Dois iPhone X em cima de uma mesa em uma Apple Store.

Guia Prático #142: O review como fator de decisão de compra

Por
26/11/17, 10h34 2 min 12 comentários

No podcast de hoje, eu (Rodrigo Ghedin), Emily Canto Nunes e Paulo Higa debatemos reviews, as análises de produtos que sites especializados publicam a fim de ajudar os leitores a decidirem o que comprar. Nos produtos de tecnologia mais massificados, caso de TVs e smartphones, eles ainda têm força? Se sim, o papel e o formato deles mudaram? Respondemos essas e outras questões — e convidamos você a dar a sua opinião nos comentários.

Se preferir, baixe o MP3 para ouvir depois. E assine o programa, via iTunesou pelo RSS, para não perder nenhum episódio futuro.

Links citados no programa

Foto do topo: Marco Verch/Flickr.

Compartilhe:
  • Victor Serrão

    Eu compro sempre depois de ler reviews, principalmente eletrônicos e carros, mas já procurei teste de máquina de lavar quando comprei um modelo um pouco mais caro que abre na frente. Estranhamente eu não gosto de review por vídeo, acho muito chato.

    A fonte é extremamente importante. Tem muito site que faz review de fanboy, praticamente. Normalmente Tecnoblog, Meiobit e em alguns casos o Gizmodo trazem reviews muito bons, mas já busquei bastante coisa na Cnet, como por exemplo review de fones de ouvido e de impressoras. Na verdade acho que a imprensa especializada que faz reviews bons no Brasil é um universo muito reduzido e um pouco limitado. Nos states tem muito mais review de muito mais coisas.

    Aliás, os reviews da Emily aqui no MdU eram muito bons e já me ajudaram a escolher algumas coisas.

    • Sinto muita falta de um Wirecutter nacional.

      • Victor Serrão

        Eu também. Será que seria tão difícil algo assim sair do papel aqui na Banânia?

        • Sim, difícil e caro. Tem que encontrar freelas especializados nas categorias de produtos e preparar toda a logística para adquiri-los.

          E como não temos uma Amazon (ainda bem?) monopolizando o comércio eletrônico, a disposição dos links de afiliados seria uma camada extra de complexidade, e num efeito cascata — depois de colocar os links no site, na geração de receita e nos trâmites para recebimento.

          Mas é uma bola quicando na área. Creio que, quem fizer direito e tiver paciência e cacife para aguentar uns meses ou anos no vermelho, tem uma boa oportunidade de criar um negócio sustentável. No futuro, quem sabe? :)

  • Lina Balestrini

    Eu acho review um lance tão primordial… a maior parte das pessoas não entende NADA de processador, memória e etc, e quando vc vai ver um celular numa loja, física ou virtual, essa é toda a informação que você tem.

    E smartphone, como disse a Emily, é um investimento caro no Brasil. Meus últimos 2 smartphones + smartphones da família toda foram todos escolhidos com base em reviews e em quais eram as nossas prioridades. Se era câmera boa, se era bateria que durasse, essas coisas todas. E não nos arrependemos nenhuma vez.

    Então assim, né. As reviews foram FUNDAMENTAIS na nossa decisão de qual aparelho comprar. E como disse o Victor aqui nos comentários, a fonte realmente é fundamental. Eu pessoalmente gosto do The Verge, e gosto também do Tecnoblog. Lia bastante as do Manual do Usuário na época em que tava rolando.

    E quanto à questão da imprensa com a Apple e tudo o mais, eu sinto que estamos num momento de redefinição das coisas que já tá rolando faz tempo. A tecnologia evoluiu, a internet tá aí, ninguém sabe mais se investe mais em vídeo ou texto, tá todo mundo arriscando e tentando entender o que exatamente tá acontecendo pra saber como se posicionar.

    • Só por curiosidade, quais aparelhos você acabou comprando?

      • Lina Balestrini

        Em 2014, um Lumia 920. Ano passado, um Moto G4 Plus. Mamãe acabou de comprar um Moto G5, a prima comprou um G4 também

    • Thiago Augusto Lara

      E mesmo que se entenda do assunto e das especificações. Não dá para saber alguns detalhes e o funcionamento dos conjutos. Os números do celular são frios. As reviews trazem algo mais próximo e honesto.

  • Maicon Bruisma

    Review é algo necessário justamente por coisas como o que aconteceu com o Moto X4 ou G4 Plus. Se não há pessoas que testaram de verdade a chance de pegar um aparelho defeituoso é muito maior

    • Victor Serrão

      Cara, aí é que tá… O Moto G4 Plus foi no geral muito bem recebido nos reviews e se mostrou uma bombinha no médio longo prazo… O meu tinha burn in na tela em todos os cantos, era um saco. Esse tipo de coisa o review não costuma pegar.

      • Maicon Bruisma

        Reviews de 25-30 dias até mostram, como por exemplo o super aquecimento

  • Bruno Cunha

    Sobre os reviews de TVs, também achava que não era algo muito necessário até decidir comprar uma TV 4k para jogos na black Friday passada.

    São tantos detalhes e padrões diferentes para as tecnologias que fiquei perdido, e pior, não há um veículo com avaliações ou informações claras sobre elas, apenas opiniões em fórums.

    Para exemplificar, existem padrões diferentes de HDR e nenhum deles é claramente apresentado nas informações das fabricantes, aí a TV pode ter HDR mas não possui o processamento para deixar a taxa de atualização e reposta da imagem o suficiente para jogos, algumas nem permitem ativar o HDR para jogos.

    Aí joga em cima telas que usam “checkerboarding”, sistema operacional, todas as conexões, serviços extras que aceitam… É de ficar maluco. E todas parecem muito iguais em uma loja, você apenas olhando aqueles vídeos demo.

    Pra dificultar um pouco mais, os modelos tem nomes diferentes aqui no Brasil e lá no exterior, então nem na gringa você encontra reviews dos aparelhos pra ter certeza das coisas.

    No fim eu decidi esperar em vez de comprar nos descontos da Black Friday pra não levar gato por lebre e me arrepender.