Post livre #128

Por
25/5/18, 8h33 1 min 125 comentários

Sexta-feira anterior à de feriado prolongado tem um gostinho diferente?

Este é o post livre, um post sem conteúdo, apenas para conversarmos nos comentários. Começa na sexta de manhã, termina no domingo à noite. Valendo!

Compartilhe:
  • Frederico

    https://uploads.disquscdn.com/images/9214edefb83d2461cbaa9433d9160f89facfcc91f96a69f99dc55bf77fbccb14.png

    Uma das definições de arte que mais gosto é de um artista português chamado Rui Chafes, que diz: “E para mim não existe arte se não houver essa ambição de parar o tempo. Essa ambição de criar silêncio, de criar um momento onde o tempo é suspenso”

    E aí essa semana vi esse quadrinho. Pra mim, está tudo aí.

    • Esse quadro em especial deve ir para o museu para ser apreciado pelas futuras gerações.

      • binho_0

        hum… como registro histórico sim, como arte… difícil.

        • O QUE É ARTE??

          • tuneman

            a arte é o retrato de uma época

          • Frederico

            ARTE É VIDA

            ARTE É TUDO

            Particularmente eu gosto da visão de Arthur Danto sobre a arte:

            After considering and dismissing a number of definitions, Danto comes down on one that he thinks captures the “artness of art”: artworks are embodied meanings. As such, they elicit from viewers acts of interpretation designed to “grasp the intended meaning they embody.”

            https://www.artinamericamagazine.com/news-features/news/the-artness-of-art-arthur-dantos-what-art-is/

            No curso de arquitetura tem muita masturbação sobre o que é arte e principalmente sobre o que é arquitetura (às vezes até acho mais complicado!). Pode até ser que não se sirva de nada conceituar as coisas, mas acho tanto exercício quanto leitura divertidas.

          • binho_0

            arte é o q museu diz q é, geralmente.
            mas se vc passar na rua e ver um determinado pixo e chamar de arte, tb é.
            agora o frederico colocar imagem do gibi da mônica e chamar o gibi de arte, não dá.
            e se vc pegar o gibi do osamu tezuka, “ayako”, e chamar qualquer coisa dali de arte, é arte.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Recomendo (apesar de ser focado no anti-cristo: Romero Brito e seu sotaque fake) tem uma boa discussão sobre o que é arte e o que pode ser considerado arte.

            http://www.b9.com.br/57955/anticast-183-o-codigo-britto/

          • Frederico

            Esse episódio é muito bom

          • binho_0

            anti cast não é arte… lamento.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Não disse que era.

          • binho_0

            Qual será a fração daqueles 8% – q entendem o q leem e sabem se expressar plenamente – q tb são capazes de entender uma piada? Talvez só 8% tb ou menos até…

          • Paulo Pilotti Duarte

            Depende da piada.
            Piada ruim ninguém entende.

          • binho_0

            Piada ruim não deixa de ser piada… só faz rir menos.

            Agora, qdo o contexto escapa, não importa se a piada é ruim ou boa; não vão entender de qualquer forma.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Depende.
            Na maior parte das vezes o contexto não escapa o interlocutor apenas se faz de bobo pra evitar a piada boba.

          • Frederico

            claro que dá, e tá feito

          • binho_0

            lamento, foi recusado no instituto de avaliação do q é ou não é arte.

          • Um meme (o autêntico, de Dawkins).

          • binho_0

            pode ser um meme, arte… não vai dar.

    • Se a gente pegar essa definição ao pé da letra, tem muito meme que se encaixa perfeitamente, também. Hahaha

      • Frederico

        absolutamente

    • binho_0

      tava vendo ‘luluzinha’ outro dia e, amigo, quem copiou quem: mauricio de souza copiou ‘luluzinha’ ou ele foi copiado?

      • Frederico

        Não sei, acho que nessa altura do campeonato não faz diferença

        • binho_0

          plágio, pô… claro q faz.

          • Frederico

            nessa altura do campeonato de uns 70 anos depois tanto faz

          • binho_0

            a mim causa grande incômodo…

  • Maicon Bruisma

    Apple ganhou a disputa judicial contra a Samsung referente ao plágio ao design do iPhone. Essa disputa já dura 7 anos. Desde a época até hoje procuro a cópia, semelhanças têm mas não dá pra fugir muito do design dos ícones, mas em design de aparelho eu realmente não vejo isso tudo que foi dito no caso.
    O júri americano normalmente pende pro lado de empresas nacionais, mas se a Apple recebesse um processo (pelos gestos do iPhone X) vindo de outra empresa americana, demoraria esse mesmo tempo ou seria mais rápido?

    • Harlley Sathler

      Cara, na época do início do processo eu vi uma foto com um iPhone e um celular da Samsung (não lembro qual era o flagship naquela época) ambos desligados. As semelhanças eram bem notáveis. Lembro de um episódio em que, no tribunal, o advogado da empresa coreana não soube distinguir, a certa distância, qual era o celular da Apple e qual era o da cliente dele.

      Acho que depois do processo a Samy alterou o design, mas na época do começo eram bem parecidos sim.

      • Maicon Bruisma

        E, desligados, quais aparelhos não se parecem?
        Samsung colocou um botão extremamente oval na frente, mas a Apple não foi a primeira. Eu realmente não entendo….

    • No Tecnoblog tem essa imagem comparando os dois:

      https://tecnoblog.net/wp-content/uploads/2018/05/iphone-galaxy-700×504.jpg

      • Pesado!

      • Paulo Pilotti Duarte

        Mas esse desenho do iPhone 3G/3GS é uma das coisas mais genéricas que se tem noticia. Inclusive ele sofreu algumas críticas e comparações com o LG Prada na época.

        Acho que a grande “peça de design” da Apple ainda é o projeto do iPhone 4 (e 4S, 5, 5S) porque depois ficou bastante genérico de novo, pelo menos até o iPhone X.

  • Anderson

    Pessoal e essa lei GDPR até onde vai nos afetar, o quanto bom vai ser e para as empresas aqui do Brasil será que um dia teremos medidas semelhantes?

    • João Paulo Bernardes

      Essa mosca ai me pegou.

    • Paulo Pilotti Duarte

      Se é bom pra Europa, provavelmente é bom pra você. Desconfie das empresas que não mudarem as suas políticas.

      De resto, duvido que nun futuro próximo isso seja uma preocupação do brasileiro (ainda mais porque a ANATEL pretende colocar em pauta a franquia fixa depois da eleições, usando o torpor natural da população para passar medidas draconianas de acesso a rede).

    • Existem alguns projetos de leio de proteção de dados tramitando no Congresso. Não conheço muito bem os detalhes, mas muito provavelmente são mais brandos que o GDPR. E, apesar do Marco Civil da Internet, que é uma boa lei no geral, no contexto em que vivemos eu não esperaria nada de bom vindo do governo…

  • binho_0

    vcs sentem vontade de escrever um livro? estou iniciado a escrita de um e, sinceramente, se eu escrever apenas um, e dos bons (não-ficção) me dou por completamente satisfeito.

    • Will S.

      Nunca tive, mas já cirei um blog pra escrever meus pensamentos, mas acabei parando com o tempo.

      • binho_0

        espero q vc não tenha parada de pensar e por isso a interrupção

        • Will S.

          Hahah, é que meu domínio venceu e depois não consegui mais colocar no medium, aí parei de mexer por preguiça, mas tenho intenção de voltar.

    • Louis

      Muita vontade e até ideias. Só não vai para a frente.

      • binho_0

        com organização, as coisas podem funcionar. apesar de preferir a bagunça completa q, no meu caso, tende a funcionar melhor.

    • Paulo Pilotti Duarte

      Sim, nunca consegui. Comecei 3 ou 4.

      Descobri depois de um tempo que eu consigo escrever contos e crônicas mas não romances.

      Publiquei alguns pela internet anos atrás.

      • binho_0

        sempre torci o nariz para contos, depois descobri o poder deles. pode ser uma boa. romances exigem muito…

        crônicas tb, mas acho q esse gênero ficou no passado. tava lendo uma do manual bandeira ontem e esse tipo de olhar dele, e do rubem braga, não há quem consiga hj com o q temos rivalizando.

        • Paulo Pilotti Duarte

          Conto é uma coisa que precisa ser absolutamente bem feita pra ser boa. Eu não sei se tenho capacidade (não de ser publicado, tem cada coisa publicada …) de fazer algo que eu me orgulhe minimamente.

          Crônica é uma coisa que eu gosto mas virou um gênero “marginal” que engloba muita gente ruim e isso acaba dando uma denegrida no estilo inteiro. Mas uma crônica bem feita como as primeiras do LFV são ótima de ler.

    • Acho que seria muito difícil escrever algo que tivesse coragem de publicar.

      • binho_0

        vc pode começar com algo mais leve q sadomasoquismo hipster de um seleto grupo de millennials de curutiba…. sei lá, vai de tecnologia, minimalismo (livro breve, com poucas palavras e aquela fonte q vc recomendou outro dia aqui no manual) etc

        • Assunto realmente não falta e, para mim, isso é parte do problema. Tem tanta coisa sendo publicada e de tanta gente, dos muito bons aos pavorosos, que eu não me sentiria confortável em dar a cara a tapa se não fosse para realmente somar.

          No mais, não acho que domino alguma área específica a ponto de me convencer de que “ok, sei o suficiente deste assunto para ter a cara de pau de escrever algo e dizer às outras pessoas ‘leiam isto aqui'” — que é o que eu faço no Manual do Usuário, e já no limite justamente por isto aqui ser algo mais frugal e menos pretensioso que Um Livro Publicado.

    • Frederico

      Vontade mental, porque abrir um editor ou um caderno e começar a escrever que é bom…

      Aliás, vez ou outra me vejo pegando lendo sobre escrita, processo criativo de escritores diversos e tudo mais

    • Eu criei um alfabeto na faculdade (às vezes eu não tinha o que fazer, e eu adoro alfabetos 😅), baseado no nosso alfabeto romano, e já pensei várias vezes em escrever uma manual sobre ele. https://uploads.disquscdn.com/images/c338d33616908222293db9715112e9ad916388d4ea473fe287ef5ba86b004712.jpg
      lol 😂
      Eu também vivo sonhando em escrever hqs, e já inventei uma penca de personagens.
      https://instagram.com/p/BgBqLSiHlo9/
      https://instagram.com/p/BgBpIPYn1lD/
      https://instagram.com/p/Bdx4hxUDcPE/
      https://instagram.com/p/BdnlptMj4ao/
      https://instagram.com/p/BdvhkLtjR9b/
      https://instagram.com/p/BeGgGtbjipc/
      https://instagram.com/p/BgEiaI3l_do/
      As descrições acima são propositalmente genéricas e evasivas pra esconder o fato de que eu criei uma historinha pra cada um desses desenhos. Um dia ponho essas idéias “pra fora” de verdade.

      • binho_0

        Demorou. Faz uma treta louca na Liberdade com esses caras aí, pô. Tipo um tiroteio no Marukai.

        • Hahaha 😆 Não, não 😅 Alguns desses personagens não tem nada a ver uns com os outros. Talvez eu faça igual aquele cara do Perdido em Marte, que simplesmente publicou o livro dele na internet.
          Seu conselho pelo menos tem uma “janela de verdade”; talvez eu devesse aprender japonês, já que no Japão, artistas prolíficos conseguem espaço mais facilmente, e tem mercado pra consumir sua produção.

      • binho_0

        jack, sem zoeira, mas vc nunca cogitou estudar moda?

        • Zoeira? Não vejo nenhuma na sua pergunta, mas entendo seu tato.
          Dos quatro anos de Belas Artes que eu fiz, três e meio foram no Núcleo de Design, que reunia os quatro cursos da área que a Belas Artes oferecia: design gráfico, que eu cursei, design de produto, design de interiores e design de moda. E eu fiz alguns amigos nas classes de moda, e sim, pensei que talvez fosse interessante.
          Saindo um pouco da sua pergunta, todas essas áreas no meu entendimento e experiência tem muito mais relação entre si do que um leigo suporia; todas são design, aplicado a um determinado tipo de meio e/ou material. Então, voltando pra sua pergunta, eu de certa forma fiz design de moda, ainda mais por ter feito meu curso na Belas Artes, que foca muito na arte e na criatividade: cor e forma se aplicam por meio de criatividade a qualquer materia prima.
          Não sei seu eu hoje, com dois filhos pequenos e sem uma renda de ricaço, me arriscaria a encarar mais quatro anos pra reorientar meus conhecimentos em design pra outra área. Isso é sacrifício pra gente com tempo, grana e margem de erro sobrando.

    • tuneman

      Já, mas não considero que eu tenha ‘bagagem’ o suficiente pra isso.

      • binho_0

        Não se subestime

    • R.Sand

      Muita. Um dos meus objetivos da vida é escrever pelo menos um, nem que não seja publicado.

      • binho_0

        ah, mas se não for publicado… não tem como as pessoas lerem, né?

  • binho_0

    o poder do whatsapp se sobrepujou ao poder do rádio: caminhoneiros q, tradicionalmente, se comunicavam exclusivamente por rádio fazem tudo pelo whatsapp. isso tem duas implicâncias: a capacidade de organizarem e se mobilizarem, especialmente os autônomos não vigiados por satélite pelas empresas de logística, e o fato deles usarem o celular intensamente enqto dirigem pesados caminhões.

    e, claro, a boataria por whatsapp correu solta ontem. eu q nem o uso fiquei sabendo q o golpe militar estava sendo preparado ontem, com gente séria, repercutindo isso, mais tarde, em jornais como o da tv cultura de sp.

    • Rodrigo

      Hoje fiquei sabendo que os militares que irão às ruas são cubanos e venezuelanos disfarçados para os caminhoneiros sentarem a porrada neles.

      • binho_0

        hahahaha. exatamente. desconfiava q era isso

    • Frederico
      • binho_0

        eu vi. muito bom!

    • Frederico

      @ghedin:disqus

      Uai, postei um link de uma matéria da Piaui sobre isso mas sumiu

  • binho_0
  • Will S.

    Quem me dera Ghedin que tivesse feriado prolongado, infelizmente sexta que vem trabalho.

    • Ainda é um feriado prolongado, porém com um dia de trabalho no meio! (Tentando ver o copo meio cheio.)

  • Paulo Pilotti Duarte

    Nada como o livre mercado pra criar um dinâmica de preços que se baseia no mercado externo (e na vontade dos sheiks) para fazer o Brasil, um país que escolheu lá nos anos JK ser estritamente rodoviário, para para o país e criar uma semi-crise de abastecimento.

    Aliás, o primeiro liberal que eu enxergar reclamando dos preços nas bombas vai ganhar um livro da Ayn Rand pra entender o que ele defende.

    Como anda o capitalismo, bom?

    • tuneman

      quando vejo ou ouço alguem falando besteira me dá uma agonia.
      ontem vi um cara reclamando da gente não ter veiculos comuns a diesel…., poxa, culpa daqueles militares que alguns bajulam tanto!
      agora essa crise do preço dos combustiveis e uma porrada de gente compartilhando que temos uma das mais caras do mundo ou comparando com Bolívia e Paraguay (pasmem!)

      • Paulo Pilotti Duarte

        Temer autorizou uso de força contra os grevistas.
        Forças armadas nas ruas pra desobstruir os bloqueios.

        • Não vai dar em nada. Os caminhoneiros deixam a pista livre e continuam parados. O Temer vai fazer o que? Mandar os caras trabalharem na base da bala de borracha? As pistas livres significam 0 fim de greve.
          E seria escatológico ver os militares descendo o cacete nos caminhoneiros, que picharam várias rodovias com gritantes “INTERVENÇÃO MILITAR JÁ! BOLSONARO 2018”.

          • Paulo Pilotti Duarte

            O fim da greve não significa, lógico, mas ontem minha mãe demorou 4h30 para fazer um percurso que usualmente leva 1h30.

            A “sorte” dos caminhoneiros é que as pessoas estão do lado deles (muito pelo individualismo maluco do brasileiro que quer gasolina barata na canetada, no paradoxo tipicamente da classe média BR que pede menos impostos e mais subsídios) e não teve muito confronto e eles ainda se mantém com amplo apoio.

            Mas ia ser muito bonito de ver eles tomando bala de borracha dos milicos do lado dos caminhões pintados com “intervenção militar”.

          • Também está sendo lindo ver todo um projeto de infraestrutura de trinta anos falhando miseravelmente por causa dessa sabotagem.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Esse projeto é fadado ao fracasso desde iniciado. Mas não é como se fosse impossível de se fazer o mesmo caso o Brasil tivesse mais modais (palavra do dia) como ferrovias em uso (existe a malha, mas está completamente sucateada) ou hidrovias.

          • Aposto e ganho que os candidatos ao Planalto apresentarão proposta relacionadas às ferrovias e hidrovias, o cara de pau do Alckmin incluso.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Se tiver eleição … com esse locaute + relação próximo dos caminhoneiros como os milicos é tudo o que se precisa pra ter um golpe e uns 20 anos de atraso.

            Vai ser ótimo ver blogs de tecnologia no Brasil, vamos falar por anos do Samsung S9.

          • Da mesma maneira que dá um calafrio quando a direita coloca toda a esquerda no mesmo saco (#LulaLivre e outras situações polêmicas), será que não é exagero colocar todos os caminhoneiros como “reacionário, machistas, conservadores e militaristas”?

            Conheço poucos (e os que sim talvez se encaixem nisso que você comentou), mas a greve já engloba muita gente e interesses difusos. Há relatos de infiltrados nos bloqueios levantando a bandeira da intervenção — gente que nunca dirigiu um caminhão na vida.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Mas não são infiltrados.

            A bandeira de intervenção existe desde o primeiro dia. Eu nunca vi, em nenhum momento e em nenhum lugar do mundo, caminhoneiros progressistas e com senso coletivo. Já vi pessoas de direita e de esquerda muito mais sensatos do que a imensa maioria dos caminhoneiros. Eu conheço bastante (morava em Gravataí ao lado de um e hoje em Porto Alegre moro ao lado de outros dois) e sem nenhum peso na consciência afirmo que nenhum valia o apoio.

          • Eu vi o pronunciamento. Estão tentando arrumar um bode expiatório.

    • Louis

      O capitalismo anda muito bem, mas, sem planejamento e com uma cultura onde a esquerda e direita não realiza reformas estruturais, vivemos em um Estado que não é nem propriamente capitalista, muito menos socialista.

      E isso nem é o que importa agora.

      • Paulo Pilotti Duarte

        Não, o capitalismo real anda bem mal das pernas no mundo todo.

        A água privatizada no Chile está cara demais a ponto das pessoas escolherem como usar (banho ou comida). A Argentina vive uma crise que se iguala as anteriores e bem mais severa do que a dos Kirshner porque a política ideológica neoliberal não deu certo (surpresa) por lá com o Macri.

        A Espanha pós-reformas está com uma geração inteira de NEET’s e sem muita perspectiva de melhora no curto prazo.

        O Capitalismo real – que é posto em prática e não o que os blogues do mundo todo dizem que deveria ser posto em prática – está dando tão errado quanto o socialismo autoritário dos países pós-guerra. A única saída mais ou menos sensata é o modelo alemão, mas aqueles capitalistas mais ferrenhos dirão que social-democracia não é capitalismo.

        O libertarianismo morre em cada crise como a brasileira (quando o governo precisa intervir para garantir que não ocorra abuso de poder econômico). O liberalismo morre um pouco cada vez que um grande conluio de empresa força decisões que só lhes favorece como no casa da FCC com a neutralidade da rede nos EUA.

        A liberdade de empreender é um dos poucos pontos do capitalismo que dá certo de fato e, mesmo assim, foi algo que jamais foi questionado pelo comunismo marxista.

        • Engraçado que nos States, “funciona”. Por que será?

          • Paulo Pilotti Duarte

            Funciona?

            A maior parte das famílias americanas está a uma doença da falência completa dado o preço de um tratamento de picada de cobra no sistema de saúde americano.

            A maior parte dos universitários tem dívidas impagáveis e aqueles que podem fogem (literalmente) pra Europa para não iniciar a vida com 500/700 mil dólares de financiamento estudantil.

            14% da população americana depende de food stamps pra sobreviver (basicamente o BF deles).

            Dizer que funciona é de uma boa vontade ímpar. É melhor do que no Brasil por conta de alguns momentos históricos e de uma força política de imposto sobre renda (pré-Reagan) e uma massiva industrialização.

          • Cê viu as aspas? Então, “funciona”.
            Lá o livre mercado manda, e as pessoas tem que trabalhar pra cacete pra conseguir quase tudo, exceto por exemplo educação básica.

          • Paulo Pilotti Duarte

            As pessoas tem que trabalhar pra cacete para conseguir quase nada.

            A maior parte das pessoas não vive o sonho americano, ainda que vivam melhor do que a maior parte das pessoas no Brasil.

            Se dizer que algo “funciona” é aceitar que um serviço de saúde básico seja inalcançável para a maioria da população então temos conceitos bastante diferentes do que funciona e do que não funciona.

          • Então, capitalismo. Funciona lá dessa forma, quase selvagem, já que regula-se pouco por lá (por isso mesmo, é mais fácil de se empreender). E nos últimos anos tem se agravado o problema dos baixos salários, e uma massa de trabalho enorme recorre à múltiplas jornadas de trabalho em dois empregos ou mais.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Como eu disse, discordamos veementemente do conceito de “funcionar”.

            Ser mais “fácil” empreender não é necessariamente uma coisa boa (principalmente quando o empreendedorismo se dá por necessidade e não por escolha, aliás, esse é um bom indicativo da saúde financeira do país: quantas pessoas são obrigadas a empreender [empreender envolver desde o cara que vende pipoca na porta da escola até os três amigos ricos que abrem uma hamburgueria gourmet com dinheiro dos pais]).

          • Um problema típico de brasileiro é automaticamente assumir que o outro fala das coisas como se ou defendesse ou atacasse, se é bom ou ruim… Eu não defendi nada com o meu “funciona”. Apenas descrevi como são.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Agora entendi o que você diz com “funciona”.

            Mas eu também não disse que você disse que era bom, apenas pontuei que facilidade de empreender não necessariamente é bom.

            O problema da maior parte das pessoas, brasileiros ou não, é não conseguir distinguir o que está escrito de fato no texto e se ater a isso.

            Talvez seja por isso: https://educacao.uol.com.br/noticias/2016/02/29/no-brasil-apenas-8-escapam-do-analfabetismo-funcional.htm

          • Paulo Pilotti Duarte

            E o livre mercado não manda por lá não. Só olhar o mercado de internet, saúde, educação e tantos outros que são mega restritos por conta das barreiras impostas pelos outros players deste mercado.

            Não tem regulamentação estatal não garante grau de liberdade. O conceito de monopólio natural tá sempre aí batendo na nossa cara.

          • Tem livre mercado sim. Mesmo que hajam monopólios, sempre há chance de algum novo jogador bagunçar e virar o jogo.
            Vide Windows vs Android.

          • binho_0

            É só começar do zero com dez mil que já era.

          • Vereador approves.

    • Adicionando: Irã ameaça meio mundo, Israel e Arábia Saudita inclusos, Trump ferra o Irã, o barril do petróleo dispara; paralelamente, a Petrobras foi entregue ao mercado por meio de acionistas, e a regulação passou a ser ao sabor da instabilidade, causando reajustes semanais, e o governo cobra seus impostos.
      Estamos ferrados. E sobre a greve dos caminhoneiros, me pergunto até quando será “dos caminhoneiros”.
      https://twitter.com/agnelo_cardoso/status/1000126649462124547

      • Paulo Pilotti Duarte

        Caminhoneiros estão entre as classes que eu mais detesto. São quase sempre reacionário, machistas, conservadores e militaristas. Esse protesto é pra baixar o preço do diesel pra menos de R$3 na bomba (ou seja, com subsídio do Estado) mas esses mesmos “trabalhadores” vociferam contra BF e outros sistemas de sustentação social do Estado.

        Podem me julgar a vontade, mas jamais irei apoiar caminhoneiros e farei uma bela festa no dia em que eles deixarem de existir.

        • Cê tá levando essa discussão pra outra alçada completamente desconectada com o problema do preço dos combustíveis… Caminhoneiros são “imorais”, “atrasados” e “antiéticos”? Talvez, mas isso não tem nada a ver com os insanos aumentos dos combustíveis, que ferram com o Brasil inteiro, já que nossa matriz logística nos últimos 30 anos foi reorientada para ser, chutando baixo, 90% dependente de rodovias.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Os insanos aumentos dos combustíveis são reflexo das flutuações do mercado. Nada mais capitalista do que a nova metodologia de precificação da Petrobrás, ou você quer subsídios pra combustíveis?

          • O problema do preço dos combustíveis passa por essas flutuações causadas por exemplo pela “questão Irã” que eu citei, mas também tem grande ligação com a carga tributaria. Então, se tem algo que eu “quero” é uma reforma tributária.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Mas daí são duas coisas.

            Reforma tributária que aumente imposto sobre renda, herança e grandes fortunas. Que onere dividendos (sim, dupla tarifação pra fomentar que esse dinheiro fique na empresa e não numa conta de investimentos) e que crie uma tabela de tarifas progressivas que não incidam sobre consumo que que exclusivamente.

            Sou favorável a tudo isso.

            Também sei da questão Irã x Arábia Saudita (inclusive o problema da Venezuela advém muito desse conflito) e de como isso influencia no preço da gasolina no mundo todo.

            Mas, aparte disso tudo, o mecanismo de flutuação de preço da Petrobrás apenas repassou pro consumidor o que antes era absorvido pela empresa e que foi severamente questionado e criticado no governo Dilma.

            Mais do que qualquer coisa, o incidente atual nos mostra que não podemos ter gestores num cargo político e que um país não pode ser gerido como uma empresa. São coisas diferentes. O ente público não deve visar o lucro antes do bem estar do povo. O dia em que o povão entender isso e cagar para aquelas parábolas da imprensa que comparam o orçamento de um país com o dinheiro que uma dona-de-casa tem pra comprar cebola TALVEZ o Brasil tenha jeito, até lá, somos essa baderna e sempre seremos.

          • Sua idéia de reforma tributária parece ser bem interessante. Como sou leigo, não tenho como opinar se daria ou não certo. Só sei que trabalhar meses e meses pra sustentar todo o estado brasileiro é injusto.
            E fora essa reforma tributária, eu também gostaria de ver pelo menos em São Paulo as ferrovias sendo valorizadas de verdade e ampliadas.
            E sobre a bagunça, num país do tamanho do Brasil isso é sinônimo de democracia, pois tem muitos grupos tentando morder um pedaço desse bolo capitalista chamado PIB.

          • Paulo Pilotti Duarte

            Esse tipo de reforma tributária é o que temos nos países da OCDE (EUA, França, Canadá …). Na Europa esse dinheiro é o que mantém a rede de sustentação social do estado de bem estar deles (a famosa social democracia de terceira via alemã) que tem dado bastante certo.

            O grande problema tributário brasileiro é que temos muitas pessoas pobres pagando imposto sobre bens de consumo, isso deixa a arrecadação per capita do Brasil absurdamente baixa (mais baixa que a do Uruguai, por exemplo) o que torna incapaz o pleno funcionamento do Brasil (não se engane, mesmo que fossemos um país com zero corrupção, ainda assim ia faltar dinheiro pra manter polícias, SUS, educação básica/média/superior, programas de distribuição de renda e despesas eventuais como tragédias).

            O Brasil é, essencialmente, pobre e por isso mesmo arrecada pouco e arrecada mal. Temos que deixar de ser esse paraíso para ricos e super-ricos.

            EDIT (porque aqui não perde karma): a carga tributária brasileira é OK. Está na média dos países desenvolvidos. O problema é quem paga essa carga (spoiler: pobres).

          • EDIT (porque aqui não perde karma)

            🤣😆😂

            O problema é quem paga essa carga (spoiler: pobres).

            Por isso sua idéia me pareceu boa, pois essa celeuma toda dos caminhoneiros no fim se deu pela incapacidade de repassar preços, já que somam-se todas as instabilidades do mercado num produto tabelado em dólar mais 20% de impostos sobre diesel e mais 40% sobre a gasolina.

          • Rodrigo

            Reforma tributária que aumente imposto sobre renda, herança e grandes fortunas. Que onere dividendos (sim, dupla tarifação pra fomentar que esse dinheiro fique na empresa e não numa conta de investimentos) e que crie uma tabela de tarifas progressivas que não incidam sobre consumo que que exclusivamente.

            Sou bem a favor disso também. E praqueles que argumentam:

            (Imitando vozinha de bebê): “Mas assim vai aumentar a sonegação”.

            Aumenta os instrumentos de fiscalização e legislação pra evitar brechas, e já que brasileiro adora uma lei punitiva e tem vocações autoritárias, revoga o inciso IV do artigo 150 e quem for pego em sonegação e não devolver a grana mais a multa pesada, tem parte dos bens desapropriados pra pagar o que sonegou em dobro, sei lá, que depois vão a leilão.

            (imitando vozinha de bebê): “Mas aí o cara vai usar laranjas em suas propriedades”

            Bom, tivemos um ex-presidente condenado por um imóvel que não estava em seu nome. Essa legislação tributária obrigaria as pessoas a se filiarem ao PT, aí os julgamentos seriam rápidos…

  • tuneman

    Sexta passada, pela manhã, eu estava encarregado de montar um par de farois e parachoque de uma BMW 135i. Nisso chegou um Vectra da Brigada Militar para um reparo no vidro elétrico. No fim acabaram me envolvendo em outras coisas e não consegui finalizar nenhum dos dois.
    Levei uma mijada!!

    Indignado eu envio alguns curriculos ao meio dia e logo no começo da tarde já me ligam para contratação imediata.
    Explico que estava ainda ligado a Auto Elétrica e conversamos melhor na segunda-feira.

    Chego para o meu chefe na oficina com a cartinha da nova empresa.
    Eu estava extasiado! Tipo, “toma essa! na sua cara!”.
    Ele estava tranquilo. Me pagou os debitos e saimos numa boa.

    Eu adorava trabalhar lá, mas não dava pra suportar uma pessoa tão impaciente. Não poderia nem manobrar um veiculo com calma sem ele dizer que eu era muito ‘devagar’.
    Ele já perdeu outros 4 funcionários por motivos similares.

    Agora estou numa empresa de automação de aviários no setor de eletrônica (montagem e manutenção de equipamentos).
    Recebo um pouco menos, mas o trabalho é muito menos braçal.
    Antes eu estava na chuva, frio, calor…., agora o máximo que preciso fazer é não usar o smartphone.

    • Frederico

      que expressão engraçada, levar mijada

      boa sorte no seu novo trampo

      • tuneman

        “levar mijada” é bem tradicional aqui no RS hahahha

    • Rodrigo

      Pior que esse seu chefe (edit: ex-chefe) deve ser um daqueles patrões boçal que depois reclama que não existe funcionário bom, que ninguém quer trabalhar bla bla bla. Nunca olham ao próprio umbigo.

      • tuneman

        touché!
        sabe a situação ‘faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço’?
        assim ele mantém a empresa durante 26 anos.
        Eu nunca me atrevi a dar palpite, afinal não sou eu que ‘tenho 26 anos de empresa’.
        Ele até é uma boa pessoa, mas não um bom administrador.
        Eu realmente adorava mexer com vidros, alarmes e eletrica em geral. Mas não deu mais pra suportar a pressão.

    • binho_0

      por motivos de convicção não posso te dar os parabéns. mas te compreendo qto a situação e à saída repentina.

      • Oooo

        Fiquei curioso, pode se explicar?

        • binho_0

          ele vai trabalhar para um dos setores mais mortais da indústria de exploração animal.

    • Will S.

      É o que falo, as vezes um salário menor vale pelo sossego, eu aceitaria receber menos (e olha que nem recebo muito) para trabalhar perto de casa, levo quase 4 horas de ida e volta todos os dias, o foda é que trabalho com contabilidade, e no bairro onde moro esse ramo é fraco, visto que a economia do msm não é lá essas coisas.

      • tuneman

        Isso.
        Eu vou ganhar um pouco a menos, mas ainda vai dar pra ir de bike (1km a mais), têm ar condicionado, não têm um superior cobrando metas, não é cansativo e ainda está no ramo de eletrônica que estou estudando.

  • Paulo Pilotti Duarte

    Já acabou o pão no McDonald’s.
    Se terminar a internet TALVEZ a websfera faça algo =D

    https://uploads.disquscdn.com/images/a05d04662d2b08757d2f18095d5ef259edf48901f33d2d2ef3acd26ecbf7872d.png

  • binho_0

    Nem foi difÍcil achar a solução para a crise de abastecimento, porque nem tava procurando, mas olha ela aqui.

    https://youtu.be/eGNpqvHAydE

  • @paulopilotti:disqus e demais colegas, aceito dicas de r/ no Reddit.

    • Paulo Pilotti Duarte

      r/Brasil

      r/InternetBrasil

      r/GamesECultura

  • Meu SSD m.2 chegou, mas perdi o parafuso que supostamente deveria vir com a placa-mãe. Será que é seguro usar um clip no lugar? 🤔

    https://uploads.disquscdn.com/images/49338f1d7b1777bb6599c9be670864660779dcbcc21267bc8b5670734d6f36ae.jpg

    Update: achei o parafuso numa caixa de cabos guardada no meu armário, já tô usando ele e que maravilha. Recomendo SSD m.2 para todos vocês. =D

    • tuneman

      ou remove um parafuso de outro lugar da placa mãe/gabinete.