava feliz com o LO. Me dá desgosto, muito, ter q pagar assinatura do Office. Comprá-lo tb tá osso: 400 pilas! Que isso!? Mais caro q o Windows… Vou escrever a mão mesmo.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Não tem muito pra onde sair. LO me deu dor-de-cabeça demais com problemas de renderização de fontes e arquivos corrompidos depois de salvar (várias vezes ele pedia pra recuperar o arquivo, mesmo eu tendo salvo ele antes de fechar, e recuperava pra um ponto muito anterior).

            Minha solução na época foi terminar o artigo com Latex e depois passar a usar o Google Docs.

          • binho_0

            É… tem o Google Docs, mas não queria usá-lo por questão de privacidade mesmo. Talvez, se for me embrenhar numa escrita mais séria como estou prevendo, faça o q vc recomenda e vá com o mais seguro. É provável q a esposa siga o mesmo caminho, daí já pego mais licenças.